Supervisor de basquete do Corinthians detalha contratações e garante disputa 'de igual para igual'

2.4 mil visualizações 25 comentários Comunicar erro

Por Meu Timão

Antônio Romero, supervisor de basquete do Corinthians

Antônio Romero, supervisor de basquete do Corinthians

Divulgação/ ESPM

A diretoria do Corinthians segue reforçando a equipe de basquete para a próxima temporada. O supervisor de basquete corinthiano Antônio Romero falou um pouco mais sobre as novas contratações e garantiu a manutenção do projeto de basquete, em entrevista à Rádio Tupi.

O time de basquete do Corinthians retomou suas atividades em 2018, quando a diretoria decidiu voltar a investir na modalidade. Ainda pouco conhecido, no comando de Bruno Savignani, o basquete corinthiano foi campeão da Liga Ouro naquela temporada e teve um bom desempenho no NBB, terminando o torneio em sexto lugar.

Antes de dar início à segunda temporada do basquete, a diretoria do clube vai promover um evento para integrar a modalidade e o torcedor corinthiano. No dia 27 de julho, no Parque São Jorge, acontecerá a ação de conhecimento ao esporte, onde o elenco de basquete será apresentado, além de apresentações e atividade que foram especificadas pelo supervisor da modalidade, Antônio Romero.

"No dia 27, vamos fazer uma apresentação do elenco, vai resumir bem o que estamos esperando para a próxima temporada: trazer a modalidade mais para perto do torcedor corinthiano. No passado era uma modalidade forte do clube, mas ficou desde 1996 parado e voltou em 2018 pra jogar a Liga Ouro, disputamos o Paulista também e a campanha no NBB foi dentro do esperado. Tudo isso marcou um ano de aprendizado. Esse ano também vai ser de aprendizado, mas vamos reunir o que já aprendemos e trazer o torcedor para mais perto da modalidade, ele tem esse histórico do basquete, estamos tentando resgatar isso", disse.

"Vamos apresentar o elenco, reviver um pouco da história, o Memorial do Corinthians vai trazer atividades para as crianças, campeonatinhos, um dia que seja bem diverso e inclusivo. Vai ter uma partida da equipe de basquete de cadeira de rodas do Corinthians, uma atividade com as meninas do basquete 3x3. Vamos tentar atender de criança até idoso, corinthiano ou não, vamos apresentar os jogadores para deixar o torcedor mais próximo, principalmente dos que estão chegando agora", explicitou o supervisor.

Para poder realizar uma campanha ainda melhor que a apresentada na temporada passada, a diretoria corinthiana se mexeu nos bastidores e fez algumas contratações para a temporada, além de renovar contratos de peças importantes do elenco. Antônio detalhou um pouco mais de cada reforço e falou também sobre a permanência do treinado Bruno Savignani.

"A gente pensou em um elenco que suprisse nossas necessidades de acordo com a temporada passada. Percebemos que eram necessárias mais bolas de três, então trouxemos o Felipe, que teve um dos melhores aproveitamentos da liga passada. Mantivemos o Fuller, que foi bem e se identificou bem com a torcida, Teichmann, Humberto, Douglas; o Fischer, que chegou para ser um dos destaques da equipe, ele estava bem, mas teve a lesão quando estávamos fazendo uma boa campanha, oscilamos bastante depois disso. E trouxemos também estrangeiros, que a regra permite; o Anthony, que dá vitalidade para o garrafão; Tracy para dar mais intensidade e rotação no time, o Bruno fala muito disso, ano passado era um bom time, mas ele sentia essa falta; e também o Nesbitt, que veio do Flamengo, trabalhei com ele no Paulistano e ele vai agregar muito", analisou e em seguida completou:

"Sim, Bruno fica. O projeto do Corinthians em 2018 começou junto com o Bruno, ele foi contratado para conduzir o início do projeto. Ele já foi campeão da Liga Ouro com o time e teve a atuação dentro da expectativa na NBB. Ele é parte importante do projeto", concluiu.

E a Sul-Americana?

A Liga Sul-Americana de basquete é muito importante na história do Corinthians na modalidade. Após as duas últimas participações em 1996 e 1997, quando a equipe era comandada por Oscar Schmidt e ficou com o vice-campeonato as duas vezes, o time volta a disputar a competição em 2019.

"Com certeza é uma conquista especial para o clube. Eu sou meio novo lá, mas muita gente tem essa lembrança da Sul-Americana na época do Oscar, é um campeonato internacional né. Aumenta a responsabilidade e divulgação da equipe, a gente tem a expectativa de estar nesse campeonato, queremos trazer ela para ser jogada aqui, estamos trabalhando nisso, depende da Federação. Enfim, nesse ano estamos entrando para disputar, tudo de igual para igual, a Sul-Americana, Paulista, NBB, temos um projeto novo e sabemos que existem times mais fortes e preparados, mas estamos entrando para disputar todos os campeonatos".

Veja mais em: Basquete.

Veja Mais:

  • Equipe teve atuação muito ruim no Morumbi e pouco conseguiu criar

    Corinthians tem nova atuação ruim e perde clássico para o São Paulo no Morumbi

    ver detalhes
  • Carille admitiu a temporada ruim do Timão e, consequentemente, o risco de demissão

    Carille admite risco de demissão e faz crítica ao ano do Corinthians: 'Não fizemos dez bons jogos'

    ver detalhes
  • Boselli se salvou em noite de críticas gerais por parte da Fiel

    Fiel poupa Boselli em noite de média geral baixíssima do Corinthians; Carille beira o zero

    ver detalhes
  • Mesmo com derrota para o Sâo Paulo, o Corinthians se manteve na quarta colocação do Brasileiro

    Corinthians mantém posição, mas vê rivais se aproximarem na briga pelo G4 do Brasileiro; veja tabela

    ver detalhes
  • Clayson foi um dos mais criticados pela Fiel após a partida

    Torcida do Corinthians detona Carille e jogadores após derrota para o São Paulo; veja tuítes

    ver detalhes
  • Corinthians teve nova atuação de pouca criatividade longe da Arena

    Como visitante, Corinthians tem os piores índices ofensivos do Brasileirão; Carille comenta postura

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: