'Mané da Carne' nega denúncias e promete se defender no Conselho

'Mané da Carne' nega denúncias e promete se defender no Conselho

Por Meu Timão

2.0 mil visualizações 69 comentários Comunicar erro

Mané da Carne recebeu tal apelido por ser dono de um açougue

Mané da Carne recebeu tal apelido por ser dono de um açougue

Reprodução/Facebook

Manoel Ramos Evangelista, o Mané da Carne, conselheiro vitalício do Corinthians, negou as denúncias que apontaram seu envolvimento num esquema de estelionato nas categorias de base do clube. O caso foi revelado no último domingo e trata-se da venda irregular de 20% dos direitos do jovem Alyson, de 16 anos, pelo então gerente da base do Timão, Fábio Barrozo, ao empresário Helmut Niki Apaza em conluio com Julio Cesar Polizeli, então agente do jogador. Mané da Carne está sendo investigado pelo Conselho.

"Mesmo sendo vítima, tendo que provar minha inocência no Comitê de Ética do Conselho do clube, vou esclarecer tudo. Depois, acho que vou renunciar. Penso em entregar minha carteira de conselheiro vitalício e ir viajar, aproveitar os meus netos. Tenho filho economista, médica, dentista e a caçula será publicitária. Tudo o que quero agora é curtir minha vida", disse o conselheiro de 70 anos ao jornal Lance!, em reportagem publicada nesta sexta-feira.

Questionado sobre o porquê da ideia de deixar o Conselho se é inocente, Mané da Carne alegou desonestidade de grande maioria dos conselheiros. Tal "podridão" lhe incomodaria.

"É muita desonestidade, muita sujeira junto. Lá é uma podridão! Com exceção de algumas pessoas, você não pode confiar em ninguém", declarou.

Papeis que vieram à tona também nesta sexta-feira apontam que Mané da Carne recebeu 30 mil dólares do empresário Niki. "Julio" (Julio Cesar Polizeli) ficou com outros 10 mil dólares; Fábio (Fábio Barrozo), com 20 mil dólares.

"Estou chateado, aborrecido, pois ajudei muito o Alyson e a família dele e agora acontece isso. Também ajudei o Julio (Cesar Polizeli) ex-empresário do menino, que é um cara que não presta. É nessa hora que a gente vê os amigos", justificou, falando sobre sua participação na aproximação entre o jovem jogador e o Corinthians.

"Se o Julio ou o Fábio (Barrozo, ex-gerente da base) recebeu dinheiro? Não sei. Eu não levei nada", finalizou.

Fato é que Mané da Carne é um conselheiro bastante influente nos bastidores do Parque São Jorge. Ele foi e ainda é uma espécie de braço direito de ex-presidente Andrés Sanchez. Atualmente, é assessor parlamentar do deputado federal.

Veja Mais:

  • Corinthians de Fábio Carille deve chegar reforçado para temporada de 2019

    Retorno de Carille turbina padrão do Corinthians no mercado da bola; veja listas e compare

    ver detalhes
  • Ramiro tem 25 anos e estava no Grêmio desde 2013

    Negócio entre Corinthians e Ramiro é detalhado por presidente do Grêmio: 'Estamos amarrados'

    ver detalhes
  • Thiago Neves desperta interesse no Corinthians

    Corinthians formaliza interesse em Thiago Neves e Sassá, relata Cruzeiro

    ver detalhes
  • Matias Ávila, diretor financeiro, e Roberto Gavioli, gerente financeiro, em coletiva nesta quarta-feira

    Corinthians confirma déficit em 2018, mas prevê explosão de receitas com TV e patrocínios

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes