O implacável cassetete anticorinthiano

Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

ver detalhes

O implacável cassetete anticorinthiano

Coluna do Walter Falceta

Opinião de Walter Falceta

7.1 mil visualizações 135 comentários Comunicar erro

O implacável cassetete anticorinthiano

Marcas da violência: o cassetete como promotor de controle social

Foto: Reprodução / Redes Sociais

O cassetete exerce a força coercitiva do Estado. Ele defende preferencialmente os interesses de quem detém o poder. Ele é péssimo na prevenção; mas se excede na repressão. E exerce sua violência especialmente contra o jovem, o negro e o habitante das periferias.

O cassetete é, por natureza, anticorinthiano. Porque o poder tradicional no Brasil nunca engoliu o Corinthians, um clube nascido do povo, para o povo, capaz de tornar o mais humilde um protagonista no teatro das lutas sociais.

O poder tradicional nunca engoliu o Corinthians, uma instituição que derrubou preconceitos, patrocinou o ecumenismo, misturou etnias e promoveu convergências civilizatórias entre membros de diferentes classes sociais.

Os clubes de futebol das famílias letradas e endinheiradas jamais engoliram o Corinthians. Tentaram isolá-lo, imobilizá-lo, impedi-lo de participar das principais competições do ludopédio. Tentaram conduzi-lo à falência.

Representantes do interesse desses poderosos, os jornais tradicionais nunca engoliram o Corinthians. Houve um que pediu a dissolução do Corinthians e a distribuição de seus craques entre os clubes da elite.

Em sua longa e vitoriosa história, o Corinthians sempre foi hostilizado pela prensa e pelo cassetete. Porque o corinthiano é naturalmente identificado como o intruso, como o invasor, como o penetra na festa da gente chique.

Era tido como o time dos “suados”, da “pretalhada”, dos “carcamanos anarquistas”, dos “carroceiros”, do “populacho”, dos “encrenqueiros da Várzea do Carmo”. O poder tradicional nunca engoliu o Corinthians, especialmente quando os corinthianos conquistaram, no dia a dia do labor, a merecida inclusão social.

Pois o povo fiel supera desafios, triunfa e contribui para fazer avançar o rito civilizatório. É o operário que logra êxito na luta por um refeitório digno. É a mulher que converte em lei a proteção à maternidade. É o jovem voluntarioso que constitui seu negócio, desenvolve-se, prospera e inova para o bem de toda a comunidade.

O corinthiano é o lugar de todas as mestiçagens. É o locus dos encontros históricos da fraternidade, a arquibancada de madeira onde um italiano da Calábria divide sua laranja com um japonês de Okinawa, recém-chegado ao Brasil.

E a elite antiga, quatrocentona, bandeirante ou descendente dos cortesãos de Dom João VI nunca engoliu bem a construção desse rito de generosidade cidadã e de vivência plena da democracia.

É lógico, o Corinthians ganhou também a adesão de bacharéis ou de industriais, mas daqueles que se educaram para compreender o corinthianismo e compartilhar os valores solidários de Miguel Battaglia e dos outros heróis fundadores.

A elite ignara, estúpida, mesquinha, no entanto, nunca compreendeu o Corinthians e nutre, ainda hoje, ódio virulento contra o “Time do Povo”.

O que o cassetete faz é materializar esse rancor, essa raiva, essa mágoa contra os sediciosos alvinegros.

Por isso, até recentemente, em seus treinamentos de força bruta, o cassetete público empregava um ator fantasiado de corinthiano para representar o bandido a ser caçado, reprimido e capturado.

O horror do cassetete em 23 de Outubro, no Maracanã, apenas dá prosseguimento à história.

Há daqueles bravos demais do nosso lado, que merecem um pito? Verdade! Mas qual história não se narra do episódio do Maracanã?

Nada se diz da hostilidade contra corinthianos na entrada do estádio carioca. Nada se diz sobre os flamenguistas que tentaram invadir nosso setor nas arquibancadas. Nada se diz sobre a estupidez dos cassetetes que misturavam o ofício público, o tosco bairrismo e a preferência clubística. Nada se diz do cassetete que dispara o spray de pimenta contra os alvinegros, enquanto a seu lado um rubronegro se excede livremente em vandalismos.

O cassetete carioca é vergonhosamente seletivo. O rubronegro tudo pode, mesmo se ferindo flagrantemente a lei. O alvinegro, ao contrário, é alvo de violência antecipada, de preconceito, de humilhações indizíveis, de injustiças que causam repugnância a qualquer bom espírito.

A narrativa dos fatos é editada. Não se conta o antes, tampouco o depois. A TV detratora se vale de imagens que flagram um momento específico do conflito.

Como sempre, generaliza-se a autoria do suposto delito. Criminaliza-se o Corinthians e o corinthiano. É forma também de desviar a atenção, pois em campo o poder, representado pelo apito, agiu deliberadamente para prejudicar o clube visitante.

Essa narrativa adulterada é da imprensa hegemônica, essa mesma que conta os fatos em fatias que interessam ao poder, às oligarquias, às máfias de cartolas corruptos e tubarões atravessadores que controlam o futebol brasileiro.

Criminalizar o torcedor é objetivo maior da rede do plim-plim, esta que vampiriza e envenena o futebol brasileiro. Se os valentes corinthianos a identificaram publicamente como manipuladora, certo é que se tornaram alvo de sua ira. Ela, portanto, recorta os fatos, edita a realidade, omite, distorce e mente, seguindo seu padrão de fraude noticiosa.

E todo esse trágico engodo tem uma razão, que não pode ser esquecida. O Corinthians é luminoso demais, espetacular demais, cresceu contra tudo e contra todos. Concedeu vez e voz aos antes danados da terra, aos pequenos, aos oprimidos, aos humildes capazes de formidáveis realizações.

Com suas vitórias heroicas, inspirou o povo a reclamar direitos, constituir justiça e conquistar protagonismo no teatro das relações sociais. E isso o poder não engole.

O cassetete insano, brutal e ignorante é expressão de seu ressentimento.

Coluna do Walter Falceta

Por Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

O que você achou do post do Walter Falceta?

  • Comentários mais curtidos

    Foto do perfil de Thaíza

    Ranking: 15ª

    Thaíza 2245 comentários

    por @thaiza

    Que possamos unir forças e nesses momentos de adversidade provar porque somos Corinthians. Tentam nos calar, mas que sejamos fortes para o desespero de todos que odeiam a nós.
    Pelo Corinthians com muito amor, até o fim!

  • Foto do perfil de Eder

    Ranking: 492º

    Eder 1895 comentários

    por @ederbalbani

    Tanto a policia com o os torcedores estão errados. Se uns abusaram de um lado os outros abusaram do outro lado. Se as TOs tem fama de baderneiras as policias tem a fama de truculenta. Não existe mocinhos ou bandidos nessa história.
    FALTA É EDUCAÇÃO E CIVILIDADE PARA TODOS.

  • Últimos comentários

    Foto do perfil de Sergio

    Ranking: 2493º

    Sergio 491 comentários

    135º. por @sergio.brasil

    Eu vi essa reportagem, uma vergonha a media esportiva anti só vê e mostra o que ela quer, sempre quer transformar a torcida corintiana em uma visão de marginais inoportunos,...e o pior que ter uma media carioca bairrista temos uma media esportiva paulista anti,...ai fica complicado, pois ou você fica na mira dos bairristas ou na mira dos antis oportunistas! A vergonha de sempre!

    Foto do perfil de Rafael

    Rafael 63 comentários

    27/10/2016 às 13h50 por @rafael.de.azevedo

    Priscila, o pior disso tudo é que teve reportagem do programa A Liga, onde o Thaide acompanhou a caravana da Camisa 12 rumo a esse lixo de estado do Rio de Janeiro no estádio são Jenuario...
    E por incrível que parece, mesmo com a filmagem da TV, os policiais aprontaram como sempre, no onibus que estava ocorrendo as filmagens jogaram gas de pimenta pela janela, sendo que por parte da torcida estava tudo tranquilo, sem contar as voltas que dão pelo rio de janeiro até poder entrar no estádio, que só ocorreu apos o começo do jogo, como sempre neh...
    Agora o pior disso tudo é que isso não tem repercusão, a mídia não mostra o outro lado, não interessa pra ela o que os torcedores passam, muito pelo contrario, distorcem muitas coisas parq falar das organizadas, principalmente a globo apos protestos da Gaviöes cpntra eles e contra a politica...

    Sobre ao programa a Liga, segue link de uma parte do programa

    Https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=708930342593643&id=100004300513387&ref=bookmarks

  • Foto do perfil de Sergio

    Ranking: 2493º

    Sergio 491 comentários

    134º. por @sergio.brasil

    Cassetete anti-corintiano e anti-paulista!

  • Foto do perfil de Galvão

    Ranking: 9036º

    Galvão 93 comentários

    133º. por @galvaobueno

    Hoje vivemos uma nova fase, nossa torcida grita "bicha" no tiro de meta, vaia jogador quem nem entrou em campo (Willians), e por ai vai. Parte da torcida sofre de são paulinização aguda.

    Foto do perfil de Walter

    Walter 321 comentários

    26/10/2016 às 16h59 por @walter.falceta.jr

    De resto, não combina com o verdadeiro corinthianismo a prática da censura, da restrição e do patrulhamento conservador. O Corinthians tem história, aquela que pesquisamos no Núcleo de Estudos do Corinthians e que vivemos há mais de cinco décadas. Trata-se, sim, de uma instituição popular que nasceu para ser muito mais do que um clube de futebol. O Timão sempre ofereceu vez e voz ao povo mais sofrido deste país. E por isso tem torcida tão fiel, especialmente entre os mais humildes. Isso não gera separação ou exclusão. Somos todos, do empresário bem sucedido ao catador de materiais recicláveis, membros de uma Nação, que cultiva a solidariedade e o amor generoso. Enxergar nessa realidade algum delito é equívoco grosseiro e proselitismo político incompatível com o espírito democrático.

  • Foto do perfil de Joao

    Ranking: 902º

    Joao 1187 comentários

    132º. por @joao.pedro155

    Exatamente meu caro! Para mim todos que me negativaram receberam e Usaram a carapuça

    Foto do perfil de celso

    celso 1121 comentários

    26/10/2016 às 09h31 por @fidelissimo

    Felizmente, tenho que concordar com o mano João! Não tem nada a ver!Lugar de bandidos é na cadeia! Tragedia anunciada, e com muita antecedência! Como pode num clássico como Corinthians x Flabosta o Comando militar colocar 4 ou 5 policiais no alambrado que separa as torcidas? Isso não existe em lugar nenhum do mundo!Tambem o Maracanã não é estádio municipal? Então, não só os clubes, mas também o Estado tem que dar garantia de seguranças aos seus frequentadores, UAI! Enfim, entre todas as torcidas tem os baderneiros que vão aos estádios desafogar suas magoas, decepções e frustrações, e isso já faz parte do contexto há muito, mas muito tempo!Mudanças na Legislaçaõ à respeito, é preciso!O futebol nacional ficará desmoralizado, se providencias não forem tomadas!Quanto aos sentimentos anti-corinthiano, anti-verdão, anti-galo, anti-gremio, anti-inter, anti-Santa Cruz, Vitória, faz parte, UAI!Podem me negativar, pois como Corinthiano é isso o que penso!

  • Foto do perfil de Priscila

    Ranking: 58ª

    Priscila 794 comentários

    131º. por @priscila.rodrigues4

    Rafael, as pessoas tem que aprender que tudo tem um porque e toda história tem seus dois lados.
    Infelizmente o lado do torcedor não é mostrado porque também existe a opressão, se filmar apanha mais e por aí vai... No mais, ficamos do jeito que estamos, quem conhece debate, tenta explicar e quem não conhece joga pedras e fica tudo ''certo''.

    Foto do perfil de Rafael

    Rafael 63 comentários

    27/10/2016 às 14h09 por @rafael.de.azevedo

    Sim, a mídia manipula tudo e todos
    E como o povo brasileiro é ignorante, não procura o que de fato aconteceu para gerar uma opiniao.
    Sempre acredita no que a Globo quer que seja a verdade
    Infelizmente essa é a realidade

  • Foto do perfil de Rafael

    Ranking: 11541º

    Rafael 63 comentários

    130º. por @rafael.de.azevedo

    Sim, a mídia manipula tudo e todos
    E como o povo brasileiro é ignorante, não procura o que de fato aconteceu para gerar uma opiniao.
    Sempre acredita no que a Globo quer que seja a verdade
    Infelizmente essa é a realidade

    Foto do perfil de Priscila

    Priscila 794 comentários

    27/10/2016 às 13h54 por @priscila.rodrigues4

    Exatamente, a própria globo pediu para filmar a caravana para a Argentina no final da Libertadores e foram muito bem recebidos.
    Porque ninguém teve a ideia de mostrar o outro lado? Pelo amor de Deus as pessoas são cegas muitas vezes, alienação que a mídia promove, o problema é muito além do que se pode ver e não é só em relação as torcidas não, é em todos os segmentos.

  • Foto do perfil de Priscila

    Ranking: 58ª

    Priscila 794 comentários

    129º. por @priscila.rodrigues4

    Exatamente, a própria globo pediu para filmar a caravana para a Argentina no final da Libertadores e foram muito bem recebidos.
    Porque ninguém teve a ideia de mostrar o outro lado? Pelo amor de Deus as pessoas são cegas muitas vezes, alienação que a mídia promove, o problema é muito além do que se pode ver e não é só em relação as torcidas não, é em todos os segmentos.

    Foto do perfil de Rafael

    Rafael 63 comentários

    27/10/2016 às 13h50 por @rafael.de.azevedo

    Priscila, o pior disso tudo é que teve reportagem do programa A Liga, onde o Thaide acompanhou a caravana da Camisa 12 rumo a esse lixo de estado do Rio de Janeiro no estádio são Jenuario...
    E por incrível que parece, mesmo com a filmagem da TV, os policiais aprontaram como sempre, no onibus que estava ocorrendo as filmagens jogaram gas de pimenta pela janela, sendo que por parte da torcida estava tudo tranquilo, sem contar as voltas que dão pelo rio de janeiro até poder entrar no estádio, que só ocorreu apos o começo do jogo, como sempre neh...
    Agora o pior disso tudo é que isso não tem repercusão, a mídia não mostra o outro lado, não interessa pra ela o que os torcedores passam, muito pelo contrario, distorcem muitas coisas parq falar das organizadas, principalmente a globo apos protestos da Gaviöes cpntra eles e contra a politica...

    Sobre ao programa a Liga, segue link de uma parte do programa

    Https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=708930342593643&id=100004300513387&ref=bookmarks

  • Foto do perfil de Rafael

    Ranking: 11541º

    Rafael 63 comentários

    128º. por @rafael.de.azevedo

    Priscila, o pior disso tudo é que teve reportagem do programa A Liga, onde o Thaide acompanhou a caravana da Camisa 12 rumo a esse lixo de estado do Rio de Janeiro no estádio são Jenuario...
    E por incrível que parece, mesmo com a filmagem da TV, os policiais aprontaram como sempre, no onibus que estava ocorrendo as filmagens jogaram gas de pimenta pela janela, sendo que por parte da torcida estava tudo tranquilo, sem contar as voltas que dão pelo rio de janeiro até poder entrar no estádio, que só ocorreu apos o começo do jogo, como sempre neh...
    Agora o pior disso tudo é que isso não tem repercusão, a mídia não mostra o outro lado, não interessa pra ela o que os torcedores passam, muito pelo contrario, distorcem muitas coisas parq falar das organizadas, principalmente a globo apos protestos da Gaviöes cpntra eles e contra a politica...

    Sobre ao programa a Liga, segue link de uma parte do programa

    Https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=708930342593643&id=100004300513387&ref=bookmarks

    Foto do perfil de Priscila

    Priscila 794 comentários

    26/10/2016 às 11h45 por @priscila.rodrigues4

    O problema é que todos aqui tem uma opinião formada pelo que mostra na TV, eu gostaria de saber porque nunca em tempo algum houve algum repórter fofoqueiro nunca se ''infiltrou'' em um ônibus de torcida para ver o que acontece desde a saída da sede até a chegada, estamos falando de RJ... Eu gostaria de ver se muitos aqui não iriam mudar de opinião ao ver os ''bastidores'', porque os bastidores é pior do que os olhos das lentes das câmeras podem enxergar, o problema é muuuito além gente, são anos indo para o RJ e sendo espancado, humilhado somente pelo fato de ser paulista... Não tem santo gente, não defendo ninguém, mas é que tudo, mas exatamente tudo tem os seus porquês.
    Infelizmente nunca teve um ser humano que teve a ideia de registrar uma viagem dessa, pois eu tenho ctza que muitos iriam se surpreender em ver o tratamento que todos ganham, e não me venha falar que tem medo, porque não existe isso, viajaram na Libertadores e foram muito bem tratados, 2 emissoras.

  • Foto do perfil de Guilherme

    Ranking: 2º

    Guilherme 42959 comentários

    127º. por @guilherme.teixeira.d

    Absurdo essa covardia também, chega de tanta covardia

  • Foto do perfil de Patric

    Ranking: 949º

    Patric 1142 comentários

    126º. por @patric

    Não defendendo ninguém, nem a GLOBOSTA, nem a POLÍCIA que ganha pouco e só quer saber de opressão. Mas me diz pra que reagir? Qual o problema do flamerdista subir na grade e tentar acessar a área da nossa torcida? Pra que ir tirar satisfação e querer brigar, como se fossemos os donos da regra? F.O.D.A.S.S.E a torcida adversária. Fomos lá pra torcer ou pra aplicar a lei sobre os outros torcedores idiotas? Os imbecis flamenguistas vieram provocar, outros imbecis corinthianos que foram pra brigar ao invés de torcer quiseram reagir, e olha bosta que deu: CASSETETE!

    Foto do perfil de Thaíza

    Thaíza 2245 comentários

    26/10/2016 às 23h19 por @thaiza

    Mais um manipulado pela rede globosta.
    A fiel não AGE, REAGE!