O perfil completo de Téo Gutiérrez

Teleco

@Teleco1910 é um torcedor comum que gosta de conversar sobre o Corinthians. Ele não conseguirá responder aos comentários aqui, mas está sempre cornetando em 140 caracteres no Twitter.

ver detalhes

Perfil de Téo Gutiérrez

Coluna do Teleco 1910

Opinião de Teleco

37 mil visualizações 167 comentários Comunicar erro

Perfil de Téo Gutiérrez

Taz Gutiérrez

Foto: Time Warner Inc.

Teófilo Antonio Gutiérrez Roncancio nasceu em 17 de maio de 1985, na cidade colombiana de Barranquilla. O bairro que nasceu se formou em 1973, a partir de invasões de terrenos baldios, como comunidades daqui; ele morava na fronteira entre o território de duas gangues rivais. Seu pai – ex-goleiro do Junior – o levou assim que fez sete anos para chutar bolas na escola de futebol do bairro, aberta para tirar crianças do caminho do crime.

Enquanto trabalhava em uma peixaria e moía milho para que sua avó fizesse empanadas para vender, Téo crescia no futebol e aos 14 já jogava nas categorias inferiores do Junior Barranquilla. Com 19 anos ia para a equipe principal, mas teve uma apendicite no dia da estreia; acabou subindo ao profissional apenas em 2006.

2006-2007: Barranquilla F.C.

O Barranquilla é uma espécie de Júnior B, na segunda divisão colombiana. Téo foi para lá adquirir experiência junto com Carlos Bacca (Sevilla). Jogou 40 partidas, marcou 16 gols e deu cinco assistências.

2007-2009: Junior

Com as boas atuações, o Junior levou Téo para a equipe principal. Em 2007 e 2008 jogou pouco (31 jogos, 12 gols), mas em 2009 explodiu: os 30 gols em 44 jogos o transformaram em superstar e garantiram a venda para o Trabzonspor da Turquia para a temporada de 2010.

2010: Trabzonspor Kulübü

Comprado por US$ 4,5 milhões, Téo não foi bem em seu primeiro semestre, com lugar cativo no banco de reservas. Seu futebol começou a aparecer no seu segundo semestre, fazendo três gols na final da Supercopa da Turquia e mais cinco em seguida, entre uma briga e outra. Depois de uma convocação para a sua seleção, perdeu a titularidade e resolveu se mandar para a Colômbia, falando que estava doente - o que não se confirmou. Na sua passagem pelo futebol turco, Téo fez 24 jogos e oito gols; ganhou a Copa e a Supercopa da Turquia.

2011: Racing

Depois de seu desaparecimento, o Trabzonspor despachou o jogador para o Racing por US$ 3 milhões. No Racing se encontrou e virou ídolo, apesar de um desempenho irregular. Fez 24 gols no Racing, mas foi expulso quatro vezes em 44 partidas e brigou no treino com o goleiro reserva. Em uma delas, contra o Independiente, foi cobrado pelo goleiro Saja no vestiário e o ameaçou com uma arma de Paintball. Téo deixou o estádio em um táxi e não vestiu mais a camisa do Racing. Ganhou dois torneios amistosos e saiu com 22 gols em partidas oficiais.

2012: Lanús

Emprestado ao Lanús, só jogou duas partidas e fez apenas um gol, contra o Vasco da Gama. Sem mais nem menos, resolveu ir para a Colômbia porque disse que ia ser convocado para a seleção, mas não foi... e sumiu. Resultado: contrato rescindido e a volta para o Júnior de Barranquilla, por empréstimo.

2012: Junior

Em uma passagem curta, Téo jogou 18 vezes e marcou 5 gols. Dois foram na partida abaixo, além de um gol legítimo anulado. Acabou pedindo para sair: quem se interessou foi o Cruz Azul, que fechou contrato por três anos.

2013: Cruz Azul

Téo Gutiérrez chegou com pompa e circunstância ao Cruz Azul em 2013, era querido pela torcida, mas assim que soube do interesse do River Plate fez de tudo para sair de lá. Após uma novela e grande decepção da torcida, foi liberado para o River por US$ 3,25 milhões por 50% do seu passe. Em 28 jogos fez 9 gols e levou o troféu da Copa México na mala.

2013-2015: River Plate

Téo foi muito bem no River Plate. Em 71 partidas, marcou 28 gols e era o herói da torcida, apesar (ou por causa) do seu talento inato para se meter em confusões.

Em 2014 já indicava que gostaria de sair por questões monetárias, mas as coisas andavam bem dentro de campo: foi eleito o Melhor Jogador da Argentina pela Tyc Sports e da América do Sul pelo El País. Depois de uma goleada do Boca em que foi expulso, o caldo azedou para Téo e ele começou a procurar outra equipe ativamente, abrindo mão inclusive da semifinal da Libertadores. Ganhou com o River o Campeonato Final Argentino de 2014, a Copa Sulamericana de 2014 e a Recopa Sulamericana de 2015.

Na Seleção: 2009-20015

Téo é presença constante na seleção colombiana, apesar do destaque ser para Falcão Garcia.

São 44 jogos e 14 gols.

2015: Corinthians?

É ponto pacífico que o River Plate vai liberá-lo, Téo deu todas as indicações que quer vir para o Corinthians e já acertou salários e luvas. Todas as notícias de Sevilla e Villareal que apareceram até agora são repetições de notícias que vieram da Argentina, o que dá para desconfiar; além disso, não é comum um jogador de 30 anos ser contratado por esses times; #VamosAguardar. Meu palpite é que se resolva esta semana.

Se fechar, acho que Téo tem um perfil "maloqueiro" que costuma dar certo aqui. Na sua história, Téo sempre foi nitroglicerina pura: desaparecendo, sendo expulso, brigando com companheiros, adversários, juízes, dirigentes e fazendo golaços.

Téo é o melhor centroavante da Argentina, um craque. Quando você está diante de um atacante assim, sempre tem medo do que ele vai inventar.

Palavra de Riquelme. Espero que esteja certo, e que se Téo vier EXPLODA. #VaiCorinthians!

Coluna do Teleco 1910

Por Teleco 1910

@Teleco1910 é um torcedor comum que gosta de conversar sobre o Corinthians. Ele não conseguirá responder aos comentários aqui, mas está sempre cornetando em 140 caracteres no Twitter.

O que você achou do post do Teleco?