Vamos falar de BMG(Name Rigths)

Fórum do Corinthians
Tópico Épico Entenda as regras

Marcos #613 @estilo.lds em 17/12/2019 às 11:08

Salve fiel...

Eu assisti um vídeo do podcastimao hoje, e o marco belo deu uma ideia para um dirigente do Corinthians, eu achei interessante...

Porque não o BMG assumir o NR da Arena Corinthians?

O clube estava pedindo 400 milhões % por 20 anos = 20 milhões ano...

O BMG já emprestou 20 milhões para compra do Luan que seria 1 ano do NR e se o BMG emprestar os 22 milhões para compra do Michael seria 2 anos de NR...

Então o BMG já entraria com 2 anos pagos de NR e o clube não iria precisar mais devolver esses valores ao banco com juros etc...

E nos próximos anos os valores iriam para pagar a arena, seria 360 milhões para quitar a arena em 20 anos...

Quando começar entrar os 20 milhões para pagamento da arena o Corinthians poderia renegociar com a caixa para ter parte da renda dos jogos para investir no futebol...

Se conseguir pelo menos 1 milhão por jogo livre o déficit do clube iria diminuir a cada ano...

Lembrando que dificilmente vamos vender o NR para outras empresas já que a situação do país é precária...

E sabemos que com o crescimento das contas digitais esses bancos estão crescendo a cada dia e se isso acontecesse a torcida iria começar a abrir as contas para ajudar também no valor do master...

O que vocês acham? Seria uma boa?

Fonte: https://youtu.be/8_U8xGv0sQU ARENA BMG? Entenda! - YouTube ARENA BMG? Entenda! - YouTube ?AQUI É CORINTHIANS, SEMPRE!!? ?INSCREVA-SE NO CANAL E ATIVE NOTIFICAÇÕES!!? ?SEJA MEMBRO DO CANAL E ASSISTA A VÍDEOS EXCLUSIVOS: https://www.youtube.com/cha... youtu.beyoutu.be

1.980 visualizações e 44 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Últimas respostas

Cirio Castre #11 @tibas em 17/12/2019 às 16:46

Já combinaram as taxas?

Publicidade

Alexandre L #880 @asluque em 17/12/2019 às 16:44

Ele já falou com o BMG?

Diego Sf #3.711 @diego.s em 17/12/2019 às 15:25

Ninguém quer comprometer 400 milhões de publicidade desde que o Brasil entrou em crise, mesmo agora que a crise está acabando, ainda é muito dinheiro pra algo que provavelmente vai gerar muito pouco retorno

Guilherme Ginjo #1.742 @guilherme.ginjo em 17/12/2019 às 15:22

agora você tocou num ponto, as grandes marcas sumiram do futebol nacional, é já faz bastante tempo. Os motivos são vários, desde uma economia que não cresce e nem dá sinais de retomada, até a falta de indústria nacional forte, passando pelos nossos próprios hábitos de consumo.As crianças brasileiras todas, assistem e torcem para algum time da Champions, ao ponto de a camisa do Barcelona, na Centauro, perder em vendas apenas para Corinthians e Flamengo. Todos esses fatores vão muito além de 'falcatruas e Odebrecht' mas de uma conjuntura maior. Um abraço

Felipe #699 @felipe.fiel em 17/12/2019 às 14:59

" "

Evasão de divisas é mais aceitável pela mídia e população em geral, apesar de estar longe de ser uma boa pratica, isso acaba não manchando a imagem destes caras. Por isso continuam com felpudos patrocínios.

O Ronaldão continuou lucrando com patrocínio porquê foi MUITO hábil em lidar com o aquele episódio, e a mídia e os patrocinadores passaram pano para ele também. Se fosse qualquer outro, acho que era o fim do cara.

E claro que o bom mocismo por si só não vai trazer lucro e nem patrocínio, é preciso ter relevância, seguidores, mídia, resultados, carisma... O Corinthians têm quase tudo isso. Na minha opinião nosso potencial de marketing é gigantesco, tanto o Corinthians quanto a Arena, era para as empresas brigarem por um espaço na nossa camisa e pelos NRs, e não a gente ficar implorando por nada. O Corinthians poderia remeter a humildade, garra, amor ao povo, amor incondicional, superação, fidelidade...Temos 30 milhões de torcedores, somos a fiel torcida, o time do povo, time da raça...

Eu vejo muito potencial nisso. Mas precisa ser melhor trabalhado, muito melhor, se fosse, nossa marca seria de muito valor para diversos tipos de empresas, montadoras, bancos, empresas do varejo, que têm o povão como público alvo, e poderiam estar investindo na gente, mas infelizmente isso não acontece, na verdade em todo futebol, as grandes empresas sumiram, e ficaram as médias.

Felipe Checkmat #699 @felipe.fiel em 17/12/2019 às 14:59

Evasão de divisas é mais aceitável pela mídia e população em geral, apesar de estar longe de ser uma boa pratica, isso acaba não manchando a imagem destes caras. Por isso continuam com felpudos patrocínios.

O Ronaldão continuou lucrando com patrocínio porquê foi MUITO hábil em lidar com o aquele episódio, e a mídia e os patrocinadores passaram pano para ele também. Se fosse qualquer outro, acho que era o fim do cara.

E claro que o bom mocismo por si só não vai trazer lucro e nem patrocínio, é preciso ter relevância, seguidores, mídia, resultados, carisma... O Corinthians têm quase tudo isso. Na minha opinião nosso potencial de marketing é gigantesco, tanto o Corinthians quanto a Arena, era para as empresas brigarem por um espaço na nossa camisa e pelos NRs, e não a gente ficar implorando por nada. O Corinthians poderia remeter a humildade, garra, amor ao povo, amor incondicional, superação, fidelidade...Temos 30 milhões de torcedores, somos a fiel torcida, o time do povo, time da raça...

Eu vejo muito potencial nisso. Mas precisa ser melhor trabalhado, muito melhor, se fosse, nossa marca seria de muito valor para diversos tipos de empresas, montadoras, bancos, empresas do varejo, que têm o povão como público alvo, e poderiam estar investindo na gente, mas infelizmente isso não acontece, na verdade em todo futebol, as grandes empresas sumiram, e ficaram as médias.

Guilherme #1742 @guilherme.ginjo em 17/12/2019 às 14:36

" "

Cara, aí tem uma boa mistura de fatores, o Federer é um atleta individual de altíssima performance, diferente de uma instituição. Mas ainda assim, principalmente no futebol, não são poucos os atletas com condutas bastante questionáveis (sobretudo em relação à evasão de tributos em seus países - quer mais corrupção de que um milionário sonegando imposto?) que seguem com patrocínios polpudos (pelo menos enquanto o bonus da imagem esportiva for maior que o ônus de seu comportamento). Jogadores com problemas na receita federal:

Messy, Mascherano, Etoo, Rooney, Neymar...

Ronaldo, até hoje tem patrocínios e olha, sua conduta passa longe de ser exemplar. Enfim, o bom mocismo pelo bom mocismo não vai render patrocínios porque o modelo econômico que vivemos não é movido pelas virtudes humanas (infelizmente) mas pelo lucro.

Guilherme Ginjo #1.742 @guilherme.ginjo em 17/12/2019 às 14:36

Cara, aí tem uma boa mistura de fatores, o Federer é um atleta individual de altíssima performance, diferente de uma instituição. Mas ainda assim, principalmente no futebol, não são poucos os atletas com condutas bastante questionáveis (sobretudo em relação à evasão de tributos em seus países - quer mais corrupção de que um milionário sonegando imposto?) que seguem com patrocínios polpudos (pelo menos enquanto o bonus da imagem esportiva for maior que o ônus de seu comportamento). Jogadores com problemas na receita federal:

Messy, Mascherano, Etoo, Rooney, Neymar...

Ronaldo, até hoje tem patrocínios e olha, sua conduta passa longe de ser exemplar. Enfim, o bom mocismo pelo bom mocismo não vai render patrocínios porque o modelo econômico que vivemos não é movido pelas virtudes humanas (infelizmente) mas pelo lucro.

Felipe #699 @felipe.fiel em 17/12/2019 às 13:58

" "

Sim cara, mas associar a sua marca a corrupção e pilantragem vai te trazer que tipo de lucro?

O estilo de patrocínio têm mudado muito, as maiores e melhores empresas não querem mais somente um outdoor. Elas querem é realmente associação de marcas, por isso procuram um Roger Federer por exemplo, você usa a imagem dele para que as pessoas a associem a sua marca. O Federer, que é o atleta mais bem pago do mundo em patrocínio, é um Gentleman, Carismático, Vitorioso, talentoso, pai de família, melhor de todos e ainda assim é humilde, altruísta... Se amanhã pegam o Federer comprando um guarda de transito, usando drogas e traçando umas meninas da vida ele perde todos os patrocínio deles do dia pra noite.

Quando a gente fala em marketing, a imagem é tudo.

Se o Corinthians parar para sempre de sair em páginas policiais, for um time 100% transparente, tem que ser o mais transparente do Brasil, continuar e aumentar os bons programas sociais que já fazem, ele muda a imagem, e aí com certeza vai lucrar muito mais com patrocínios.

Thiago G #18 @thiago000 em 17/12/2019 às 14:10

Eu duvido que o bmg se quer cogite essa ideia banco não é a diretoria do Corinthians que faz negócios do tipo comprar e emprestar jogadores pagando metade do salário, banco não faz negócios pra 'perder' dinheiro nunca!

Felipe Checkmat #699 @felipe.fiel em 17/12/2019 às 13:58

Sim cara, mas associar a sua marca a corrupção e pilantragem vai te trazer que tipo de lucro?

O estilo de patrocínio têm mudado muito, as maiores e melhores empresas não querem mais somente um outdoor. Elas querem é realmente associação de marcas, por isso procuram um Roger Federer por exemplo, você usa a imagem dele para que as pessoas a associem a sua marca. O Federer, que é o atleta mais bem pago do mundo em patrocínio, é um Gentleman, Carismático, Vitorioso, talentoso, pai de família, melhor de todos e ainda assim é humilde, altruísta... Se amanhã pegam o Federer comprando um guarda de transito, usando drogas e traçando umas meninas da vida ele perde todos os patrocínio deles do dia pra noite.

Quando a gente fala em marketing, a imagem é tudo.

Se o Corinthians parar para sempre de sair em páginas policiais, for um time 100% transparente, tem que ser o mais transparente do Brasil, continuar e aumentar os bons programas sociais que já fazem, ele muda a imagem, e aí com certeza vai lucrar muito mais com patrocínios.

Guilherme #1742 @guilherme.ginjo em 17/12/2019 às 12:25

" "

Com todo respeito, mas desde quando 'trambique, sujeira e dinheiro público' afasta a iniciativa privada de alguma coisa?

Faz pouco sentido acreditar nisso. Como se o estádio do Palmeiras não tivesse sido construído com um alvará trambiqueiro de reforma e pela mesmíssima Odebrecht

Dando lucro, o empresário contrata trabalho análogo à escravidão, apoia guerras, apoia regimes autoritários (de todas as vertentes) polui rios, desmata, banca campanhas eleitorais (para o partido que for, no Brasil geralmente para todos que tem chance de ganhar), frauda laudos técnicos e pesquisas, direciona licitações (inclusive empresas estrangeiras fazendo metrô em certas capitais), associam suas marcas à CBF, FIFA, COI, COB (nenhuma delas exemplos de lisura), fazem lobby para botar venenos de todos os tipos, incluem substâncias que fazem mal à saúde em seus produtos, fazem publicidade para crianças...

Pode ter certeza amigo, se for lucrativo, preocupações de caráter ético dificilmente serão impedimento.

Claudio Rissi #22 @migo.pr em 17/12/2019 às 13:45

Espero que seja como você falou, mas não acredito muito rs.

Marcos #613 @estilo.lds em 17/12/2019 às 13:10

" "

Mas pelas notícias que vi não é um empréstimo é uma operação financeira..

Creio que seja sem juros..

O clube vai cedendo coisas para ir pagando...

Vamos supor que venha a ter um show na arena e a BMG queira colocar seu nome lá, se custa 1 milhão, aí eles já não pagam, só desconta dos 20 milhões e por aí vai..

Esses valores deve ser abatidos no master também e por aí vai, se o clube ganhar um título no próximo ano parte do dinheiro deve ir para o banco etc.

Marcos Roberto Dos Santos #613 @estilo.lds em 17/12/2019 às 13:10

Mas pelas notícias que vi não é um empréstimo é uma operação financeira..

Creio que seja sem juros..

O clube vai cedendo coisas para ir pagando...

Vamos supor que venha a ter um show na arena e a BMG queira colocar seu nome lá, se custa 1 milhão, aí eles já não pagam, só desconta dos 20 milhões e por aí vai..

Esses valores deve ser abatidos no master também e por aí vai, se o clube ganhar um título no próximo ano parte do dinheiro deve ir para o banco etc.

Claudio #22 @migo.pr em 17/12/2019 às 12:56

" "

Mas é bem diferente ceder dinheiro emprestado para ganhar juros, de investir em NRs.