Ralf se diz 'balançado', mas garante: 'Não me vejo em outro clube'

Ralf se diz 'balançado', mas garante: 'Não me vejo em outro clube'

Ralf garante que deseja permanecer no Corinthians

Ralf garante que deseja permanecer no Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Muito se fala sobre o fim dos contratos de Emerson Sheik e Ralf. Mas, no final dessa temporada, outros três grandes jogadores também tem seus vínculos chegando ao fim com o Timão. Ralf é um deles. Com contrato até dezembro deste ano, o volante, titular desde 2010, garante que a diretoria não está medindo esforços para concluir a renovação de todas as peças, mas assume uma certa chateação por não ter sido procurado ainda para uma conversa.

"Tenho contrato até o fim do ano, assim como o Fábio Santos e o Danilo. Claro que queremos uma definição, mas antes tem o Sheik e o Guerrero. A diretoria não está medindo esforços para fazer essas renovações. Os ciclos são normais. Uns saem, outros chegam. Queremos que todos permaneçam", explicou, em coletiva de imprensa, nessa quarta-feira.

"Você fica balançado quando está perto do fim de seu contrato e não tem definição. Sempre trabalhamos, nunca fizemos corpo mole. Fico chateado em ser chamado de mercenário, somos um grupo maravilhoso. Quando a vitória não vem, é fácil querer achar um culpado. A cobrança vai existir, só não aceito ser chamado de mercenário. Somos pais de família", completou o jogador, que lembrou do protesto da torcida na semana passada no CT Joaquim Grava.

Ralf, aliás, é um dos jogadores que o Corinthians deve direitos de imagem. Na coletiva, o volante confirmou que o clube chegou a ficar nove meses sem receber os direitos de imagem. Na semana passada, a diretoria quitou cinco meses, deixando os quatro restantes para a próxima leva de pagamentos. O volante demonstrou certa ansiedade em resolver sua vida no time do Parque São Jorge.

"Sabemos que quando uma negociação se arrasta, não tem acerto, é necessário pensar na carreira. Não sei como será o dia de amanhã, mas até o fim do ano estarei aqui. O futebol muda rapidamente, mas as pessoas não estão medindo esforços em acertar essa renovação. No meio do ano já posso assinar um pré-contrato. Estamos nos sentindo valorizados, não nessa parte do contrato, que está demorando um pouco, mas não me sinto desvalorizado aqui", garantiu.

Apesar de dizer que já pode, o volante descartou a assinatura de um pré-contrato. "Não assinaria, com o maior prazer. Conquistei tudo aqui, tenho o respaldo do Corinthians, e não me vejo atuando em outro lugar hoje. Espero definir isso o mais rápido possível", disse. "Não me vejo em outro clube. Não falo sobre o dia de amanhã, mas não me vejo em outro clube no Brasil. Na Europa muito menos", completou.

Ralf também falou sobre a concorrência com Cristian. No início do ano, o jogador recebeu sondagens de outros clubes brasileiros, como São Paulo e Cruzeiro, mas optou por permanecer no Corinthians, mesmo sabendo que teria a sombra de um ídolo da torcida alvinegra.

"Sempre tive sondagens, mas deixo claro meu desejo de ficar. Quando chega alguém para a sua posição, claro que você acha que estão se preparando para sua ausência. Só sabia que eu tinha contrato e tinha de continuar jogando", finalizou.

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes