Presidente do Corinthians sofre pressão para demitir Tite até com título

Presidente do Corinthians sofre pressão para demitir Tite até com título

Por Meu Timão

A sofrida vitória sobre o Oeste não aliviou a pressão sobre Tite. Conselheiros e até membros da diretoria querem a demissão do treinador mesmo se ele faturar o título paulista.

Enquanto o alvinegro empatava com o time do interior, os críticos estavam seguros de que o técnico não resistiria à eliminação nas quartas-de-final. Agora falam em cobrar Andrés Sanchez para demiti-lo no vestiário, caso a equipe seja derrotada nas semifinais.

Tite não era o preferido da diretoria par o cargo. E convive com a pressão há meses. Tanto que o presidente corintiano chegou a citar a decisão de segurá-lo como um ato de resistência de sua parte tão forte quanto manter Souza por um longo período no elenco.

O curioso na insatisfação com o treinador é que são raras no Parque São Jorge as críticas pontuais ao seu trabalho. Quase não se ouve uma reclamação específica. Na maioria das vezes a antipatia é explicada de maneira genérica: ele não consegue fazer o time jogar bem e fracassou nas duas competições que

A sofrida vitória sobre o Oeste não aliviou a pressão sobre Tite. Conselheiros e até membros da diretoria querem a demissão do treinador mesmo se ele faturar o título paulista.

Enquanto o alvinegro empatava com o time do interior, os críticos estavam seguros de que o técnico não resistiria à eliminação nas quartas-de-final. Agora falam em cobrar Andrés Sanchez para demiti-lo no vestiário, caso a equipe seja derrotada nas semifinais.

Tite não era o preferido da diretoria par o cargo. E convive com a pressão há meses. Tanto que o presidente corintiano chegou a citar a decisão de segurá-lo como um ato de resistência de sua parte tão forte quanto manter Souza por um longo período no elenco.

O curioso na insatisfação com o treinador é que são raras no Parque São Jorge as críticas pontuais ao seu trabalho. Quase não se ouve uma reclamação específica. Na maioria das vezes a antipatia é explicada de maneira genérica: ele não consegue fazer o time jogar bem e fracassou nas duas competições que disputou. 

Falta aos detratores de Tite, porém, um quesito básico para uma demissão de técnico não se transformar num desastre maior do que a sua permanência. Eles não possuem um substituto na manga. Dorival Júnior e Carlos Alberto Parreira são os nomes mais comentados, mas nada indica que seriam contratações fáceis.

Fonte:

Blog do Perrone

Veja Mais:

  • Alan Mineiro tem contrato com o Corinthians até o fim de 2018

    Após impasse, meia do Corinthians é anunciado como reforço do Fortaleza

    ver detalhes
  • Corinthians foi bicampeão mundial em 2012, diante do Chelsea, no Japão

    Grêmio cai, e Corinthians segue sendo último sul-americano campeão do Mundial da Fifa

    ver detalhes
  • Yago volta ao Corinthians na primeira semana de janeiro

    Após empréstimo, zagueiro é reintegrado ao Corinthians; Del'Amore no radar

    ver detalhes
  • Scarpa tem reunião marcada com empresários neste sábado

    Alvo do Corinthians, Scarpa agenda reunião com representantes para decidir futuro

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes