Casos de jogadores com Covid-19: reinfecção?

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Casos de jogadores com Covid-19: reinfecção?

Coluna do Marco Bello

Informação de Marco Bello

7.3 mil visualizações 50 comentários Comunicar erro

Casos de jogadores com Covid-19: reinfecção?

Mateus Vital foi atestado com a Covid-19

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

O mundo do futebol está perplexo com a quantidade de casos de jogadores diagnosticados com a Covid-19 de umas semanas pra cá. Alguns dos quais, já tiveram (ou já foram diagnosticados com) a Covid-19 lá no início da pandemia.

É o caso do meia Mateus Vital do Corinthians, por exemplo.

Logo no retorno do futebol, no final de junho, ele foi um dos oito atletas do Corinthians afastados por conta coronavírus, e na semana passada “positivou” novamente.

Não sei se vocês sabem, também talvez não seja do interesse de ninguém neste site, mas eu estou com Covid-19 desde o dia 12 deste mês. Sem sintomas, graças a Deus, mas em isolamento domiciliar total.

Por este motivo, me interessei demais por esses casos de possíveis reinfecções. Será que quem já pegou está imune? Ou isso é mais uma fake news?

Conversei longamente sobre isso com o oncologista e pesquisador de imunopatologia, Dr. Bruno Filardi, especialista no assunto.

Segundo ele, o que houve no começo foram muitos casos de “falso positivo”. Os primeiros exames para a doença ainda não estavam totalmente calibrados, e muitos dos casos positivos naquela oportunidade foram na verdade outras viroses confundidas com a Covid-19.

Provavelmente o caso de Mateus Vital, por exemplo, como me disse o consultor médico do Corinthians, Dr. Joaquim Grava.

O fato destes jogadores terem sido afastados, porém, não foi errado, como medida social. Estamos em meio a uma pandemia e qualquer sinal de uma possível infecção já deve ser tratada da forma mais séria possível.

Até hoje, os exames sorológicos (aquele da seringa) podem revelar falsos positivos, enquanto o famoso PCR (o do cotonete) pode dar falso negativo. O teste rápido então não é indicado por nenhum médico com quem conversei, pois segundo eles as chances de resultado errado são maiores que 70%.

Enfim, quis escrever este texto para explicar um pouco sobre o que aprendi da doença até aqui, deixando claro que não sou médico e, por isso, ouvi especialistas na área.

O ideal, e o único consenso até agora, é a prevenção. Use máscara o tempo todo e higienize as mãos com a máxima regularidade possível.

Veja mais em: Pandemia do coronavírus e Mateus Vital.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?