Com duas mudanças, Corinthians e Caixa alinham possível acordo por dívida da Arena

30 mil visualizações 177 comentários

Por Meu Timão

Arena Corinthians segue como motivo de imbróglio para o Corinthians

Arena Corinthians segue como motivo de imbróglio para o Corinthians

Larissa Lima/Meu Timão

Em setembro de 2019, a Caixa executou a dívida de R$ 536 milhões que o Corinthians tem pela construção da Arena. Naquele momento, o clube mostrou-se surpreso com a cobrança oficial, já que trabalhava com a possibilidade de acordo com o banco nos bastidores. De lá para cá, as conversa continuaram e podem chegar a uma conclusão em breve.

Conforme publicado pelo GloboEsporte.com, as duas partes alinharam novas condições para a quitação da dívida alvinegra. As duas principais mudanças são:

  • O prazo para pagamento de toda a quantia seria prorrogado em quatro anos, passando de 2028 para 2032;
  • A parcela paga pelo Corinthians será menor que os atuais R$ 5,7 milhões em meses de menos ou nenhum jogo na Arena, como novembro, janeiro e fevereiro.

Ainda há, no entanto, um último entrave para selar o acordo, que já era cogitado ainda em 2018, com essas mesmas condições. O Corinthians ainda espera que o banco abra mão de uma indenização de quase R$ 50 milhões prevista em contrato.

"Há em contrato uma multa pequena (de aproximadamente R$ 5 milhões), que o Corinthians aceita, mas também uma multa judicial, que a gente não aceita. Por quê? Porque isso não passa no Conselho. Você não multa quem você está fazendo acordo", pontuou o diretor Matias Romano Ávila ao GloboEsporte.com, antes de destacar o desgaste gerado por toda a situação.

"Eu diria que desgasta a marca. Isso, para nós, é muito ruim, sob o ponto de vista até do naming rights. Em 2018, só para você ter uma ideia, nós pagamos R$ 72 milhões, mais do que o compromisso do ano. A gente está tentando cumprir o compromisso. Como? Numa condição que seja plausível, que você consiga pagar", concluiu.

Em fevereiro, cabe destacar, a direção alvinegra e a Caixa pediram à Justiça que suspendesse a cobrança, justamente para dar sequência nas negociações por um acordo nos bastidores. Enquanto as conversas ocorrem, o Corinthians não vem pagando as mensalidades - em setembro do ano passado, o banco cobrou R$ 48 milhões por parcelas atrasadas.

Veja mais em: Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians teve mais uma tarde de treino nesta terça-feira

    Corinthians faz trabalho de posse de bola de olho no jogo contra o Red Bull Bragantino

    ver detalhes
  • Clube que serviu de inspiração para o Corinthians faz boa campanha na FA Cup

    Meu Timão transmite jogo do Corinthian-Casuals pela FA Cup ao vivo neste sábado

    ver detalhes
  • Fiel deve reencontrar o Corinthians no estádio diante do Bahia, na Neo Química Arena

    Reunião entre clubes e CBF sela volta da torcida ao estádio; Corinthians espera mais uma rodada

    ver detalhes
  • Davó está emprestado ao time do Estados Unidos

    Quanto o Corinthians ganhou com a ida de Davó ao EUA? Ação na Justiça responde

    ver detalhes
  • Emerson Luis chega ao Corinthians para integrar a equipe comandada por Diego Siston, técnico que já trabalhou em seu período no Vasco

    Corinthians contrata meia-atacante Emerson Urso para o Sub-20

    ver detalhes
  • PM considera retorno do uso das bandeiras com mastros em jogos oficiais; material já foi usado em treinos abertos na Neo Química Arena

    PM confirma chance de retorno de bandeiras e mastros nos estádios após reunião com organizadas

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x