Quem manda em casa 'é nóis': Corinthians despacha Palmeiras no primeiro Dérbi da Arena

Quem manda em casa 'é nóis': Corinthians despacha Palmeiras no primeiro Dérbi da Arena

Por Meu Timão

Guerrero comemora o gol que abriu o placar no Dérbi

Guerrero comemora o gol que abriu o placar no Dérbi

Foto: Rodrigo Capote / UOL

No primeiro clássico da história da Arena Corinthians deu Timão. Em partida truncada, nervosa e disputada, Guerrero e Petros marcaram e deram ao Coringão os três pontos - e a vice-liderança.

Com grande destaque para a atuação de Elias, a equipe de Mano Menezes soube furar o ferrolho palmeirense. Agora, o time tem uma semana para se preparar para a próxima rodada do Brasileirão.

Início truncado, arbitragem segurando o jogo

A partida começou bastante truncada. Com uma formação mais ofensiva, o Palmeiras esperava o Corinthians em seu campo de defesa. Buscava suas chances em raros contra-ataques e em ainda mais raras bolas aéreas. Já o Corinthians tentava se organizar ofensivamente, mas, pelo menos, até os primeiros 15 minutos de jogo foi mais ímpeto do que organização. Enquanto isso, o árbitro da partida, Sandro Meira Ricci, irritava a todos os presentes no estádio. Marcando faltas inexistentes e, em alguns lances, invertendo o punido, não deixava o jogo correr.

O tom do jogo não mudou até os 30, principalmente no que diz respeito ao árbitro. O jogo não andava e as equipes, quando tentavam, eram impedidas pelo excesso de preciosismo de Ricci. Até Elias, que em um lance tentou cobrar a falta com velocidade, foi impedido. O Palmeiras, com a proposta nítida de arrancar um empate, estava satisfeito.

O único chute a gol da primeira etapa saiu dos pés de Ralf, aos 40 minutos. Após trama pelo lado direito entre Romero e Fagner, o lateral cruzou para a área e a bola sobrou para o camisa 5. O capitão bateu, mas não levou perigo para Fábio. Dois minutos depois, em cobrança de escanteio. Gil cabeceou e bola passou perto da trave. O 0x0 persistiu até o final dos primeiros 45 minutos.

Outro jogo, outra pegada

A bronca de Mano Menezes deve ter sido grande, pois o Corinthians voltou para o segundo tempo "ligado no 220v". Em cinco minutos de segunda etapa, o Timão agrediu, empurrou o Palmeiras para seu campo e abriu o placar.

Aos 5 minutos, Elias fez grande jogada. Começou toda a trama na intermediária, conduziu, recebeu na entrada da área e serviu Guerrero. O peruano bateu com categoria, sem chances para o goleiro palmeirense Fábio. Bola na rede e Timão na frente.

O Palmeiras resolveu partir, enfim, para o jogo. Ricardo Gareca sacou Mendieta e promoveu a entrada de Leandro. O Corinthians passou a chamar o adversário e jogar a base de contragolpes. A partida ficou aberta.

O Coringão aproveitava os espaços e agredia o Palmeiras. Tocando a bola de lado a lado, encontrou a oportunidade de ampliar, mas o cruzamento de Guerrero, aos 18, cruzou toda a pequena área e não achou ninguém.

O jogo ficou tenso. Corinthianos e palmeirenses dividiam a bola com rispidez e um princípio de confusão aconteceu aos 26 minutos. Nela, Guerrero tomou cartão amarelo, o terceiro dele, que não jogará contra o Coritiba. Na sequência, com o reinício do jogo, Elias, de fora, bateu com perigo e obrigou Fábio a grande defesa.

Aos 29 minutos, Mano promoveu a entrada de Romarinho, conhecido carrasco palmeirense. O paraguaio Ángel Romero foi o escolhido para deixar o campo.

Os 31.341 presentes (público pagante foi de 31.031) viram o Corinthians começar a cozinhar o jogo após os 30 minutos. Danilo veio para o lugar de Renato Augusto e a posse de bola passou a ser prioridade. Antes do fim, Luciano entrou no lugar de Guerrero na chamada substituição para ganhar tempo. Antes do final, o prêmio para um jogador lutador. Petros entrou na área, bateu, contou com a sorte e fez o segundo.

Com a vitória o Timão chegou aos 23 pontos e retomou a vice-liderança da competição. A vantagem para o líder Cruzeiro ainda é grande, cinco pontos. Mas o Timão seguirá na luta pela ponta. O próximo compromisso será domingo que vem, dia 03, às 16h, contra o Coritiba. A partida acontecerá no Couto Pereira, na capital paranaense.

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes