Batata revela apelidos de ex-jogadores do Corinthians

Batata revela apelidos de ex-jogadores do Corinthians

Por Meu Timão

Depois de sua saída, Batata também jogou pela equipe Máster do Corinthians

Depois de sua saída, Batata também jogou pela equipe Máster do Corinthians

Foto: Reprodução

Wanderley Gonçalves Barbosa em sua certidão de nascimento, o ex-Timão Batata explicou a origem de seu apelido, e revelou mais alguns do elenco corinthiano entre 1998 e 2002 - época em que o jogador formou a dupla de zaga com Gamarra, e era comandado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo.

"É porque eu gostava muito de batata frita! No Ituano, tinha um treinador que queria trocar meu nome, de Batata para Gonçalves. Arrumou confusão na cidade, mas ficou Batata. Minha mãe me chama de batata!", brincou o ex-zagueiro, em entrevista ao quadro Papo de Boleiro, do programa Band Esporte Clube.

Nessa época, o Corinthians conquistou o Campeonato Brasileiro em 1998 e 1999, Paulista em 1999, primeiro Mundial de Clubes em 2000, Torneio Rio-São Paulo em 2002 e Copa do Brasil no mesmo ano. O elenco que marcou história vestindo a camisa do Timão contava com Dida, Marcelinho Carioca, Ricardinho, Gamarra, Rincón e outros nomes importantes.

O que muitos corinthianos não sabem são os apelidos interno desses craques. Acabando com o mistério, Batata revelou alguns deles. Marcelinho era conhecido dentro dos vestirários do Corinthians como "Cuco", mas com uma justificativa: "O apelido dele é 'Cuco', porque ele colocou meu apelido de 'Cara de Kombi'", explicou Batata.

Já o goleiro Dida, que ostenta 1,95 m de altura, foi batizado como "Boneco de Olinda", em alusão aos bonecos gigantes utilizados no carnaval da cidade pernambucana. Seu companheiro de zaga, Gamarra, era chamado de "Cabeçudo". Por fim, Batata contou que Ricardinho era conhecido como "Shampoo", devido aos seus cabelos brancos. Lembrado por algumas brigas internas, Freddy Rincón era respeitado pelo elenco, pois de acordo com Batata, o volante nunca foi apelidado pelos corinthianos.

Depois de deixar o clube do Parque São Jorge, o ex-zagueiro ainda participou de jogos da equipe Máster do Corinthians, que costuma marcar presença em eventos esportivos, ministrar palestras de incentivo e realizar exibições futebolísticas.

Veja Mais:

  • Adauto (ao centro) classificou Corinthians como 'melhor vitrine do futebol brasileiro'

    Ex-Corinthians, Adauto defende Alessandro e minimiza falta de poder financeiro: 'Melhor vitrine'

    ver detalhes
  • Monster Jam agitou Itaquera nesse sábado

    Primeiro Monster Jam no Brasil leva mais de 30 mil pessoas à Arena Corinthians

    ver detalhes
  • Crislan pertence ao Braga, mas jogou no Vegalta Sendai por empréstimo

    Em alta no Japão, atacante despista sobre sondagem do Corinthians

    ver detalhes
  • Carille acredita em crescimento de Marquinhos Gabriel na próxima temporada

    Após sondagens, Corinthians e Marquinhos Gabriel negam possibilidade de empréstimo para 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes