Corinthians prepara homenagem a refugiados sírios para jogo deste domingo na Arena

Corinthians prepara homenagem a refugiados sírios para jogo deste domingo na Arena

Por Nuno Tibiriçá e Rodrigo Vessoni, na Arena Corinthians

1.7 mil visualizações 30 comentários Comunicar erro

Ação com refugiados já foi feita pelo Corinthians antes, em 2016

Ação com refugiados já foi feita pelo Corinthians antes, em 2016

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A partida do Corinthians deste domingo na Arena, contra o Ceará, em confronto válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, contará com presenças mais que especiais. Em fala durante o evento de lançamento dos novos uniformes alvinegros nesta quarta, o diretor de marketing do Timão, Luis Paulo Rosenberg, anunciou que o clube fará uma homenagem à famílias sírias refugiadas de seu país.

"Domingo nós vamos prestar uma homenagem aos refugiados. Vamos trazer 150 crianças sírias e suas famílias e fazer uma bela festa para mostrar que, enquanto em alguns outros países são expulsos e tratados como trambolho, estorvo, aqui damos uma carteira de trabalho, abraçamos e as coletividades ajudam", declarou Rosenberg em conversa com os jornalistas após a inauguração do monumento em homenagem à Sócrates na Arena.

Promovido pelo clube em parceria com Lar Sírio, Cáritas, ACNUR, ADVB e CURY Construtora e Incorporadora S.A, a ação levará crianças de nove nacionalidades ao estádio - 18 destas, serão sírias. Uma das crianças sírias, inclusive, é quem entregará a bola para o árbitro da partida. Kaysar, ex-participante do Big Brother, vai participar do evento como intérprete dos pequenos refugiados.

Além das crianças, a ação também se prolongará aos itens de jogo do Timão. A faixa de capitão da equipe alvinegra trará o logo da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), enquanto o nome dos jogadores estará escrito em árabe na camisa - algumas serão doadas para leilão. Nas arquibancadas, os torcedores terão 20 mil faixas sobre o tema à disposição - os leds da Arena também vão exibir mensagens.

Vale lembrar que, em 2016, em partida contra o Red Bull Brasil, o departamento de Cultura e Responsabilidade Social do clube já teve iniciativa parecida. Na ocasião, 80 estrangeiros de dez países diferentes que vivem no Brasil - inclusive 11 crianças que entraram em campo com os atletas - assistiram a vitória do Timão por 4 a 0 na Arena, em duelo das quartas de final do Paulistão daquele ano. Na época, a ação foi destaque em site da ONU.

"Essa associação da marca do Corinthians com causas sociais, ambientais, é uma parte muito importante da gestão do Andrés. Nós queremos manter essa liderança e onde tiver uma causa que eu sei que a Fiel abraça e nós vamos estar lutando por ela", complementou o dirigente, homem de confiança de Andrés Sanchez.

Neste domingo, no entanto, diferentemente de dois anos atrás, a homenagem será principalmente para refugiados da Síria: o país convive com uma guerra que já dura sete anos, e tem sido cada vez mais intensificada com a intervenção dos Estados Unidos na região. O número de mortes já superou o de 500 mil.

Veja mais em: Ações sociais do Corinthians, Arena Corinthians e Campeonato Brasileiro.

Veja Mais:

  • Corinthians de Fábio Carille deve chegar reforçado para temporada de 2019

    Retorno de Carille turbina padrão do Corinthians no mercado da bola; veja listas e compare

    ver detalhes
  • Ramiro tem 25 anos e estava no Grêmio desde 2013

    Negócio entre Corinthians e Ramiro é detalhado por presidente do Grêmio: 'Estamos amarrados'

    ver detalhes
  • Thiago Neves desperta interesse no Corinthians

    Corinthians formaliza interesse em Thiago Neves e Sassá, relata Cruzeiro

    ver detalhes
  • Matias Ávila, diretor financeiro, e Roberto Gavioli, gerente financeiro, em coletiva nesta quarta-feira

    Corinthians confirma déficit em 2018, mas prevê explosão de receitas com TV e patrocínios

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes