Corinthians continua com problema nas laterais

Corinthians continua com problema nas laterais

Fábio Santos não tem reserva na lateral esquerda

Fábio Santos não tem reserva na lateral esquerda

Foto: Mowa Press

O Corinthians correu para se reforçar nesta temporada. Mesmo com os títulos da Libertadores e do Mundial de Clubes, o Timão trouxe Alexandre Pato, Renato Augusto e Gil. Tem, hoje, um dos elencos mais fortes do Brasil. Boas opções no gol, na zaga, no ataque, no meio de campo. Mas nas laterais...

Os dois titulares nem são tanto o problema. Alessandro, na direita, e Fábio Santos, na esquerda, já ouviram algumas críticas dos torcedores. Mas vêm jogando com qualidade.

O primeiro chegou a perder a posição para Edenílson durante a Libertadores, mas a recuperou com a lesão do companheiro. Não saiu mais e, apesar de quase ter entregue um gol de bandeja para Diego Souza, foi bem ao parar o santista Neymar e, no Mundial, o hábil belga Hazard, do Chelsea.

Fábio Santos é muito querido pelo grupo. Além de se dar bem com quase todo mundo, é visto por Tite como fundamental na saída de bola. Melhorou o poder de marcação e a chegada à frente, ultimamente.

O problema é quando um dos dois não pode atuar. Ao contrário das outras posições, com boas opções de banco, não há um lateral reserva bom o suficiente para fazer sombra à dupla titular.

Weldinho, na direita, anda sem moral. O último jogo dele foi em outubro do ano passado. Denner, na esquerda, tem futuro. Mas, com 19 anos, já se machucou muito. Atuou por nove minutos em 2012.

Assim, o volante Guilherme Andrade acaba sendo o curinga dos dois lados. Quando um lateral não joga, ele é a primeira opção para atuar. Edenílson, como fez em 2012, também pode cair pela direita, mas prefere jogar em sua posição de origem, como volante.

Resistentes/ A sorte de Tite no ano passado foi que os dois titulares conseguiram manter um bom número de partidas. Principalmente nos momentos decisivos, os reservas não precisaram ser utilizados.

Fábio Santos atuou em 59 duelos no ano, perdendo apenas para Ralf, com 60. Alessandro teve algumas lesões durante a temporada, mas os 45 jogos que fez superam, por exemplo, os 39 de Emerson.

Este ano, o Timão disputará o Paulistão, a Copa do Brasil, a Taça Libertadores, a Recopa e o Brasileirão. Resta aos corintianos, então, torcer pela saúde da dupla. Ou para que a diretoria contrate algumas opções.

Fonte: Rede bom dia

Veja Mais:

  • Marquinhos é aposta de Carille para conquistar vitória na Colômbia

    Corinthians visita Patriotas para encaminhar classificação às oitavas da Sul-Americana

    ver detalhes
  • Cássio ergue taça de campeão paulista 2017; jogador está perto de atingir 300 jogos

    Perto dos 300 jogos, Cássio elege Corinthians de 2017 o melhor grupo do qual fez parte

    ver detalhes
  • Timão e Fluminense medem forças em menos de um mês

    Com jogo indefinido, Corinthians conhece detalhes de mais cinco rodadas do Brasileirão; confira

    ver detalhes
  • Carille agora tem mais um mês para efetuar mudanças necessárias na lista da Sul-Americana

    Conmebol aumenta prazo para mudança na lista de relacionados para a Sul-Americana; entenda

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes