Setor Oeste não lota e Andrés afirma: 'Está bom assim'

Setor Oeste não lota e Andrés afirma: 'Está bom assim'

Por Larissa Emanuelle

Andrés Sanchez afirma que a não lotação do setor Oeste não preocupa

Andrés Sanchez afirma que a não lotação do setor Oeste não preocupa

Nos últimos jogos realizados na Arena Corinthians, notou-se uma procura maior pelos setores Norte e Sul do estádio, muito em função do preço mais 'acessível' para alguns. Enquanto estes estão sempre lotados, o setor Oeste tem decepcionado em número de pessoas.

O lado Oeste, que já é conhecido pelo valor mais caro, nunca esteve completamente cheio. Os valores para assistir o jogo deste local vão de R$ 250 à R$ 400. Somente no jogo contra o Figueirense, o primeiro oficial da casa alvinegra, esta área ficou mais preenchida pela torcida, com 7,5 mil pessoas.

Este fato não intriga o ex presidente Andrés Sanchez, que em entrevista concedida ao diário Lance!, afirmou que 'está bom assim' e que a ideia é de 'nem vender ingressos para esse prédio'.

A Arena Corinthians tem mantido um boa média de público desde que foi inaugurada pelo clube alvinegro. Os valores para adquirir o ingresso e apoiar o Timão durante os jogos, no entanto, tem gerado insatisfação por parte de alguns torcedores. O preço dos bilhetes, em média, já foi considerado o maior do país.

Veja Mais:

  • Campeonato Brasileiro agora tem quatro, e não três, vagas à fase de grupos da Libertadores

    Conmebol anuncia novidade, e Corinthians volta ao páreo por vaga direta na Libertadores

    ver detalhes
  • Alan Santos tem conversas avançadas com Corinthians

    Corinthians negocia contratação de volante do Coritiba, diz portal

    ver detalhes
  • Giovanni Augusto treinou como lateral nesta terça-feira

    Giovanni na lateral, mudança na zaga e susto de Rildo: o treino desta terça do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians encara o Cruzeiro neste domingo, no Mineirão

    Resultado no Mineirão vale mais que os três pontos para Corinthians e Cruzeiro; entenda

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes