Após derrota, clima esquenta no vestiário do Timão no Pacaembu

Após derrota, clima esquenta no vestiário do Timão no Pacaembu

Por Meu Timão

Vestiário do Pacaembu viu discussão entre atletas após vice na Copinha

Vestiário do Pacaembu viu discussão entre atletas após vice na Copinha

Foto: Corinthians

Após a derrota para o Flamengo nos pênaltis na final da Copinha, o clima esquentou dentro do vestiário do Corinthians no estádio do Pacaembu. Uma discussão foi ouvida pelos jornalistas que acompanhavam a coletiva do técnico Osmar Loss.

Assim que a coletiva iniciou, gritos e xingamento foram ouvidos de dentro do vestiário. "Calma é o caralho. Ele é um filha da puta", uma voz, muito alterada, gritou. Os assessores presentes tentaram retirar os jornalistas mais próximo para evitar uma confusão maior e, por isso, não foi possível identificar o autor dos gritos.

Depois de alguns minutos, todo o elenco deixou o vestiário e passou pela zona mista. Ninguém comentou o ocorrido. Chamou a atenção o fato de o meia Matheus Pereira, que foi quem errou o primeiro pênalti, ter sido o único jogador a passar "escoltado" - um dos profissionais do Corinthians o acompanhou, evitando contato com a imprensa.

O camisa 10 isolou sua cobrança após tentar uma cavadinha. Ele foi defendido pelo técnico Osmar Loss durante a coletiva: "Ele tem muita habilidade. Ele treina de outras maneiras, mas essa foi a forma que ele encontrou de bater", disse. O erro fez com que alguns torcedores - e até mesmo membros da comissão técnica, como o coordenador Alessandro - relembrar o erro de Alexandre Pato, na Copa do Brasil de 2013, contra o Grêmio.

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes