Previsibilidade de Tite põe em risco favoritismo do Timão

Previsibilidade de Tite põe em risco favoritismo do Timão

79 visualizações 0 comentários Comunicar erro

Errar é humano, repetir o erro é burrice, diz o dito popular. É exatamente o que se passa com o técnico corintiano, que se revela totalmente previsível, incapaz de surpreender os adversários, e desconhecedor da palavra ousadia. O Corinthians, que tem a tabela mais privilegiada do Brasileirão/11, e por isso ainda é o favorito ao título, encontra-se amarrado, e embolado nas limitações do seu comandante. Para piorar, decidiu rebaixar o consagrado zagueiro Chicão, e o time é quem está pagando por isso.

Assim foi no jogo em que perdeu a invencibilidade contra o Cruzeiro. O ferrolho imposto por Joel Santana, então técnico da Raposa, não deu chances ao Corinthians. O Timão vinha jogando num esquema que funcionava, mas que já vinha sendo estudada pelos adversários, além de estar demonstrando certo esgotamento, e assim, o time foi presa fácil para o matreiro Joel; não ocorreu ao Tite realizar, antes, uma alteração que pudesse inovar,e fazer o feitiço virar contra o feiticeiro. Perdeu, e se desestabilizou no certame.

A boa vitória contra o pequeno Atlético-GO, no domingo passado, e a reconquista da liderança cegaram o técnico corintiano, e bingo! Ele entrou com o mesmo time, o mesmo esquema, esquecendo-se de que o adversário era o perigoso Botafogo, de Caio Jr, time que joga um campeonato acima das suas tradições recentes, e que é instável (já levou uma sacolada de 5X0, do Coxa nesse Brasileirão).

O técnico poderia ter surpreendido, realizado uma surpresa, algo diferente contra Caio Jr.; poderia, por exemplo, ter entrado com Chicão, uma espécie de zagueiro/volante, no lugar do frágil Moradei. Mas, não. O mesmo time da rodada anterior, e que no primeiro tempo foi engolido pelo Botafogo, enquanto Chicão assistia a tudo do banco, pela teimosia e empáfia do técnico, soberano da verdade. A única, e boa, desculpa para o treinador foram os insuportáveis desfalques de Ralf, Liédson, e Sheik, e qual equipe resistiria a tamanhas baixas? Uma que tivesse outro técnico, talvez.

De qualquer forma, Tite precisa urgentemente de orientação de amigos; arrumar um auxiliar técnico, estilo Murtosa, para ele; ou saber ouvir as críticas, e reagir, não com nhém-nhém-nhém, mas surpreendendo em campo. Assim, a única verdadeira ameaça ao favoritismo corintiano responde pelo nome de Tite, o previsível.

Fonte: Roda de Corinthianos

Enviado por: Dirceu Felipe de Barros

Veja Mais:

  • Balbuena segue sem estender vínculo com o Corinthians

    Corinthians aciona Vampeta para tentar ajudar na renovação de Balbuena; clube se pronuncia

    ver detalhes
  • Vilson está afastado dos gramados desde março de 2017, quando passou por cirurgia

    Corinthians paga R$ 60 mil por atraso de 13 meses e quita dívida pela contratação de Vilson

    ver detalhes
  • Timão recebe o arquirrival Palmeiras na Arena neste sábado

    Torcida garante 33 mil ingressos para primeiro Dérbi de 2018; venda física começa nesta quarta

    ver detalhes
  • Ralf foi apresentado pelo Corinthians no início da tarde desta terça-feira, no CT

    Apresentado, Ralf fala em 'momento de Gabriel', mas avisa: 'Vou buscar meu espaço'

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes