'Nunca reclamou de nada, trabalhou com o que tinha', diz Romero sobre Carille

'Nunca reclamou de nada, trabalhou com o que tinha', diz Romero sobre Carille

Por Meu Timão

4.7 mil visualizações 70 comentários Comunicar erro

No Dérbi, o camisa 11 deve atuar no lugar do atacante Clayson

No Dérbi, o camisa 11 deve atuar no lugar do atacante Clayson

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Depois de participar de mais um dia de treinamento do Corinthians, o atacante Ángel Romero foi escolhido para conversar com a imprensa, na sala de coletivas, no CT Joaquim Grava, no início da noite desta quinta-feira. Tendo falado, principalmente, sobre a decisão com o Palmeiras, o paraguaio não economizou nas palavras para elogiar o técnico Fábio Carille.

Em seu pronunciamento, o jogador exaltou a postura do treinador do Timão, campeão paulista e brasileiro em seu primeiro ano na profissão. As dificuldades enfrentadas com relação à ausência de peças pontuais no elenco também foram apontadas pelo camisa 11, que ressaltou o fato do professor jamais ter reclamado da questão.

"Eu admiro o Carille porque desde que assumiu o Corinthians conseguiu, além de ter poucos jogadores, ele ficou trabalhando, nunca reclamou de nada. Trabalhou com o que tinha. Um treinador de muita qualidade, cara que estuda muito", iniciou.

Leia também: Carille repete formação e ensaia Corinthians com 'Jadriguinho' para final do Paulistão

"Admiro muito pela tranquilidade também, de não se preocupar porque não tem centroavante, porque não tem meia. Trabalha muito. Todos sabem o que conquistou aqui, tem um Paulista, um Brasileiro também. Tomara que a gente possa fazer um grande jogo e dar um novo título para ele", concluiu.

De acordo com os trabalhos desta quinta, Romero deve ser o escolhido de Fábio Carille para ocupar a posição de Clayson, suspenso do segundo duelo diante do time da Barra Funda. A grande final acontece neste domingo, às 16h, no Allianz Parque. E o Corinthians precisa vencer por dois gols de diferença para evitar eventual decisão nos pênaltis.

Fato é que o último treinamento da equipe alvinegra, que acontece no sábado, ocorrerá com portões fechados. A medida é vista com bons olhos pelo paraguaio: "Acho que todo mundo sabe do time, já conhece o Corinthians, a forma como jogamos. Mas nas bolas paradas acho que temos que ter mais privacidade, tem jogadas que trabalhamos para o adversário não fazer gol. A bola parada é fundamental trabalhar com privacidade para no jogo ficar bem concentrado".

Veja mais em: Romero e Fábio Carille.

Veja Mais:

  • Matheus Matias soma três atuações pelo Corinthians: uma no Brasileiro e duas em amistosos

    Loss sugere que peso da camisa do Corinthians interfere no zelo com Matheus Matias

    ver detalhes
  • Em noite ruim, Timão pouco incomodou Grêmio e foi superado pelo placar mínimo

    Veja a posição do Corinthians ao fim do primeiro turno do Brasileirão-2018

    ver detalhes
  • Maxwell (à dir.) assinou com Corinthians por duas temporadas

    Corinthians acerta com meia ex-Santos para categoria Sub-20

    ver detalhes
  • Basquete do Corinthians chegou à terceira vitória em oito jogos no Estadual

    Corinthians embala no fim, bate São José e chega à terceira vitória no Paulista de Basquete

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes