Com sede em casa de vascaíno, ‘partido’ do Corinthians pode ser processado pelo clube

4.2 mil visualizações 43 comentários

Por Meu Timão

O deputado federal e superintende de futebol do Timão, Andrés Sanchez, criticou a criação do Partido Nacional Corinthiano

O deputado federal e superintende de futebol do Timão, Andrés Sanchez, criticou a criação do Partido Nacional Corinthiano

Rodrigo Coca / Agência Corinthians

O clube do Parque São Jorge se manifestou pela primeira vez após a criação do Partido Nacional Corinthiano. Protocolada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na última quarta-feira (19), a legenda ganhou a resistência de Andrés Sanchez, ex-presidente e atual superintendente de futebol da equipe.

“Sou totalmente contra (a criação do PNC). Já tem partido demais nesse país. Isso não existe, deve ser brincadeira de mau gosto. A parte jurídica do Corinthians vai pensar se entra ou não com uma ação. O Corinthians é uma marca patenteada. Não pode isso”, explicou Sanchez, que também mantém cargo de deputado federal (PT), ao portal Superesportes.com.br.

Como manda a lei, os partidos políticos devem ter suas sedes em Brasília, no Distrito Federal. Diante do impasse, o presidente Juan Antonio Grangeiro, morador de Ubatuba, decidiu utilizar a residência de Wiris Arantes, localizada no Setor P Sul de Ceilândia. Segundo a publicação, o endereço é ocupado por William Arantes Filho, sobrinho de Wiris e torcedor do Vasco.

Questionado sobre a “manobra” para driblar a lei, Grangeiro explicou a situação. “Também temos sede em Ceilândia, DF, mas nossa sede administrativa fica aqui em Ubatuba”, revelou. Ele ainda confirmou que a residência de Wiris Arantes está registrada na documentação entregue ao TSE. “É de um conhecido nosso. Mas eu prefiro não te falar o nome por uma gentileza com ele”, acrescentou.

De acordo com o tribunal, uma equipe técnica fará uma análise completa da documentação entregue pelos integrantes do PNC e a repassará ao ministro Henrique Neves, que será responsável por verificar as exigências legais. O objetivo do grupo “corinthiano” é regularizar a situação eleitoral até 2017, obtendo assim a permissão para disputar as eleições de 2018.

Veja Mais:

  • Fischer era um dos jogadores com mais tempo de casa no basquete do Timão

    Fischer diz que já esperava decisão do Corinthians e vê volta difícil para a próxima temporada

    ver detalhes
  • Andrés Sanchez ainda não sabe quando voltarão os treinos e jogos; presidente do Corinthians quebra a cabeça fora de campo

    Salários atrasados e outras pendências: Corinthians planeja 'semana do alívio' com grana de Pedrinho

    ver detalhes
  • Ânimos exaltados entre torcedores após publicação do Corinthians nas redes sociais

    VÍDEO: Ânimos exaltados entre torcedores após publicação do Corinthians nas redes sociais

    ver detalhes
  • Ex-Manchester City, Jô não conseguiu brilhar no futebol inglês

    Dupla ligada ao Corinthians aparece em lista de piores negócios da Premier League; confira

    ver detalhes
  • Corinthians e jogadores se posicionam nas redes sociais; veja os posts antirracistas e outros

    VÍDEO: Corinthians e jogadores se posicionam nas redes sociais; veja os posts antirracistas e outros

    ver detalhes
  • 11 anos de vida: o Meu Timão é único!

    [Danilo Augusto] 11 anos de vida: o Meu Timão é único!

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: