De invencibilidades a lições do profissional: Corinthians Sub-20 dá 'pontapé inicial' em 2019

De invencibilidades a lições do profissional: Corinthians Sub-20 dá 'pontapé inicial' em 2019

19 mil visualizações 65 comentários Comunicar erro

Barroca disputa sua primeira Copa do Brasil Sub-20 pelo Corinthians

Barroca disputa sua primeira Copa do Brasil Sub-20 pelo Corinthians

Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Não são só os marmanjos do Corinthians que entram em campo nesta quarta-feira pela Copa do Brasil. A molecada do Sub-20 joga nesta tarde, a partir das 15h, contra o River-PI, pela primeira fase do torneio mata-mata. O duelo será único e disputado no Estádio Alfredo Schürig, a Fazendinha, no Parque São Jorge.

A partida desta quarta do Timãozinho dá pontapé inicial efetivamente na temporada de 2019. Isso porque, nas categorias de base, a Copa São Paulo de Futebol Júnior é mais vista como o encerramento do ano anterior (2018, no caso desta mais recente edição, portanto). E por conta disso o Meu Timão conversou com o técnico Eduardo Barroca.

Desde a eliminação nas semifinais para o Vasco, os garotos do Corinthians tiraram quase um mês de férias, retornaram às atividades no último dia 20 com foco em treinos físicos e de força. Barroca explicou que a previsão é de uma temporada volumosa em termos de jogos (a possibilidade máxima é de 83 partidas em 2019). A partir de abril, a Copa do Brasil já se mistura com o Campeonato Paulista. E a partir daí: quarta, domingo, quarta, domingo...

Principais rivais da temporada

Okay. O Corinthians está dando início a mais uma temporada em sua principal categoria de base. Mas quem são os principais adversários a nível nacional? Em entrevista concedida também ao Meu Timão no último mês de dezembro, Barroca havia listado São Paulo, Vasco (finalistas da Copinha um mês depois), Palmeiras e Flamengo como destaques. Neste novo bate-papo, o treinador do Sub-20 acrescentou mais três clubes:

"Além de manter esses quatro, eu acrescentaria três equipes. O Internacional teve uma mudança recente lá e acredito num crescimento grande a curto prazo. O Santos também teve algumas mudanças e acredito que será mais competitivo em 2019. E o Bahia que também está, na minha visão, com um trabalho de base num nível muito bom, treinador muito bom, sequência de trabalho com investimento", argumentou.

"Todas podem fazer campanhas nacionais a nível muito bom. Campeonato Brasileiro esse ano tem peculiaridade: são 19 rodadas e 25 jogos para os times que chegarem à final. É uma forma mais justa de se medir forças, de se desenvolver o jogador com jogos de boa qualidade", acrescentou o treinador.

Entre os times citados por Barroca, o Corinthians pode enfrentar Internacional ou Flamengo numa eventual semifinal. Na fase seguinte, em caso de vitória sobre o River, o Timãozinho mede forças contra Chapecoense ou Serra-ES.

Invencibilidades

Invencibilidades do Corinthians travestidas de regularidade dão impulso para a equipe lutar como gente grande nestas competições que se iniciam nas próximas semanas e meses. Em termos gerais, por exemplo, o Timãozinho não perde deste novembro do ano passado. Desde então, disputou a Copa RS e a Copa São Paulo, tendo sido eliminado invicto de ambas.

Corinthians caiu na Copinha após empate com o Vasco

Corinthians caiu na Copinha após empate com o Vasco

Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

"São 47 jogos que dirigi e só perdemos quatro partidas", sintetizou Barroca, no comando do Timãozinho desde junho do ano passado.

"Fomos eliminados das duas últimas competições sem perder. Estamos bastante regulares. Acho que na Copa São Paulo não foi diferente. Fizemos uma competição boa, semifinal com propriedade. Infelizmente sofremos dois gols de bola parada tendo que correr atrás do resultado, reagimos e nos pênaltis fomos superados pelo Vasco. Mas jogamos em alto nível."

Como mandante, Eduardo Barroca não perdeu um jogo sequer à frente do Corinthians. E um dado que chama ainda mais atenção: a última derrota do Timãozinho na Fazendinha, palco do jogo desta quarta-feira, foi em agosto de 2017, num duelo contra o Guarani pelo Paulista.

"A gente se sente muito bem de jogar aqui. Tem a cara do Corinthians. O campo é bom, facilita nossa característica de jogo de tentar controlar o jogo desde o início. A gente espera que contra o River possa manter isso que a gente vem fazendo nos últimos tempos", pontuou.

Copa do Brasil: agora vai?

O Corinthians bateu na trave ano passado e ficou muito perto de conquistar seu primeiro título de Copa do Brasil Sub-20. A equipe então comandada por Dyego Coelho foi vice-campeã, sendo goleada pelo São Paulo na final. O treinador saiu em seguida; Barroca assumiria.

Além do próximo vice-campeonato, positivo de forma geral salvo a derrota vexatória para o rival de Cotia, o Corinthians guarda com carinho uma senhora goleada na estreia daquela edição da Copa do Brasil: 9 a 1 sobre o Boa Esporte.

Questionado sobre como evitar clima de "salto alto" entre seus comandados, Barroca citou as dificuldades recém-enfrentadas pelo Corinthians de Fábio Carille nos jogos únicos e eliminatórios diante de Ferroviário (2 a 2) e Avenida (4 a 2) pela Copa do Brasil profissional.

"Melhor forma de evitar isso é mostrar as características do adversário para os jogadores, a importância do jogo, um jogo único, eliminatório, treinar e cobrar em alto nível. Isso evita surpresas. E sabemos que jogos eliminatórios são sempre difíceis", explicou.

"Tomamos o profissional como exemplo, referência. Jogos bastante difíceis para o Corinthians nos jogos únicos da Copa do Brasil. Cabe à gente se dedicar para não passar maiores dificuldades em busca da classificação para a próxima fase da competição."

Barroca e Carille trocam figurinhas desde o retorno do técnico do profissional

Barroca e Carille trocam figurinhas desde o retorno do técnico da Arábia

Reprodução/TV

Com relação ao River, que fiquem alguns alertas à equipe do Corinthians:

  • atual campeão estadual sub-20;
  • segurou 0 a 0 contra o Flamengo até o intervalo de um jogo da última Copinha;
  • elenco maduro, majoritariamente formado por jogadores de 20 anos;
  • trocaram recentemente de treinador, dificultando os estudos de Barroca.

Mãozinha do profissional

Não apenas para a Copa do Brasil, mas para qualquer competição de base que o Timãozinho venha a disputar em 2019, a tendência é Barroca e Carille estarem em constante diálogo sobre a possibilidade de jovens do elenco profissional reforçarem a equipe sub-20.

No atual plantel corinthiano do CT Joaquim Grava, o meia Fabricio Oya, destaque da última Copinha, e o lateral-esquerdo Carlos Augusto, titular da Seleção Brasileira Sub-20, são os nomes cotados para flutuarem entre profissional e base nestes próximos meses.

"Todos os que estão no profissional com idade sub-20 estão a serviço do clube. Trabalhamos em parceria com o departamento profissional. Caso entendam que seja importante para os jogadores ganhar ritmo, as portas estão abertas no Sub-20. Estão em seu processo final de transição, ainda têm a disposição de jogar bons jogos aqui. Treinar lá e jogar bons jogos aqui é mais uma forma de terminar bem o ciclo deles com relação à idade", explicou Barroca.

"Caso Carille e a direção do profissional entendam que é necessário que eles joguem, a gente conversa e isso será feito", completou.

Veja mais em: Eduardo Barroca, Corinthians Sub-20, Copa do Brasil, Especiais do Meu Timão e Base do Corinthians.

Veja Mais:

  • Danilo Avelar foi convidado do programa Bem, Amigos!, do SporTV, nesta segunda-feira

    Avelar explica 'renascimento' no Corinthians e lembra: 'Crianças de dez anos vinham criticar'

    ver detalhes
  • Jogadores reservas e garotos da base foram a campo, enquanto titulares ficaram na parte interna

    Corinthians inicia preparação contra a Ferroviária sem Cássio e Boselli

    ver detalhes
  • Cássio deixou a Fonte Luminosa na última noite sentindo dores

    Exame descarta lesão, mas Cássio é dúvida para jogo de quarta; médico do Corinthians explica

    ver detalhes
  • Thiaguinho fica sem contrato no próximo dia 31 de maio; jogador está emprestado pelo Nacional-SP

    Thiaguinho fica sem contrato em dois meses; saiba o que pensa a diretoria do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes