Caetano

22 anos , de Sao Paulo

Caetano Camarez

Torcedor do site número: 559.670, cadastrado desde 02/02/2017

Aqui é Corinthians

male

Estatísticas no Meu Timão

Última atividade no site em 13/12/2017 às 23h41

Ranking do Fórum

3.787º lugar

Ver Ranking

Ranking de comentários

Faltam 42 comentários para o Caetano entrar no Ranking

Ver Ranking

8 Comentários

100% de aprovação

236 Posts

88% de aprovação

85 Tópicos

59.104 Visualizações

2.364 Views por tópico

Atividades do Caetano no Meu Timão

Última interação no site em 13/12/2017 às 19h17

  • Caetano

    Caetano postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Esse time é muito mais copeiro do que demonstrou ser nos mata-matas que disputou!"

    há 2 dias

    Olha pra temporada que se passou, pros títulos que conquistamos e para o desempenho em campo nas diversas situações e contextos que experienciamos, só podemos chegar à essa conclusão: o Corinthians só ganhou o Brasileirão por jogar como copeiro, e na única vez que esteve perto de perder foi por ter deixado o estilo copeiro de jogar!

    Tinha muito mais capacidade de vencer a Copa do Brasil e a Sulamericana do que Cruzeiro e Flamengo ou Independiente. Aliás, perdeu as duas pra si mesmo quando afrouxou as linhas.

    O exemplo maior disso são todos os pontos altos da equipe ao longo da temporada: futebol e garra em momento de pressão e superação. Exatamente o que uma equipe copeira precisa. Inteligência tática e psicológica, garra e determinação.

    Partida contra a porcada no Paulistão; partida contra Grêmio no sul; contra porcada no salão de festas da Barra Funda; e, por fim, a derradeira vitória sobre a mesma porcada em Itaquera.

    Todas estas em situações de delicadeza e 'desvantagem' corinthiana. Todas em posição de quarta força.

    Além do mais, durante estas partidas, a equipe demonstrou, como poucos elencos recentes do Corinthians, saber jogar com a torcida. Se a Fiel já sempre soube fazer um caldeirão e inflar o time, a equipe de 2017 soube por o coração no bico da chuteira quando olhou pra arquibancada ou ouviu o barulho ensurdecedor que ela fazia.

    Com as contratações pontuais que devem (esperamos!) ser feitas, e a manutenção desse DNA de jogo e do elenco em geral, aliado ao senso de leitura e renovação que Carille demonstra, revendo os erros cometidos em 2017 e, claro, conosco ao lado deles (como nossa média de mais de 40 mil por jogo), podemos esperar grandes coisas em 2018.

    Um futebol vistoso e genial: duvido um pouco. Agora a experiência de 2017 + a mesma garra e determinação dos momentos de superação e viradas, nos faz poder crer em grandes campanhas, principalmente nos mata-matas.

    detalhes do post
  • Caetano

    Caetano postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Quem confia no Pablo e no empresário dele?"

    há 4 dias

    Eu não diria que Pablo é vítima do empresário. Foi, no mínimo, omisso, o que já não o isenta da culpa.

    Mas também não podemos viver esse romantismo que jogador tem autonomia pra cima de empresário. Eu sou favorável a jogador meter pé na bunda de malandro sim, gerir a própria carreira com as próprias decisões sim, mas sabemos que isso não acontece.

    Essa corja de urubus que sequestra jogadores desde as categorias de base se vendem para os mesmos como 'pais'. Usam pra mérito próprio as conquistas do jogador e vendem sim uma ideia de débito dos jogadores para com eles. Nós sabemos que aqui no Brasil a nossa molecada vem da periferia, não tem instrução pra lidar com a burocracia da gerência da própria carreira e ficam reféns da lábia desses imundos mercenários. Pablo já disse sobre essa 'gratidão'. Não estou o isentando, afinal a postura dele foi que quem concordava com o que estava acontecendo, mas espero que no final ele se dê conta do atraso que este homem dá à carreira dele.

    No mais, sobre as retomadas, é simples: eles já viram que o Corinthians não é brincadeira. Se baixarem a cabeça e recuarem com humildade, que volte. Está entrosado taticamente e com o elenco. Seria uma dor de cabeça à menos pra 2018 já que já perdemos o garoto Arana. Que volte e jogue bola. Caso contrário, a porta dos fundos já é dele.

    detalhes do post
  • Caetano

    Caetano postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Júnior Dutra (mais humildade entre nós)"

    há 1 semana

    Eu também concordo que, a princípio, Júnior Dutra não seja um reforço considerável pra temporada cheia e com Libertadores do ano que vem.

    Concordo que precisamos de, ao menos, um ou dois reforços de peso, vide a fragilidade e desgaste que o elenco demonstrou em reta final. Onde, por exemplo, tínhamos bola DE SOBRA pra ganhar essa Sulamericana e paramos em nós mesmos.

    Porém, está faltando humildade em uma parcela da Fiel. O Corinthians está quebrado, não temos dinheiro pra loucuras.

    Qual foi o último reforço de peso que vingou aqui? Ronaldo. Depois dele vieram Pato, Adriano e companhia e saíram pelas portas dos fundos.

    E dos nomes recentes que entraram para o nosso hall de ídolos da era moderna? Paulinho (vindo do Bragantino), Ralf (vindo do Barueri), Cássio (vindo da reserva do PSV), Castán (vindo do Barueri), Chicão (vindo do Figueirense), Sheik (até então, nada além de um bom jogador a nível nacional, vindo do Fluminense), Romarinho (vindo do Bragantino, embora não o considere ídolo, foi uma figura muito marcante e positiva), Jorge Henrique motorzinho (vindo do Botafogo)... O exemplo recente e fracassado pela ganância de Pablo, mas vitorioso em campo... Felipe (que demorou a engrenar mas se tornou um ótimo zagueiro, vindo do Bragantino)... Enfim, não é de hoje que o Corinthians tem essa política de baixo investimento. E foi essa política pós-rebaixamento, que resultou na era mais vitoriosa de nossa história.

    Pato veio por 45 milhões, jovem, habilidoso: todos se lembram do perrengue pra se livrar dele e do alto salário. Cristian, outro que veio escorado no passado e se tornou um estorvo caríssimo ao Corinthians.

    Júnior Dutra fez 16 gols pelo rebaixado e fraquíssimo Avaí no ano. Jô fez 25 pelo campeão paulista e brasileiro. Por que não dar um voto de confiança? Ano passado vieram Marquinhos, Guilherme, Marlone, Giovanni Augusto... E o que eles renderam?

    Enfim, vamos aguardar pra ver o que ele pode nos dar em troca.

    detalhes do post
  • Caetano

    Caetano comentou na notícia: "Corinthians domina premiação da CBF e emplaca cinco na Seleção do Brasileirão"

    há 2 semanas

    Concordo que Cássio é melhor que o Vanderlei, embora ambos estejam no páreo, mas concordo com Vanderlei no lugar dele na seleção do campeonato.
    Cássio fez um ano impecável, mas muito do sucesso dele passou também por aquele sistema defensivo impenetrável do início do ano e primeiro turno. Quando foi solicitado foi muito bem, mas foi solicitado pouco.
    Já o Vanderlei ganhou sei lá quantos jogos para o fraquíssimo Santos. Santos só chegou onde chegou pelo nível baixíssimo do futebol apresentado esse ano no Brasil, é um time capenga.

    detalhes do comentário
  • Caetano

    Caetano postou em Análise dos jogos, no tópico "Sport x Corinthians - Comente a partida aqui!"

    há 2 semanas

    Fellipe Bastos: sem condições.

    Léo Príncipe: 8 ou 80, vai bem em alguns desarmes pra ser desarmado em seguida ou afastar bola pra dentro da área.

    Marciel: inacreditavelmente mal aproveitado na lateral. Muito técnico, mil vezes melhor que Fellipe Bastos amigo da galera, mas não tem cacuete de lateral.

    R. Figueiredo: parece inteligente e técnico mas parece jogar em câmera lenta.

    Pedrinho: em outra frequência do resto do time. Pensa à frente da velocidade do time. Um bom sinal, embora algumas vezes nervoso.

    G. Augusto: muita vontade no primeiro tempo. Bom jogo mas não muito além disso (como era de se esperar da equipe nesse ritmo).

    Kazim: já não é provido de técnica e ainda por cima está sendo descaradamente perseguido pela arbitragem.

    detalhes do post
  • Caetano

    Caetano postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "[off] Sejamos sinceros, a Libertadores perdeu a graça depois de 2013"

    há 2 semanas

    Eu não quero ser pessimista, mas acredito que (infelizmente) esse seja o futuro do futebol, já sem volta.

    O futebol sulamericano sempre revelou grandes jogadores a nível internacional, mas sempre foi sua maior característica o estilo aguerrido. Não foram primores técnicos coletivamente.

    Sabemos que o futebol brasileiro e sulamericano nas últimas décadas foi usurpado pelo poder financeiro da Europa, enfraquecendo a competição interna, no entanto a Libertadores se sobressaía pelo nível técnico mediano porém o de disputa acirradíssimo.

    O futebol moderno é pragmático (como gostam de dizer). É físico, tático e técnico. A formação dos jogadores (e isso já podemos notar nas últimas revelações do futebol brasileiro, sulamericano e europeu) é voltada cada vez mais para esse pragmatismo.

    O coração que batia no bico da chuteira nas favelas brasileiras e sulamericanas estão sendo substituídas por jovens aplicados a modelos modernos de futebol.

    Isso sem falar na cada vez mais poderosa máfia das bases, onde quem paga mais, joga mais. Sem falar no lado glamuroso dos rios de dinheiro que o futebol vende aos jovens que cada vez mais se interessam por isso do que pelo esporte e amor à um clube.

    detalhes do post
  • Caetano

    Caetano postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "[off] Sejamos sinceros, a Libertadores perdeu a graça depois de 2013"

    há 2 semanas

    A última boa Libertadores, ao meu ver, foi aquela do Galinho de Minas, clubismo a parte. Também nunca tinham ganho, viradas e empates sofridos e etc. Embora não se iguale a nossa, foi um grande campeonato e que poderia ter sido vencido por Tite e companhia se não fosse o tal do Amarilla.

    Agora de lá pra cá tem sido um baita campeonato zé ruela, baixíssimo nível, quase sem disputa. Campeões invisíveis e, agora por exemplo, esse título do Grêmio. Ninguém tá nem aí. Por mais que a Globo, Galvão Bueno e aquela turma tentem desesperadamente nos empurrar goela abaixo aquele papo de 'fulano é Brasil na Libertadores', não houve mobilização alguma.

    Cheguei agora em casa e lembrei remotamente que hoje era quarta-feira e me perguntei se havia sido hoje a última rodada do Brasileirão pois não me recordava. E tentando descobrir lembrei que não por conta da Libertadores... 'ah não, hoje tem Libertadores... Ah é, é a final aliás... Deixa eu ver quem ganhou'... E nada além disso.

    Hoje, se o Corinthians entra numa Libertadores eu torço pois é o Corinthians em campo, mas sinceramente, não tenho mais aquele tesão que dava um jogo de Libertadores com aqueles carrascos sulamericanos, os argentinos e uruguaios cascudos e etc.

    Eu gosto, há sempre a possibilidade de se desenhar contextos de tensão e união, como foi o brasileiro deste ano (mesmo já tendo 6 deles) e também há a já corriqueira (e deliciosa) paralisação nacional pra secar o Corinthians que engrandece todo campeonato. Mas fora esses fatores, a Libertadores pra mim já respira por aparelhos.

    detalhes do post
  • Caetano

    Caetano postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Não troquem o Marquinhos Gabriel por favor!"

    há 3 semanas

    Dentre os jogadores irregulares, o que eu menos quero ver usado como moeda de troca é de fato o Marquinhos. Mas surgindo uma boa oportunidade eu não acho que devemos blindá-lo.

    Gosto do futebol dele. Se ele engrenasse seria uma peça importantíssima. O gol de hoje é gol típico do futebol que ele tem.

    No entanto acredito que o Marquinhos, pra engrenar, precisaria de uma boa sequência como titular e sem lesões, coisa que eu duvido que aconteça.

    detalhes do post
  • Caetano

    Caetano postou em Bate-Papo da Torcida, no tópico "Fiel na reta final!"

    há 3 semanas

    Se formos contabilizar o final de semana da decisão contra a porcada:

    32 mil no treino + 46,5 mil no jogo;

    43 mil contra o Avaí;

    46 mil contra o Fluminense;

    15 mil no treino + 46,3 mil contra o Galinho de Minas.

    -Público médio de 57,2 mil torcedores na reta final. Durante partidas oficiais: 45,4 mil (ocupação média de 96%).

    Sem mais!

    detalhes do post
  • Caetano

    Caetano postou em Análise dos jogos, no tópico "Corinthians x Atlético-MG - Comente a partida aqui!"

    há 3 semanas

    Gosto do Maycon, acho que sentiu o físico nesse fim de temporada.

    Mas não é possível essa insistência do Carille nele... Ao invés de pôr o time pra frente, tira um meia atacante e põe um volante. Sei que é jogo de festa, mas ganhando é mais gostoso.

    detalhes do post
`