Presidente do Corinthians ainda não procurou técnico para substituir Coelho

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Presidente do Corinthians ainda não procurou técnico para substituir Coelho

Coluna do Marco Bello

Informação de Marco Bello

27 mil visualizações 310 comentários Comunicar erro

Presidente do Corinthians ainda não procurou técnico para substituir Coelho

Coelho deve ter tempo para mostrar seu trabalho no Corinthians

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Apesar da entrevista coletiva que o presidente Andrés Sanchez concedeu no último dia 14 de setembro, em que disse que o técnico Coelho era treinador do Sub-20 do Corinthians e estava apenas interinamente no cargo, o Corinthians ainda não procurou oficialmente um técnico para substituí-lo.

Nesta mesma entrevista, o presidente do Timão disse que estava à procura de um treinador, mas perguntado pela reportagem do Meu Timão se já teria entrado em contato com algum, respondeu com um enigmático “não sei”.

A reportagem conversou com pessoas ligadas ao presidente e obteve duas informações importantes. A primeira, é que Andrés só trocaria Coelho neste momento por um técnico “de nome” e “experiente”. Atualmente existem pouquíssimos profissionais com estas características no mercado.

A segunda informação, e talvez a mais importante, é que ao contrário do que falou na coletiva, Andrés quer sim dar uma chance para Coelho mostrar seu trabalho. Se estiver trazendo resultados, ficará o tempo que for necessário.

Só lembrando que a entrevista coletiva do presidente foi um dia depois do episódio do aeroporto, quando jogadores do Corinthians que desembarcavam do Rio de Janeiro foram xingados e ameaçados por torcedores.

Quando o presidente disse que Coelho era apenas um técnico “tampão”, o objetivo principal foi tirar a pressão em cima do treinador. Nos dois dias que se seguiram, imprensa e torcedores se concentraram em quem seria o novo treinador, e “esqueceram” o time e Coelho, que treinaram o suficiente para vencerem o Bahia dois dias depois.

A vitória trouxe tranquilidade nesta semana cheia de trabalho, e um novo resultado positivo contra o Sport deixará Coelho ainda mais prestigiado no cargo.

Claro que há nomes de treinadores na mesa do presidente do Timão. Se Coelho for mal, não trouxer resultados e a diretoria perceber que precisa mudar, vai contratar sim.

Nesta lista já figuraram os nomes de Sylvinho, Dorival Junior e Abel Braga. Mas os três nomes tem rejeição do próprio presidente. Os dois primeiros já recusaram o clube em outras oportunidades, e o terceiro participou do episódio do rebaixamento de 2007, quando fez chacota da queda do Timão.

Coelho tem rejeição zero entre os atletas e o apoio do torcedor. Somando-se a isso os resultados positivos, é o que o presidente precisa para alavancar seu candidato, Duílio Monteiro Alves, nas eleições de novembro.

Um contrato com o técnico Luiz Felipe Scolari chegou a ser discutido, mas a chance de haver mais rejeição do que aprovação dos associados que votam nas eleições pesou contra.

Enquanto isso, Dyego Coelho vai trabalhando em paz e tendo a “oportunidade da vida” de se tornar em definitivo o treinador de futebol do time profissional.

Veja mais em: Dyego Coelho e Andrés Sanchez.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?