Consciente, Tite afirma após empate: 'A bola dá e a bola tira'

Consciente, Tite afirma após empate: 'A bola dá e a bola tira'

Por Meu Timão

Segundo o treinador, Guerrero foi muito visado no clássico

Segundo o treinador, Guerrero foi muito visado no clássico

Foto: Daniel Augusto/ Agência Corinthians

Na tarde deste domingo, na Arena Corinthians, o Timão garantiu o empate por 1 a 1 contra o Santos. Com o resultado, o time do Parque São Jorge acumula 36 pontos no Campeonato Paulista, seguindo invicto e com a melhor campanha geral da competição.

Em coletiva de imprensa após a partida, o técnico Tite reconheceu o grande jogo e a qualidade técnica das duas equipes, que contaram com muitas soluções individuais. Sobre o primeiro tempo, reconheceu a boa atuação da equipe alvinegra, sem esquecer da queda em termos físicos na segunda etapa. Mesmo assim, em suas conclusões, o treinador afirmou que o Corinthians poderia ter saído vitorioso.

"Foi crescendo o Santos pelas modificações que fez. Acabamos tomando o gol de empate. Bom para equipe sob o aspecto de saber que a terá que absorver um gol de empate em jogos decisivos. A equipe se irritou demais nos primeiros cinco minutos e depois normalizou. A bola dá e a bola tira, se contra o San Lorenzo poderia ser empate, hoje nós poderíamos ter vencido", afirmou.

Reconhecendo a qualidade apresentada em campo pelo adversário, notou que, com a queda de rendimento, o time já não tinha mais tanta infiltração; "Jadson descoordenou, Renato descoordenou, o Guerrero foi muito visado", ressaltou. Ligando o resultado obtido neste domingo com a maratona de jogos enfrentada recentemente pelo Timão, já pensa em como será a recuperação dos atletas.

"Temos que pegar essa semana agora e ajeitar todos eles pra ter uma recuperação. Esse desgaste foi acontecendo e era evidente, quando domina a bola e descoordena o passe, o cruzamento", afirmou.

Quando questionado sobre as substituições feitas no final do segundo tempo, lembrou que elas não são obrigatórias e devem respeitar as opções do técnico.

"Eu vi equilíbrio no segundo tempo, por isso apostei, mas não dá para comparar com o primeiro. Não é obrigado a fazer todas as substituições. Como tinha essa variação, tinha que deixar com essa coordenação da equipe. Eu nao tinha outro armador, por isso segurei o Jadson, para descansar com a posse de bola. Posse de bola te dá uma condição melhor", concluiu.

Veja a entrevista coletiva de Tite

Veja Mais:

  • Léo Santos (à dir.) deixou atividade mais cedo por conta de bolhas nos pés; Paulo Roberto foi testado na zaga

    Zagueiro deixa treino e faz Carille improvisar nesta quinta-feira; veja escalação do Corinthians

    ver detalhes
  • O meia Régis, do Bahia, recebeu elogios do técnico Fábio Carille

    Corinthians prioriza reforço para a zaga, e dispensa indicação por meia do Bahia

    ver detalhes
  • Sem oportunidades, Bruno Paulo está próximo de deixar o Corinthians

    Fora dos planos do Corinthians, Bruno Paulo negocia com time pernambucano

    ver detalhes
  • Arena Corinthians pode ser palco de mais uma grande disputa do futebol mundial

    Arena Corinthians aparece em lista de prováveis sedes para finais da Libertadores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes