Ex-técnico diz que foi 'desgastante' comandar Corinthians que quase caiu no Paulista de 2004

7.9 mil visualizações 57 comentários

Por Meu Timão

Juninho foi treinador do Corinthians entre 2003 e 2004

Juninho foi treinador do Corinthians entre 2003 e 2004

Reprodução

O ex-técnico do Corinthians, Juninho Fonseca, contou nesta terça-feira ter sido uma experiência muito desgastante para si comandar o clube entre o final de 2003 e começo de 2004. Na ocasião, o comandante participou da péssima campanha do Paulista de 2004, que auase culminou no rebaixamento corinthiano para a Série A2.

"Eu trabalhei no profissional, não durei muito tempo, mas foi uma experiência desgastante para a família, para mim, nossa senhora, coisa pesada, viu?", contou ao podcast Os Canalhas, do Uol, o nome demitido do cargo após uma derrota por 1 a 0 para o São Paulo, no Morumbi, gol do zagueiro Fabão.

"Nós perdemos para o São Paulo. Vê a escalação do São Paulo e a escalação do Corinthians desse jogo, eu duvido que você pegue três jogadores do Corinthians e coloque no São Paulo", justificou-se, assumindo parte da culpa. Ele deixou o Timão com uma vitória, dois empates e duas derrotas no Estadual. No fim, o clube teve duas vitórias, dois empates e cinco derrotas no torneio.

"Não vou só criticar o Corinthians, não, eu fiz parte de um contexto e não vou fazer uma canalhice de só tacar pedra nos caras. Nós tínhamos o Rincon aposentado, voltou a jogar futebol, tínhamos o Rogério, tínhamos o Gil, mas não era time para andar muito, dois anos depois o Corinthians veio a rebaixamento para ter uma ideia", comentou, equivocando-se sobre o ano da queda (2007, não 2006).

Juninho ainda apontou alguns outros fatores para não ter tido continuidade no clube do Parque São Jorge. Contratado após a saída de Júnior, no Brasileiro de 2003, ele totalizou 17 jogos no comando corinthiano.

"Quando eu assumi, disse: "é bem provável que eu não consiga durar no Corinthians". Porque nenhum empresário quis ser meu empresário. O Andrés, esse que é presidente hoje, o espanhol, ele tinha até o box no Ceasa, aquela coisa. Eu disse que eu não tinha empresário, e o Andrés: "não, vamos lá, que você vai aguentar"", contou, antes de concluir.

"É difícil para caramba, de toda forma, eu convivi com essa máxima de ser treinador e com certeza tem uma coisa que um canalha que é treinador precisa ter, ele não precisa ter talento, não precisa ser bom treinador, não precisa nada, ele precisa só ganhar o jogo", concluiu.

Veja mais em: Ex-jogadores do Corinthians e Técnicos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Boselli no jogo contra o Flamengo, na Neo Química Arena

    Corinthians termina a rodada colado na zona de rebaixamento do Brasileiro; veja a classificação

    ver detalhes
  • John Lessa tem 19 anos e foi revelado nas categorias de base do Vitória

    Sub-23 do Corinthians fica perto de anunciar zagueiro ex-Vitória; elenco chega a 36 atletas

    ver detalhes
  • Corinthians iniciou os trabalho no CT Joaquim Grava de olho no confronto contra o Vasco

    Corinthians se reapresenta com Fábio Santos e faz primeiro treino de olho no Vasco

    ver detalhes
  • Fábio Santos é anunciado oficialmente pelo Corinthians

    Corinthians anuncia retorno de lateral-esquerdo Fábio Santos

    ver detalhes
  • Timãozinho superou o Santos e assumiu a liderança do Brasileiro Sub-20

    Corinthians vence Santos em jogo de despedida de treinador e assume liderança do Brasileiro Sub-20

    ver detalhes
  • Caíque entre Fagner e Walter em um dos vários treinos dos seus anos de Corinthians

    Emprestado pelo Corinthians, Caíque França estende contrato por mais um ano com o clube

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: