Um livro para ler, reler e guardar

Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

ver detalhes

Um livro para ler, reler e guardar

Coluna do Walter Falceta

Opinião de Walter Falceta

2.1 mil visualizações 20 comentários Comunicar erro

Um livro para ler, reler e guardar

1897: os 'evangelizadores' na África do Sul

Foto: Hancox e Wunsch

Corinthian, a Mais Bela História do Futebol é o título da formidável obra que o Meu Timão acaba de lançar, leitura fundamental para todas as corinthianas e corinthianos, bem como para todos aqueles que curtem o chamado “esporte bretão”.

Tive a honra de editar e revisar esta magnífica produção de Tomás Rosolino e Chris Watney, na qual se narra de maneira clara, precisa e sensível a história do Corinthian FC, tradicional clube do sul de Londres que inspirou a fundação do nosso querido Sport Club Corinthians Paulista, em 1910.

Para quem ainda não sabe, o Corinthian já foi o mais fantástico clube de futebol do mundo, capaz de aliar a magia de seus atletas aos mais elevados predicados morais associados à prática esportiva.

Nesta saga, o leitor conhecerá o esforço hercúleo pela organização de uma equipe amadora que pudesse não apenas triunfar sobre os adversários, mas também “evangelizar” o mundo para a prática do ludopédio, um recurso esportivo destinado a acelerar o rito civilizatório.

O Corinthian é o time pioneiro que projeta um craque escocês negro, que acolhe Charles Miller (o introdutor do futebol no Brasil), que define a ideia de fair play e que singra os mares a fim de ensinar povos do mundo inteiro a cultivar a amizade, o respeito e a solidariedade por meio dos folguedos com a bola.

Em uma dessas excursões, o Corinthian fascinou modestos trabalhadores paulistanos que pretendiam fortalecer os laços comunitários do Bom Retiro por meio da prática esportiva. Esse sonho se tornou realidade e constituiu o Time do Povo, hoje capaz de congregar 30 milhões de aficionados.

A obra mostra também o outro lado da biografia desses craques. Dezenas deles, por exemplo, tombaram nos campos de batalha da I Guerra Mundial. Como simples soldados ou oficiais destemidos, tinham como objetivo confesso a defesa da liberdade e a luta sem trégua contra a tirania.

O leitor vai conhecer ainda os fatos curiosos que marcaram as visitas do Corinthian Casuals ao Brasil. O livro revela segredos sobre a participação de Sócrates e outros craques alvinegros na contenda de 1988, narra a aproximação dos brothers in football e conta as peripécias do time britânico para lograr um novo embate com os “herdeiros” em 2015.

A obra mostra ainda o esforço épico da agremiação para manter-se viva e atuante, mesmo com as enormes dificuldades financeiras próprias do amadorismo.

São 160 páginas elegantes, com muitas ilustrações, rico material caprichosamente organizado pelo espetacular designer gráfico Caco Bressane.

Enfim, trata-se de uma coleção de textos e imagens capaz de resgatar o histórico da fundação do nosso Corinthians e também de explicar como o futebol se tornou o esporte mais popular do mundo.

Veja mais em: Corinthian-Casuals e Livro Corinthian.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Walter Falceta

Por Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

O que você achou do post do Walter Falceta?

x