Esquema tático avalassador de Tite é inspirado na seleção da Alemanha

Esquema tático avalassador de Tite é inspirado na seleção da Alemanha

Por Meu Timão

Tite fala sobre mudança no esquema tático do Timão

Tite fala sobre mudança no esquema tático do Timão

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Em seu retorno ao Corinthians na temporada de 2015, Tite implantou um novo sistema tático. Neste ano, o torcedor corinthiano se habituou ao 4-1-4-1, e passou a entender a importância da marcação por zonas do campo, do trabalho coletivo para preencher todos os espaços e da necessidade de se ajudar os companheiros mesmo sem bola.

A intensa movimentação do Timão - com o meio-campo quebrando a marcação do adversário constantemente - aumentou a ofensividade da equipe. E, para o técnico alvinegro, essa evolução veio em decorrência da observação, principalmente, da Seleção Alemã.

"O 4-1-4-1 é fruto de uma análise basicamente da França e da Alemanha na Copa do Mundo e a adaptação das posições e funções em cima de uma realidade que também acabei tendo através da qualidade dos atletas. Por isso a utilização no Corinthians", disse Tite, em entrevista ao portal Goal.

Além da "inspiração" na Alemanha, Tite comentou o período em que se esteve sem contrato. Embora o treinador evite chamar de "ano sabático", a temporada teve grande importância na mudança tática do treinador do Corinthians, quando o técnico estagiou no Real Madrid, Arsenal e Boca Juniors. No clube espanhol, Tite aprendeu com Carlo Ancelotti, e na Argentina, com Carlos Bianchi.

"A busca de contato com o Ancelotti e com o Carlos Bianchi aconteceu por alguns motivos. Os dois primam por qualidade técnica nas suas equipes. Elas jogam, não são reativas, tem triangulação, qualidade, beleza e plasticidade. Fora isso, são campeoníssimos", pontuou o técnico.

"O Real (Madrid) do Ancelotti passou por uma fase extraordinária quando foi campeão mundial e da Champions. O Bianchi, com seus três títulos mundiais e quatro Libertadores, também tem a sua biografia dessa forma. Os dois são líderes com a capacidade de diálogo e um pouco mais discretos. Diferentemente de outros profissionais como Moruinho e Guardiola, que são mais estrelas, midiáticos e aprecem com declarações e entrevistas bombásticas. Eu prefiro esse perfil com características técnicas e um pouco mais discreto", concluiu Tite, apontando semelhanças entre os profissionais.

Veja Mais:

  • Kazim não deve permanecer no Corinthians em 2018

    Corinthians quer definir destino de Kazim nos próximos dias; chegada de Dutra deve atrapalhar turco

    ver detalhes
  • Fellipe Bastos pode ser emprestado para outro clube em 2018

    Com chegada de reforço, Corinthians estuda empréstimo de Fellipe Bastos

    ver detalhes
  • Minds Idiomas segue na manga da camisa corinthiana em 2018

    Com até bolsa de estudos a jogadores, Corinthians renova com patrocinador para manga da camisa

    ver detalhes
  • Renê Júnior, Zé Rafael e Juninho Capixaba: Corinthians de olho em trio do Bahia

    Novo presidente do Bahia é eleito, e Corinthians deve definir ao menos três negociações

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes