Acorda, presidente!

Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

ver detalhes

Acorda, presidente!

Acorda, presidente!

Andrade: injustificável omissão

Foto: Meu Timão

Jô sofreu pênalti de Igor Rabello no cerrar das cortinas do jogo desta segunda-feira, no Nílton Santos. Foi diante do olhar eletrônico do Brasil inteiro. E o árbitro saiu jubiloso e arrogante de campo, como se tivesse cumprido sua missão.

O Corinthians teve um gol legítimo anulado, diante do Cruzeiro, e a arbitragem não se comoveu. Situação parecida ocorreu diante do Flamengo, quando se anulou um gol de Jô. E também na partida contra o Coritiba, no primeiro turno, quanto tento legal do mesmo atacante foi tungado pela arbitragem tendenciosa.

Na derrota para o Vitória, em Itaquera, o Corinthians teve dois pênaltis a seu favor não assinalados pelo árbitro goiano Eduardo Tomaz Valadão. O primeiro foi cometido sobre Jô, que levou um pontapé do zagueiro Kanu; noutro lance, Pedro Henrique foi puxado pela camisa dentro da área.

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, precisa urgentemente acordar, trabalhar e honrar o cargo que ocupa. Seu papel primordial é defender a instituição, erguer a voz e pugnar por justiça.

Campeonatos também são ganhos com imposição de respeito, com preservação de direitos e com o uso apropriado da mídia.

No caso corinthiano, os episódios de interferência da arbitragem se repetem porque a direção corinthiana é acomodada, confusa e omissa. Quando age é com atraso, tibieza e indolência.

Se ainda desejamos o título nacional de 2017, é preciso agir. Além de corrigir os graves erros de fundamento que marcam esta fase de fracassos da equipe, é preciso que a direção faça sua parte e represente com energia os 28 milhões de fiéis.

Veja mais em: Roberto de Andrade e Campeonato Brasileiro.

Coluna do Walter Falceta

Por Walter Falceta

Walter Falceta Jr. é paulistano, jornalista, neto de Michelle Antonio Falcetta, pintor e músico do Bom Retiro que aderiu ao Time do Povo em 1910. É membro do Núcleo de Estudos do Corinthians (NECO).

O que você achou do post do Walter Falceta?

  • 1000 caracteres restantes