Cerveja, taça da Liberta e gritos contra palmeirenses: Emerson Sheik se despede com festa na Arena

Cerveja, taça da Liberta e gritos contra palmeirenses: Emerson Sheik se despede com festa na Arena

43 mil visualizações 179 comentários Comunicar erro

Emerson Sheik se despediu da carreira de jogador de futebol nesta sexta-feira

Emerson Sheik se despediu da carreira de jogador de futebol nesta sexta-feira

Reprodução/TV

Foram seis títulos, 28 gols e 196 jogos pelo Corinthians. E na noite desta sexta-feira, em Itaquera, o ponto final de uma brilhante carreira como jogador de futebol. Emerson Sheik, ídolo da Fiel, se aposentou em jogo festivo realizado na Arena. O evento beneficente Sheik e Amigos contra a Fome, com intuito de arrecadar alimentos para doação, foi vencido pela equipe do agora ex-atacante por 12 a 8 sob olhares de mais de 32 mil torcedores.

Destaque para o estado de não muita sobriedade de alguns dos jogadores que estavam em campo, provocações aos palmeirenses Fred (youtuber) e Dudu (atleta rival) oriundas das arquibancadas e ainda uma homenagem com a taça da Libertadores em campo no minuto 12, em referência ao título conquistado de forma inédita (e invicta) pelo Corinthians em 2012.

Com relação aos gols, cabe registrar que o tetracampeão mundial de 1994 Bebeto, "intruso" na escalação campeã da Libertadores de 2012, foi o artilheiro da noite, com quatro gols. Dono da festa, Emerson Sheik foi às redes uma vez, anotando o décimo da equipe branca.

Escalações

A equipe de branco foi representada por um combinado muito próximo daquele time campeão da Libertadores pelo Corinthians. Foram escalados: Cássio, Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Jorge Henrique, Alex, Douglas e Bebeto; Emerson Sheik e Liedson.

Escalação Corinthians 2012

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Já a escalação que entrou em campo com a camisa preta contou com nomes não identificados com o Corinthians (exceção ao volante Cristian): Pedro, Rodinei, Marllon, Rafael Vaz e Alan Ruschel; Amaral, Cristian, Léo Moura e Cafu; Djalminha e Fred.

Entraram no decorrer do jogo nomes como Marcelinho Carioca, Júlio César (goleiro), Edu Gaspar, Jadson, Pedrinho, Naldo (cantor), Thiaguinho (cantor), Leandrinho Barbosa (jogador de basquete), Smigol (humorista), Millene (ex-jogadora e embaixadora da equipe feminina do Corinthians), Kazim... Entre outros!

Antidoping que nada!

Antes de a bola rolar, estava liberado o consumo de bebida alcoólica entre os jogadores. Dono da festa, Emerson Sheik foi flagrado por repórteres e pelas imagens de TV diversas vezes com latas de cerveja nas mãos nos minutos que antecederam o amistoso. Vale tudo!

É campeão!

Aos 12 minutos, uma homenagem foi feita ao título da Libertadores do Corinthians, conquistado no ano de 2012. Mascote do clube, o Mosqueteiro entrou em campo com a taça do torneio sul-americano. Alessandro foi o primeiro a interagir com o troféu, o erguendo como fez na festa de campeão na função de capitão seis anos e meio atrás. Na sequência, Emerson Sheik, autor dos dois gols da vitória alvinegra na finalíssima, também levantou o objeto e o beijou, para delírio dos milhares de corinthianos presentes no Paca... na Arena!

Taça Libertadores Sheik Alessandro

Reprodução/TV

Sem Mundial

O youtuber Fred, do canal Desimpedidos, do YouTube, foi alvo da torcida do Corinthians na Arena. Assumidamente torcedor do Palmeiras, ele foi bastante vaiado a cada toque que deu na bola. Quando fez gol, ouviu gritos em coro de "Sem Mundial" das arquibancadas; quando teve arremate defendido por Cássio, viu o goleiro receber salva de palmas da Fiel.

Chamou atenção o fato de Djalminha, ex-jogador e ídolo do Palmeiras, não ter despertado qualquer reação semelhante, em massa, da torcida do Corinthians.

Entrevista durante o jogo?

Rolou! Enquanto o time de branco atacava, Cássio foi abordado pela reportagem do SporTV ali mesmo debaixo das traves. "Sheik é uma figura. Um cara de bem. Festa merecida. Quando entrou em campo, sempre honrou, como diz o corinthiano, o manto. Não à toa o Corinthians fez uma festa tão grande dentro de seu estádio para ele", disse o camisa 12.

Futmesa

Equipamento bastante utilizado no CT Joaquim Grava tanto para entreter quanto para aperfeiçoar fundamentos dos jogadores, plataformas de futmesa foram posicionadas em uma das laterais do campo. Durante o jogo, os convidados de Sheik que estavam no banco de reservas deram de ombros para o amistoso e ficaram brincando nas mesas personalizadas.

Sério?!

Cena já tradicional em jogos oficiais dos mais diversos campeonatos, a proteção da Polícia Militar à equipe de arbitragem também marcou presença neste jogo festivo. Por mais desnecessário que tenha sido, policiais fardados entram em campo ao término do primeiro tempo para caminharem com escudos ao lado de juiz e bandeirinhas rumo aos vestiários.

Golaço no intervalo

No intervalo, Emerson Sheik entregou uma cadeira de reabilitação para a pequena Marina, criança que sofre de mocrocefalia causada pelo Zika Vírus. A ação foi uma parceria com a Ottobock Brasil, empresa do ramo de próteses, e gerou salva de palmas dos torcedores.

Ação com torcedora

Divulgação/Corinthians

Edílson, é você?

Pedrinho precisou de pouquíssimos minutos em campo para, logo em seus primeiros toques na bola, levar a Fiel ao delírio. A jovem promessa corinthiana fez embaixadinhas e equilibrou a pelota na cabeça. O lance lembrou a façanha de Edílson Capetinha no clássico contra o Palmeiras da final paulista de 1999.

Pedrinho embaixadinhas

Reprodução/TV

Pé de Anjo

Ficou no quase... Marcelinho Carioca recebeu a chance que todos os corinthianos presentes na Arena aguardavam: uma cobrança de falta frontal, próxima da grande área. O Pé de Anjo se posicionou como nos velhos e bons tempos... e carimbou a trave esquerda!

Gol de anão!

Um dos mais irreverentes convidados de Emerson Sheik para seu jogo festivo, o anão Pedrinho, famoso pelas participações no programa de televisão Pânico, foi um dos personagens mais aclamados pelos torcedores em Itaquera. Não à toa um dos momentos em que a Fiel mais festejou nesta noite de sexta-feira foi quando ele deixou seu golzinho.

Anão Pedrinho

Reprodução/TV

Despedida

Aos 36 minutos do segundo tempo, Emerson Sheik se despediu. O agora ex-atacante deixou o gramado para tirar as chuteiras, voltou para o campo, saudou a torcida, foi saudado e saiu em direção ao banco de reservas abraçado com os filhos

"Vai tomar no c*! Quem tem Sheik não precisa de Dudu", gritou a torcida do Corinthians.

Corinthians até morrer!

O apito final soou e instantes depois o sistema de som da Arena iniciou a reprodução do hino do clube, cantado pelos milhares de torcedores nas arquibancadas. Nada mais justo para encerrar a festa daquele que se tornou um dos maiores ídolos da história alvinegra. Cabe lembrar que Emerson Sheik, confirmou, pouco antes de a bola rolar, desejo de seguir no Timão em 2019, agora ocupando algum cargo na diretoria de futebol.

Veja mais em: Emerson Sheik, Arena Corinthians e Ídolos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Junior Urso está relacionado para seu primeiro jogo pelo Corinthians

    Primeira vez de Junior Urso! Corinthians relaciona 23 jogadores para clássico contra São Paulo

    ver detalhes
  • Forte chuva caiu no Parque Ecológico durante treino do Corinthians deste sábado

    Corinthians finaliza preparação para Majestoso; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Arena Corinthians é a casa do Timão desde maio de 2014

    Fundo da Arena Corinthians abate R$ 260 milhões de dívida com Odebrecht

    ver detalhes
  • Torcedor do Corinthians tem 'compromisso majestoso' na noite deste domingo em Itaquera

    Fiel garante 39 mil ingressos para Corinthians x São Paulo; resta um setor disponível

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes