Desempenho, catimba chilena, bola aérea: Loss explica eliminação do Corinthians na Libertadores

Desempenho, catimba chilena, bola aérea: Loss explica eliminação do Corinthians na Libertadores

Por Vinícius Souza e Rodrigo Vessoni, na Arena Corinthians

2.4 mil visualizações 50 comentários Comunicar erro

Conduzido por Loss, Timão não teve êxito na Libertadores e se despediu nas oitavas de final

Conduzido por Loss, Timão não teve êxito na Libertadores e se despediu nas oitavas de final

Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Osmar Loss viu o Corinthians fazer um dos melhores jogos sob seu comando na noite desta quarta-feira e vencer o Colo-Colo, do Chile, por 2 a 1. Ainda assim, como havia perdido em Santiago pelo placar mínimo, o Timão se despediu da Copa Libertadores de forma precoce, nas oitavas de final. Resultado amargo na conta do comandante alvinegro.

Em entrevista coletiva concedida na Arena, Loss valorizou a atuação coletiva do Corinthians, que foi às redes com Jadson (pênalti) e Roger. O gol de Lucas Barrios, porém, garantiu a classificação ao Colo-Colo.

“Eu acho que a gente fez um jogo com volume de jogo que precisava para fazer o resultado para classificar. Infelizmente sofremos um gol. Mas poderíamos ter feito o terceiro gol. São questões que nos deixam frustrados, mas orgulhosos de ver o que a equipe fez dentro de campo”, afirmou Osmar Loss.

Outro assunto abordado pelo técnico corinthiano foi a catimba da equipe adversária, que usou e abusou de tapas, empurrões, entre outras artimanhas. Para Loss, tais atitudes deveriam ser punidas pelo árbitro argentino Néstor Pitana. Ele também entende que o tempo acrescentado (sete minutos) foi pouco para compensar as inúmeras pausas ocorridas no segundo tempo.

“Acho que quem tem que controlar catimba é arbitragem. Acho que o Pitana foi conivente com a cera do Orión. Acho que não seria nada fora do normal se ele tivesse dado dez minutos de acréscimo”, defendeu o técnico. “Não estou dizendo que faríamos o gol. Não acho que a catimba tenha influenciado no nosso rendimento não, fizemos uma das nossas melhores partidas jogando ofensivamente”, acrescentou.

Leia também:
Corinthians soma sétima expulsão em quarta eliminação consecutiva em oitavas
Timão atualiza quadros médicos de Fagner, Pedrinho e Pedro Henrique

Questionado sobre o gol sofrido – Barrios se escorou em Léo Santos e subiu livre na área –, Loss lembrou que o Colo-Colo pouco usou do artifício ao longo do confronto. Também admitiu que a equipe necessita melhorar no quesito:

“Acho que do mesmo jeito que trabalhamos, temos uma cultura defensiva da bola aérea, hoje acredito que eles cabecearam apenas uma bola. São coisas que a gente trabalha todo treinamento. São coisas que preocupam, a gente sabe que são detalhes que ocasionam em derrota, foi assim contra o Fluminense. Bola parada em jogo desse tamanho, resolve jogo, e temos que estar preparados para sofrer com ela”.

Bancado pela diretoria, Loss volta a comandar o Corinthians no sábado, diante do Atlético-MG, na Arena Corinthians, em Itaquera. O duelo é válido pela 22ª rodada da Série A.

Veja mais em: Osmar Loss, Arena Corinthians e Libertadores da América.

Veja Mais:

  • Timão de Jadson pega o Guarani no Brinco de Ouro; Léo Santos é novidade

    Com novidade na escalação, Corinthians revê Osmar Loss em busca da primeira vitória em 2019

    ver detalhes
  • Corinthians lançou camisa em homenagem a Senna no ano passado

    Corinthians lidera ranking de camisas mais vendidas de 2018 no Brasil

    ver detalhes
  • Corinthians de Jadson busca primeira vitória da temporada nesta quarta-feira

    Veja como assistir ao jogo entre Corinthians e Guarani ao vivo na televisão

    ver detalhes
  • Vagner Love tem conversas com o Corinthians, mas precisa resolver situação na Turquia

    Turcos tentam atravessar Corinthians por Vagner Love, que reforça desejo de deixar o país

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes