Venha fazer parte da KTO
x

Ex-zagueiro aponta ano vitorioso no Corinthians como o mais marcante da carreira e relembra passagem

4.9 mil visualizações 52 comentários Reportar erro

Por Meu Timão

Felipe apontou a temporada de 2015 como a mais marcante da carreira

Felipe apontou a temporada de 2015 como a mais marcante da carreira

Richard Heathcote / Getty Images

O ex-zagueiro Felipe, que anunciou aposentadoria aos 34 anos em março de 2024, apontou a temporada de 2015 como o mais marcante da carreira dele como jogador. Naquela época, ele formou dupla de zaga com Gil no Corinthians e foi campeão do Brasileirão.

Sinceramente, no Corinthians em 2015 acho que foi algo bastante marcante na minha carreira. Foi quando eu vi que tudo era possível assim. Acho que me dediquei bastante, e graças a Deus deu tudo certo. E acho que o início do no Atlético de Madrid também acho que foi algo bastante marcante para mim”, disse Felipe em entrevista ao portal ge.globo.

Felipe foi contratado pelo Corinthians em 2012 e teve início conturbado. O jogador teve desempenho irregular nos primeiros jogos e foi bastante criticado pela torcida. No entanto, ele deu a volta por cima e foi titular na campanha do título do hexacampeonato brasileiro do Timão.

O defensor destacou as dificuldades nos primeiros anos de Corinthians, que ele avaliou como aprendizado.

No Corinthians também foi bastante complicado ali no início, porque quando eu saio do Bragantino era um estilo de jogo, e quando eu vou para o Corinthians tem a estrutura gigantesca. É tudo muito novo para mim: questão tática, estrutura em geral. O primeiro e o segundo ano foram de bastante aprendizado. Não vou dizer que foi fácil, foi bastante complicado, mas deu tudo certo”, destacou.

Ao todo, Felipe disputou 116 jogos com a camisa corinthiana e marcou oito gols. O Corinthians saiu vitorioso nas 68 vezes em que ele entrou em campo e só foi derrotado em 20 oportunidades.

Apesar do grande número de jogos pelo Timão, Felipe superou a marca no Porto, clube que se transferiu depois de deixar o Parque São Jorge. Ele, porém, diz ser grato por ser reconhecido como ‘ex-Corinthians’ e explicou a decisão de atuar no futebol português.

“Graças a Deus eu consegui superar algo que é muito difícil: começar a jogar bola aos 20 anos de idade, e aos 21 você já chegar no Corinthians. E aí conseguir títulos e ser reconhecido pela torcida. Acho que é algo muito gratificante e vou levar para minha vida. Então, acho que essa referência é gigantesca para mim”, falou.

“Quando eu saio do Corinthians, eu tinha uma ideia. Eu recebi proposta de algum outros outros países, mas eu optei por Portugal porque também era uma porta de entrada muito boa, né? Isso me ajudou bastante, um clube com uma estrutura gigantesca e uma história legal. E pela língua também, então isso facilitou bastante. Não foi algo complicado. Na verdade, foi bastante fácil para adaptar”, explicou.

Propostas antes de aposentadoria

A falta de propostas não foi o motivo de Felipe anunciar a aposentadoria. O ex-zagueiro revelou ter recebido ofertas do Porto e de clubes da Arábia Saudita, Espanha, Inglaterra e até do Brasil, mas preferiu não citar os nomes.

Muitos clubes (me procuraram), no Brasil mesmo, na Espanha, Portugal, Arábia (Saudita)... Tive bastante proposta, mas como já estava uma loucura, estava num processo de anunciar a minha aposentadoria, pensei em fazer essa postagem (em março, anunciando a aposentadoria) em respeito a todos que estavam me procurando. Acho que mais por essa questão de não contarem comigo”, esclareceu.

Apesar das vantajosas ofertas salariais para seguir a carreira, Felipe preferiu se aposentar para ficar mais perto da família e ainda afirmou que o planejamento de pendurar as chuteiras ocorreu ainda no término do contrato dele com o Atlético de Madrid, da Espanha, em 2022.

“Na parte profissional eu sei que ainda tenho bastante tempo pra jogar em alto nível. Mas a ideia mesmo foi pensando na minha família. Acho que um conjunto de fatores, tipo a idade dos meus pais, graças a Deus todos vivos”, iniciou.

Alguém vai me chamar de louco, mas acho que quando eu estava já no processo final do meu contrato no Atlético de Madrid, eu já vinha pensando dessa maneira. O que aconteceu, algumas coisas... Acho que a pandemia foi uma delas, que assustou bastante. Mas ainda, logicamente, não era a ideia parar. Só que fez pensar, refletir bastante ali”, completou.

Veja mais em: Ex-jogadores do Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians enfrenta o Athletico às 16h, na Ligga Arena

    Corinthians visita Athletico-PR em busca de encerrar sequência negativa no Brasileiro; saiba tudo

    ver detalhes
  • Corinthians desembarcou neste sábado em Curitiba

    Corinthians desembarca em Curitiba com 26 jogadores para enfrentar o Athletico-PR; veja lista

    ver detalhes
  • Ana Carolina Ramos e Côrte, assumiu a chefia do departamento médico do futebol masculino do Corinthians neste ano

    Chefe do DM do Corinthians esmiuça chegada de Palacios, explica intercorrências e fala do retorno

    ver detalhes
  • António Oliveira passou o último treino antes do jogo contra o Athletico-PR

    Corinthians treina com mudanças antes de enfrentar o Athletico-PR; veja provável time

    ver detalhes
  • Fred Luz é um dos nomes na mesa do Corinthians para o cargo de CEO

    Corinthians tem negociação avançada com ex-Flamengo para cargo de CEO

    ver detalhes
  • Carlos Miguel treinou normalmente durante a semana, mas sentiu dores no tornozelo na manhã deste sábado

    Neto detona desfalque de Carlos Miguel em próximo duelo do Corinthians; entenda motivo da ausência

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: