Gabriel ressalta raça e postura do Corinthians na Arena: 'Precisam sentir nossa força'

1.6 mil visualizações 21 comentários Comunicar erro

Por Andrew Sousa e Rodrigo Vessoni, na Arena Corinthians

Gabriel valorizou postura do Corinthians para pôr fim à sequência ruim

Gabriel valorizou postura do Corinthians para pôr fim à sequência ruim

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O clima do Corinthians mudou completamente nesta quarta-feira. Depois de oito partidas sem vencer, a equipe teve boa atuação em casa e bateu o Fortaleza por 3 a 2, na estreia de Dyego Coelho como técnico interino. Novidade na escalação do comandante, Gabriel vibrou com o resultado, sobretudo pela postura do time em campo.

"Não tem jogo fácil. O Fortaleza é uma equipe que está com um conjunto bom, bom futebol. Jogo duro, difícil, mas ganhamos. Poderíamos ter ampliado o placar no fim do jogo, Pedrinho chutou a bola passou perto, mas faz parte. Respeitar a equipe deles, mas as equipes tem que sentir a força do Corinthians, voltar a sentir nossa imposição, com a torcida do nosso lado. Eles apoiaram os 90 minutos, o que foi muito importante para a gente conseguir a vitória e que a gente mantenha uma sequência agora", pontuou, na zona mista da Arena.

"Hoje fizemos um bom jogo, a gente se expôs um pouco mais em alguns momentos, mas é normal, do jogo, faz parte. O time que propõe o jogo abre um pouco mais as vezes. Feliz pela vitória, por ter voltado a equipe e é o que eu sempre falo, tem que estar preparado para todas as situações", completou.

Leia também:
Essas informações deixarão você boquiaberto sobre Mauro Boselli no Corinthians
Júnior Urso admite incômodo com palavras de Carille: 'É difícil escutar algumas coisas'
Coelho explica mudança de postura do Corinthians e atribui méritos da vitória aos jogadores

Apesar do bom desempenho, criando mais oportunidades e pressionando o adversário por boa parte da partida, Gabriel admite que o triunfo veio muito na base da entrega. Com a sequência ruim e pouco tempo de treino com Coelho, os jogadores sabiam o caminho para voltar a vencer.

"Tinha que ser desse jeito, oito jogos sem vencer, quando a vitória viesse ia ser assim, imposição, raça, vontade. Um jogo de inúmeros acontecimentos, gols, como eu disse a equipe deles é forte, chata, que marcou atrás da linha da bola, fechada, nos deu muita dificuldade hoje. Jogamos pela nação, pelo torcedor. A gente entende os protestos, mas tenho certeza que eles vão estar do nosso lado, viram resultado e viram que a equipe correu do início ao fim", concluiu.

Agora, cabe destacar, o Timão se prepara para o próximo compromisso, onde não contará com o apoio da Fiel. Com torcida única do adversário, a equipe alvinegra encara o Palmeiras, neste sábado, às 19h, no Pacaembu.

Veja mais em: Gabriel, Campeonato Brasileiro e Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Timão encarou o Atibaia em jogo-treino nesta quarta-feira

    Corinthians empata com o Atibaia em jogo-treino com os reservas no CT Joaquim Grava

    ver detalhes
  • Mauro Boselli tem contrato com o Corinthians até dezembro de 2020

    Boselli fala até de matrícula das filhas e projeta 2020 no Corinthians: 'Não penso em outra coisa'

    ver detalhes
  • Elenco do Corinthians treinou na Arena nesta quarta-feira

    Feminino do Corinthians faz reconhecimento da Arena em treino animado antes da final

    ver detalhes
  • A torcida do Corinthians reservou todos os ingressos para a final do Paulista Feminino na Arena

    Torcida do Corinthians esgota ingressos para final do Paulista Feminino na Arena

    ver detalhes
  • Depois de derrota contra o CSA, treinador soltou o verbo com o elenco

    Sanchez se retrata por cobrança pública ao elenco, mas cobra vaga na Libertadores

    ver detalhes
  • Carro da Mercedes durante GP do Brasil de F1 de 2015

    Como GP de Fórmula 1 ajudou Corinthians a se livrar de dívida de R$ 30 mil junto à PM

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: