Enfrentar veteranos da camisa 9 em sequência dá confiança a jovem zagueiro do Corinthians

Enfrentar veteranos da camisa 9 em sequência dá confiança a jovem zagueiro do Corinthians

2.5 mil visualizações 28 comentários Comunicar erro

Léo Santos falou com os jornalistas na tarde desta sexta-feira no CT

Léo Santos falou com os jornalistas na tarde desta sexta-feira no CT

Foto: Rodrigo Vessoni

Barrios, do Colo-Colo, Ricardo Oliveira, do Atlético-MG, Deyverson, do Palmeiras, Henrique Dourado, do Flamengo, Brocador, do Sport, Damião, do Inter... essa foi a sequência de centroavantes experientes que o jovem Léo Santos enfrentou desde que virou titular do Corinthians.

Leia também:
Douglas pode se tornar reserva em situação similar à enfrentada por Roger
Corinthiana se diz arrependida e relata ameças de morte após intimidar palmeirenses
Com preços promocionais, Corinthians abre venda de ingressos contra o Flamengo

Após a lesão de Pedro Henrique, com apenas 14 minutos de jogo em duelo com o chilenos, Léo Santos assumiu a titularidade e não largou mais. São 8 jogos em sequência do jovem, de apenas 19 anos. E, quase todos, tendo de enfrentar um camisa 9 com enorme rodagem no futebol.

Para o camisa 14, esse jogo a jogo tem sido fundamental para que erros como aqueles cometidos no início, com Barrios e Deyverson, por exemplo, não voltem a ser cometidos. O jovem se acha, cada vez mais, preparado para grandes enfrentamentos.

"Sim, essa coisa de malandragem e experiência eu venho ganhando de jogo a jogo mesmo. Tenho dois anos e meio de futebol profissional, venho jogando mais agora, enfrentando jogadores que têm uns dez anos a mais do que eu. Jogo a jogo vou pegando experiência, o Rafael Moura eu marquei na minha estreia no profissional. Aos poucos vou ficando mais experiente", afirmou.

Na estreia de Léo Santos, em novembro de 2016, He-Man marcou nos acréscimos. Em impedimento...

Na estreia de Léo Santos, em novembro de 2016, He-Man marcou nos acréscimos. Em impedimento...

Reprodução/TV

Léo Santos lembrou do duelo com o centroavante do América-MG que, em novembro de 2016, atuava pelo Figueirense. Léo Santos fazia naquela noite de quarta-feira seu primeiro jogo na equipe profissional, com apenas 17 anos. He-Man, impedido, acabou empatando o jogo nos acréscimos. No lance, porém, é Pedro Henrique quem acaba deslocado pelo atacante, que poderá ser rival neste sábado à noite, no estádio Independência.

Vale lembrar que a decisão de Osmar Loss e Jair Ventura foi a de manter Pedro Henrique fora da equipe após a lesão. Léo Santos não vê o companheiro de zaga menos motivado por ter perdido a vaga de titular para ele.

"A relação continua normal, tenho uma boa relação com ele mesmo sem tanta intimidade. Se ele está chateado é algo que não transparece, continua trabalhando firme e forte. A oportunidade aparece para todo mundo", lembrou.

Veja mais em: Léo Santos e CT Joaquim Grava.

Veja Mais:

  • Thiaguinho deve ser titular do Corinthians neste sábado

    Sem Jadson, provável escalação do Corinthians tem três mudanças para encarar Vasco

    ver detalhes
  • Cerca de 300 torcedores na porta do CT Joaquim Grava na tarde desta sexta-feira

    Organizada do Corinthians grita contra Andrés e se reúne com jogadores, diretoria e Jair

    ver detalhes
  • Jadson está relacionado para o jogo deste sábado contra o Vasco

    Corinthians relaciona Jadson e outros 22 jogadores contra o Vasco; veja a lista

    ver detalhes
  • Teu passado é uma bandeira. Não aprenderam a lição?

    [Lucas Faraldo] Teu passado é uma bandeira. Não aprenderam a lição?

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes