Tite comenta 'dilemas de escalação' em decorrência do calendário brasileiro

Tite comenta 'dilemas de escalação' em decorrência do calendário brasileiro

Por Meu Timão

Tite teve dificuldades em escalar o Timão nas últimas partidas

Tite teve dificuldades em escalar o Timão nas últimas partidas

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Reclamações a respeito do calendário sempre foram discutidas entre os técnicos dos clubes brasileiros e a CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Algumas mudanças, porém, já começaram a acontecer, como a suspensão do Campeonato Brasileiro durante a participação da Seleção nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

Ainda assim, com quatro atletas do elenco corinthiano convocados para vestir a amarelinha nos dois últimos compromissos da equipe comandada por Dunga, Tite teve dificuldades em escalar o time que entrou em campo em partidas importantes, como a decisiva pelo título, contra o Vasco, e o clássico, contra o São Paulo.

"A gente ficou num dilema de escalação. Porque é impossível, tem que ter um calendário melhor. Eu não posso jogar com os jogadores correndo risco. Eu sabia que ia ter uma parte do jogo só dos atletas, um pouquinho mais de 45 minutos do Renato, um pouquinho mais do Gil. Mas felizmente deu tudo certo", disse o treinador alvinegro, relembrando a partida em São Januário, em entrevista para o programa Mesa Redonda, da TV Gazeta.

Na ocasião, em comparação ao último jogo antes da paralisação do torneio nacional, Tite teve que realizar as três mudanças durante a partida - tirou Renato Augusto para a entrada de Rodriguinho, Elias para entrar Lucca e Ralf por Bruno Henrique.

Para o Majestoso na Arena Corinthians, o problema foi ainda maior. Evitando ao máximo colocar a saúde dos jogadores em risco, o treinador do Timão fez oito mudanças na equipe que foi a campo - Fagner e Uendel voltaram às laterais, Edu Dracena assumiu a posição de Gil, Bruno Henrique atuou no lugar de Elias, Rodriguinho no de Renato Augusto, Danilo no de Jadson e, por fim, o ataque foi composto por Lucca e Romero.

"Quem escalou o time no jogo contra o São Paulo não foi o Tite. Foi o departamento médico e o departamento físico, porque ele retirou uma série de jogadores que não poderia atuar por risco de lesão. Conversei com os atletas particularmente: ‘Como é que é? Tu te cuidou? Tu buracou?’. ‘Não buraquei não, professor. Eu me cuidei’", brincou Tite, lembrando da 36ª rodada da competição.

Neste domingo, não foi diferente. Tite teve que escalar um time misto, ainda preocupado com o desgaste de alguns atletas em específico, que foram titulares em grande parte da temporada. Cássio, Felipe, Ralf, Renato Augusto e Malcom foram poupados pelo departamento médico do Timão.

Veja Mais:

  • Vidotto, Léo Príncipe, Bastos e Giovanni: quarteto não está nos planos em 2018

    Vetados do Paulistão e 'encostados': os nove jogadores que não devem ficar no Corinthians

    ver detalhes
  • Renê Júnior foi apresentado no início da atual temporada

    Mesmo sem clube quando contratado, Renê Júnior custará R$ 5 milhões aos cofres do Corinthians

    ver detalhes
  • Kazim destoou em goleada corinthiana sobre São Caetano; Neto 'pediu cabeça' do atacante

    Com até cutucada em Tite, Neto detona manutenção de Kazim como titular do Corinthians

    ver detalhes
  • Warian está fora dos planos de Carille para 2018

    Por questões contratuais, volante tem empréstimo dificultado e pode ficar encostado no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes