Presidente solta o verbo sobre reunião com torcida no CT

Presidente solta o verbo sobre reunião com torcida no CT

Por Meu Timão

Roberto de Andrade rebateu criticas sobre a reunião entre jogadores e torcedores do Corinthians, quinta passada, no CT Joaquim Grava

Roberto de Andrade rebateu criticas sobre a reunião entre jogadores e torcedores do Corinthians, quinta passada, no CT Joaquim Grava

Foto: Meu Timão

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, demonstrou bastante irritação ao ser questionado sobre a reunião entre torcedores do clube e jogadores realizada no último dia 19, no CT Joaquim Grava. Presente na vitória do Timão por 3 a 0 sobre a Ponte Preta, na Arena Corinthians, o dirigente soltou o verbo contra críticas da imprensa a respeito da postura da diretoria.

“Não é efeito nem a favor nem contra. É uma conversa. A torcida faz parte do futebol. Chamei eles para conversar, qual o problema?”, indagou. “Conversa cabe sempre, em qualquer lugar. Chamei quatro pessoas da torcida para conversar. Não é a primeira vez que faço isso. Achei necessário”, disse.

Na quinta-feira passada, membros da principal torcida organizada do Corinthians, a Gaviões da Fiel, foram recebidos no CT Joaquim Grava por Edu Gaspar, gerente de futebol, Alessandro Nunes, coordenador, e Eduardo Ferreira, diretor adjunto. Os torcedores puderam conversar com seis atletas e cobraram resultados positivos do elenco.

No entanto, ao contrário do afirmado por Roberto de Andrade, a reunião com os torcedores organizados não caiu bem dentro do grupo de jogadores. Questionado acerca da declaração de Guilherme, que admitiu ter se incomodado com o evento, o presidente foi direto.

“Todos ficaram muito confortáveis. O Guilherme não estava presente na conversa. Estava dentro da fisioterapia quando soube que os torcedores estavam. Houve a conotação de invadiram, vieram reclamar e nada disso. Depois, tudo normal. Pergunte a quem estava na sala”, respondeu Andrade, deixando claro ainda que não cabe à comissão técnica intervir em assuntos como esse.

“A comissão não tem que dar aval nenhum. O presidente sou eu. Se eu chamei para conversar, não chamei a comissão técnica. Chamei a torcida para conversar com os jogadores. A comissão não precisa falar se pode ou não. Eu sei o que pode”, disparou.

Vale destacar que o ocorrido foi levado ao técnico Tite em entrevista coletiva ao longo da semana. Entretanto, de forma até surpreendente, o comandante alvinegro afirmou que não se pronunciaria sobre o assunto, evidenciando certo incômodo.

“Foi uma conversa normal, boa, um apoio, sem problema nenhum. 'Tamo junto', 'vamo lá', essas coisas que a gente fala. Não houve acordo. Não estou jogando por conta disso. Foi uma conversa para mostrar o trabalho sendo feito. A gente quer que o torcedor nos apoie”, finalizou. Ainda assim, Andrade admitiu que atletas, entre eles o centroavante André, foram cobrados. “Estavam lá, reclamação faz parte. Não tem como travar as pessoas de falarem. Não houve agressão, nada. Quem falou é mentiroso. Houve xingamentos e reclamações”.

Com gols de Kadu (contra), Bruno Henrique e Guilherme, o Corinthians derrotou a Ponte Preta nesta quinta-feira, na Arena, por 3 a 0. O Timão volta a campo já no próximo domingo, diante do Sport, novamente às 11h (de Brasília), na Iha do Retiro.

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes