Com ambição em 'momento de confiança', Tite vê etapa ideal para 'oportunidades verdadeiras'

Com ambição em 'momento de confiança', Tite vê etapa ideal para 'oportunidades verdadeiras'

Por Meu Timão

1.9 mil visualizações 26 comentários Comunicar erro

Tite vê fase atual como momento ideal para oportunidades verdadeiras

Tite vê fase atual como momento ideal para oportunidades verdadeiras

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Depois do treino na manhã desta sexta-feira, no CT Dr. Joaquim Grava, o técnico Tite, além de definir a equipe que enfrentará o Internacional, falou sobre suas escolhas para o ataque alvinegro.

"Uma vitória jogando bem te dá duas coisas. Remete ao G-4, G-5, e te gera confiança. Fazer 60 minutos que fizemos no início contra o Joinville, fazer jogos como aquele. E quem começa é o Romero", afirmou Tite.

"A vez é do Romero para ter oportunidades verdadeiras. O Vagner entrou mais de 30 minutos nos últimos dois jogos. O Romero inicia sua quarta partida. Vamos dar condições a ele, senão se perde a noção de real avaliação de cada um. Que bom que já estamos recebendo perguntas sobre ele poder estar no jogo. Vai ter o momento dele", completou, justificando a não escolha por Vagner Love.

Depois da saída de peças importantes da parte ofensiva do time, o treinador tem encontrado dificuldades para escalar o ataque. No entanto, busca elevar a confiança dos atletas que costumavam ficar no banco de reservas e agora são suas principais opções.

"É momento de confiança. É momento de pegar Mendoza e Romero e dar tempo para eles desempenharem um melhor futebol. A ambição continua, mas estamos em um estágio diferente. É diferente ter uma equipe formatada como aquela do início do ano, agora é outro momento", ressaltou.

Sobre a retomada de padrão, tão mencionada no momento em que o Corinthians apresentou uma queda de rendimento após o incrível início de temporada, Tite considerou as mudanças sofridas pelo time.

"Não uso a palavra retomar, porque agora estamos construindo. Uma etapa se fechou, abre-se uma nova. É construção de equipe. Tem cinco, seis jogadores do primeiro para o segundo semestre que são diferentes. O Brasileiro, se você não tem o Inter, aí pega o Grêmio, ou o Cruzeiro. Aí depois tem Santos. Não se escolhe nível de enfrentamento, é sempre alto. São clássicos", disse.

Das seis partidas disputadas pelo Campeonato Brasileiro até agora, o Timão venceu três, empatou uma e perdeu duas. Sobre essas varições, Tite justificou: "As oscilações são naturais, tomara que sejam pequenas daqui para frente".

Veja Mais:

  • Jair viu Corinthians ser presa fácil na Arena da Baixada e sofrer nova derrota sob seu comando

    Cássio tem grande noite, mas Corinthians perde mais uma com Jair Ventura

    ver detalhes
  • Aberto pela direita, Pedrinho foi pouco efetivo em revés para Atlético-PR

    Cássio, Pedrinho, Jair: as avaliações da derrota do Corinthians na Arena da Baixada

    ver detalhes
  • Em Curitiba, Fiel viu Timão ser presa fácil mais uma vez em 2018

    Diretoria, elenco, Jair: Fiel aponta culpados por 'segundo semestre de rebaixado'

    ver detalhes
  • Com Jair, Corinthians tem oito derrotas em 17 partidas; clube assume chance de ter Carille em 2019

    Jair Ventura se posiciona sobre possível volta de Carille ao Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes