O time do Corinthians para 2018

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

O time do Corinthians para 2018

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

13 mil visualizações 114 comentários Comunicar erro

O time do Corinthians para 2018

Fabio Carille tem contrato até dezembro deste ano com o Timão

Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians

Na mesma semana, duas matérias que li aqui no site Meu Timão me trouxeram uma dúvida.

Nesta quarta-feira, uma matéria que repercutiu reportagem do site UOL diz que os candidatos à eleição de 2018 no Corinthians concordam com a renovação de contrato de Fábio Carille.

Mas a entrevista do presidente Roberto de Andrade à Rádio Globo confirmou uma ideia que já haviam me passado: o Corinthians está sendo pensado até dezembro.

Acho uma postura correta do presidente, já que seu mandato vai apenas até fevereiro do ano que vem. Ele não pode decidir pelo próximo presidente. Uma postura que, aliás, ele já passou quando do outro lado do espelho.

Quando assumiu, em 2015, o então presidente Mario Gobbi tinha Mano Menezes como treinador. Mas o mandatário não quis “forçar” Roberto a manter o mesmo técnico, mesmo com um bom trabalho realizado (Mano tinha classificado o Corinthians para a Libertadores do ano seguinte).

Roberto de Andrade assumiu e trouxe Tite de volta.

Da mesma forma, o atual presidente a meu ver acerta ao pensar em Fábio Carille até dezembro deste ano e deixar a sequência para o próximo presidente. Mas o problema é em relação aos jogadores. Se o atual presidente combinar com o grupo um “pacto de fico” até dezembro, será que pode acontecer uma debandada em janeiro?

É louvável a manutenção do grupo até o final do Campeonato Brasileiro. Mas e a Libertadores do ano seguinte?

Todos os times que foram bem na competição continental (ou a maioria) foram times montados com pelo menos um ano de trabalho.

Será que possíveis saídas em dezembro de Guilherme Arana, Rodriguinho, Balbuena, Fagner, não condenarão o time na competição do ano seguinte?

São decisões difíceis. Como disse, acho louvável a atitude do presidente Roberto de Andrade de querer terminar o Brasileiro deste ano com o grupo completo.

Acho difícil o atual presidente planejar o ano seguinte já que ele não será mais o mandatário do clube. Haverá eleições no início do ano.

Mas o clube não vai parar. O Corinthians não se divide em 2017 e 2018. E é preciso talvez uma força conjunta nesse período eleitoral para que o trabalho não seja quebrado.

Se Fábio Carille continuar, e deve continuar, creio que tem que começar a montar um plano de trabalho se quiser continuar com o sucesso no ano que vem.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?