Um pouco de medicina: explicando os casos Gil e Léo Natel

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Um pouco de medicina: explicando os casos Gil e Léo Natel

Coluna do Marco Bello

Informação de Marco Bello

16 mil visualizações 35 comentários Comunicar erro

Um pouco de medicina: explicando os casos Gil e Léo Natel

GIl foi um dos atletas cortados da delegação

Foto: Rodrigo Coca - Agência Corinthians

O zagueiro Gil e o atacante Léo Natel já tiveram a Covid-19, e apesar do resultado positivo no exame de ontem, não transmitem mais o vírus. Os dois jogadores se encontram exatamente na mesma situação dos quatro atletas do Atlético Goianiense que foram liberados pela CBF para entrarem em campo hoje contra o Flamengo pelo Campeonato Brasileiro.

Os dois jogadores do Corinthians, que testaram positivo para a Covid-19, foram cortados da viagem a Belo Horizonte.

Mas isso gerou muitas dúvidas entre os torcedores. Eles já não tinham pego o vírus? É reinfecção? Como jogaram contra o Palmeiras? Pegaram na final do Paulista?

Conversei com alguns médicos que trabalham com futebol e um especialista da área, que me explicaram o que realmente está acontecendo.

O teste exigido pela CBF para liberar os jogadores para as partidas é o chamado PT-PCR, mais conhecido como teste do cotonete.

Este teste detecta a carga viral no paciente. Ele pode ser sintomático (muita carga viral), assintomático (pouca carga viral) ou pode já ter pego a doença e o vírus estar inativo, o chamado lixo viral.

Segundo estes médicos, são os casos de Gil e Léo Natel.

Os exames exigidos pela CBF foram feitos na segunda-feira (72 horas antes da partida, como manda o protocolo), e ficaram prontos apenas na terça pouco antes da viagem. Por isso os atletas foram cortados.

O teste PCR pode dar positivo até 90 dias após o paciente ter apresentado a doença. Ou seja, pode continuar dando positivo por até três meses! Isso não quer dizer que a pessoa está com a doença.

Mas ontem mesmo todos os jogadores fizeram um outro teste, chamado sorológico (o de sangue).

Este segundo teste detecta se o paciente já tem os anticorpos para o vírus no corpo, ou seja, se já foi infectado pela doença e se curou.

Por que Gil e Léo Natel foram liberados para a final do Paulista? Porque a FPF aceitou os resultados destes testes sorológicos.

Muito bem, os resultados dos testes sorológicos de Gil e Léo Natel sairão hoje, 24 horas após os exames, e provavelmente darão positivo para anticorpos. Ou seja, os jogadores já foram curados.

Sobre reinfecção, ainda não há uma completa certeza no meio médico, mas é extremamente difícil que exista.

Em resumo, se a CBF aceitasse os testes sorológicos, Gil e Léo Natel estariam liberados para o jogo.

Em tempo: o Corinthians já havia anunciado que 22 jogadores pegaram a doença, fizeram a quarentena e, em tese, estariam imunizados.

Veja mais em: Pandemia do coronavírus.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?