Corinthians volta ao 4-2-3-1 na vitória contra o Palmeiras e precisa mais uma vez superar expulsão

Corinthians volta ao 4-2-3-1 na vitória contra o Palmeiras e precisa mais uma vez superar expulsão

Por Diego Salgado

Corinthians venceu a partida por 1x0

Corinthians venceu a partida por 1x0

Foto: Daniel Augusto/ Agência Corinthians

O Corinthians precisou mais uma vez atuar com um jogador a menos durante boa parte da partida. E mais uma vez teve sucesso. Sem Guerrero, que deu lugar a Valter após a expulsão de Cássio, a equipe alvinegra venceu o Palmeiras por 1 a 0. Com 11 em campo, o time de Tite voltou a atuar no 4-2-3-1. Depois, repetiu a estratégia adotada na partida contra o Once Caldas.

Com apenas cinco titulares na partida - Cássio, Gil, Fábio Santos, Ralf e Guerrero -, o Corinthians mudou taticamente em relação à equipe que venceu o Once Caldas (4 a 0) e o Marília (3 a 0). Naquelas oportunidades, o time atuou no 4-1-4-1, com dois jogadores bem abertos e apenas Ralf à frente da zaga. Neste domingo, Bruno Henrique ajudou o camisa 5 na contenção.

Na linha de três meias, Mendoza ocupou o lado esquerdo, com Danilo por dentro e Petros à direita. Guerrero, na referência, jogou praticamente de costas para o gol no primeiro tempo. Nesse cenário, o time corinthiano, quando não tinha a bola, pressionou o Palmeiras no campo de defesa. O gol marcado por Danilo surgiu após forte marcação de Petros pela direita - o meia contou com o erro de Vitor Hugo, invadiu a área e tocou para o camisa 20 abrir o placar.

Com esquemas espelhados, os lances da primeira etapa ficaram concentrados no meio-campo. Assim, o Corinthians tentou uma movimentação mais intensa. Mendoza, por exemplo, trocou de posição com Danilo após o gol. No segundo tempo, a entrada de Dudu forçou Edilson a ficar mais postado no campo de defesa.

A maior mudança, entretanto, ocorreu após a expulsão de Cássio. Como ocorreu diante do Once Caldas, o Corinthians precisou atuar sem Guerrero na frente. Tite, então, optou pela mesma formação da partida contra os colombianos depois do cartão vermelho recebido pelo camisa 9: o 4-1-3-1.

No esquema deste domingo, Danilo (até a entrada de Luciano) jogou na referência, como Renato Augusto havia feito na Libertadores. Ralf, por sua vez, ficou à frente dos zagueiros. Depois, Mendoza, Bruno Henrique e Petros formaram a linha de três - na quarta-feira, Elias, Jadson e Emerson, respectivamente, atuaram pelo setor de meio-campo.

Veja Mais:

  • Meia fica fora de treino de bolas paradas e pode iniciar jogo no banco

    Carille ensaia escalação do Corinthians sem Jadson; definição fica para sexta

    ver detalhes
  • Fora de ação por lesão, Pablo deixou recado em rede social nesta quinta-feira

    Pablo faz post misterioso em rede social: 'Tudo isso é mentira'; esposa se pronuncia

    ver detalhes
  • Tite está entre os principais treinadores do ano para a FIFA

    Ídolo no Corinthians, Tite é indicado ao prêmio de melhor técnico do mundo pela Fifa

    ver detalhes
  • Crescimento do Fiel Torcedor se reflete nas arquibancadas

    Corinthians ultrapassa rival e assume primeira colocação em ranking de sócios

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes