Como pressão da torcida fez Rivaldo nutrir “raiva e ódio mortal” do Corinthians

Fórum do Corinthians
Tópico Épico Entenda as regras

Rogerio #8.422 @rotavendas em 15/09/2017 às 09:29

Como pressão da torcida fez Rivaldo nutrir “raiva e ódio mortal” do Corinthians
Por Jovem Pan
14/09/2017 15h08

Reprodução Melhor jogador do mundo em 1999, Rivaldo jogou no Corinthians entre 1993 e 1994. No entanto, não guarda boas recordações dessa passagem.

Eleito o melhor jogador do mundo em 1999 e destaque da Seleção Brasileira na conquista do penta, em 2002, Rivaldo foi revelado pelo Santa Cruz, mas só se tornou nacionalmente conhecido no Mogi Mirim, como um dos protagonistas do encantador “Carrossel Caipira” de 1992. Então jovem promessa, ele foi tão bem na equipe paulista que, no ano seguinte, acabou emprestado ao gigante Corinthians.

No clube de Parque São Jorge, Rivaldo não brilhou. Até marcou 11 gols e foi condecorado com a Bola de Prata no Campeonato Brasileiro de 1993, mas fracassou no Rio-São Paulo da mesma temporada e no Paulistão de 1994. Resultado: não foi contratado em definitivo e ficou livre para acertar com o Palmeiras, que o contratou por U$ 2,4 milhões.

O resto da história todos sabem: Rivaldo se tornou ídolo da equipe alviverde e, não por acaso, fez três gols no arquirrival Corinthians na final do Brasileiro de 1994.

O “não por acaso” se justifica.

A curta passagem pelo Timão fez Rivaldo nutrir “raiva e ódio mortal” do clube alvinegro. O motivo? A pressão da torcida – que era grande ao ponto de obrigar o futuro astro do futebol mundial a sair do estádio de camburão, escondido dentro do saco de bolas.

Quem conta tudo é Vampeta, ex-companheiro de Rivaldo na Seleção Brasileira.

“O Rivaldo, quando a gente estava na Seleção, sentado, conversando… Ele tem uma raiva, um ódio mortal do Corinthians… Porque ele falou que, na vida dele, ele saiu três vezes de camburão num saco de bolas, escondido, no Corinthians. Ele contava isso pra gente. Ele se enfiava no saco de bolas para os caras não verem ele e saía dentro da viatura. É uma prova de que essa pressão da torcida dá medo nos jogadores”.

Vampeta revelou essa história no Esporte em Discussão desta quinta-feira, na Rádio Jovem Pan, enquanto comentava sobre a reunião entre jogadores e torcedores do São Paulo, na última quarta, no CT da Barra Funda.

O ex-volante desaprova essa prática e usou a história de Rivaldo para ilustrar a sua opinião.

2.270 visualizações e 70 respostas neste tópico

Avaliação do tópico:

Responder tópico

Melhores respostas

Gustavo Barbosa Silva #189 @gustavo.timo em 15/09/2017 às 10:57

Isso é pra mostrar pra alguns torcedores das antigas que gostam de fanfarronar aqui que a torcida do Corinthians no passado era só apoio e a de hoje só sabe reclamar e cobrar.Tá ai um bom exemplo dessa lenda.

Gustavo Henrique #365 @gustavo.henrique775 em 15/09/2017 às 11:19

Pra ver que essa história de torcedor Raíz e Nutella é balela de quem não tem argumentos, antigamente a cobrança era bem pior do que hoje.

Últimas respostas

Adriano Campione #139 @rene.campeao em 17/09/2017 às 08:00

Ele pode até ter razão de ficar triste por isso. Mas outros jogadores passaram pelo mesmo e se superaram. Esses bandidos também estão na torcida da porcada. Se ele desse lá os vacilos que deu aqui, seria ainda pior. O Rivaldo é bem azedo e hostil com quem não o aprecia como ele gostaria. Faz dois anos, atacou o Galvão Bueno vai Twitter

Publicidade

Ragnar Maloqueiro #98 @fielbsb em 17/09/2017 às 07:37

Ele não gosta do Corinthians?

Estamos empatados porque também nunca gostei dele!

Carlos Fonseca Júnior #120 @carlos.fonseca.junio em 17/09/2017 às 03:10

Esse Rivaldo é e sempre foi um mala, cara antipático e sem sal!

Diogo Henrique Bezerra Silva #5.058 @digavioes em 17/09/2017 às 00:35

Ou joga por amor...ou joga por terror

Kkkkkkkkkkk

Thiago G #16 @thiago000 em 16/09/2017 às 12:59

E tá certo errado é hoje que vem o alexandre pato cuspindo no manto e na instituição e todos batem palminha até pedem esse traste de volta!

Ricardo Ogusuku #3.237 @ricardo.ogusuku em 16/09/2017 às 12:59

A pressão da torcida fez com que o Edílson o capetinha fosse para o Flamengo, na época que perdeu a vaga da Libertadores poque não bateu o pênalti!

Alex Bahu #21 @alexbahu em 16/09/2017 às 12:54

Que se phoda, na boa se a torcida não precionar quem é quem vai precionar esses jogadores milionários e cheios de mimo?

Esperar por uma diretoria como a nossa?

Esquece com todo respeito ao velho Vamp que ficou no Corinthians, e aguentou a pressão no Timão, phoda-se o Rivaldo.

Marcos Gomes #85 @marcaotimao em 16/09/2017 às 12:27

Quem não aguenta bebe leite, logo quem não aguenta passa longe do Parque São Jorge!

Edivaldo Cardoso #2.431 @cardoso.edivaldo em 16/09/2017 às 10:37

Todos tem motivos mas esquecem de entender as razões, será que ele agiu corretamente enquanto envergou a camisa do Timão?

O que podemos esperar de um cidadão que, por não ser católico, trocou o nome do estádio do Mogi Mirim 'João Paulo II', são coisas de um imbecil e sem cultura, é capaz de ir ao Louvre e tentar mostrar ao mundo que o criador da Monalisa não foi Leonardo da Vinci e sim ele Rivaldo (que origem será este nome ridículo, o meu é horrível, mas RIVALDO).

É um perfeito Fi_ _ o da P_ _ T _

Bob Marley #57 @felipemarley em 16/09/2017 às 10:22

Um dos maiores erros da história do clube, optaram pelo souza e liberaram o Rivaldo.