Meia do Corinthians explica bate-boca com torcida em hotel antes de jogo

Meia do Corinthians explica bate-boca com torcida em hotel antes de jogo

Por Meu Timão

Guilherme foi um dos poucos corinthianos que jogou bem contra o Vitória

Guilherme foi um dos poucos corinthianos que jogou bem contra o Vitória

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Os recentes acontecimentos envolvendo torcedores e o elenco do Corinthians seguem dando o que falar. Em entrevista concedida nesta sexta-feira no CT Joaquim Grava, o meia Guilherme voltou a falar sobre a reunião da torcida organizada com parte do elenco ocorrida no centro de treinamento na semana passada. Desta vez, contudo, foram revelados detalhes de um outro encontro entre atletas e uniformizados, este em Salvador, antes do jogo contra o Vitória, no último fim de semana.

"Eu já dei minha opinião. O presidente é quem manda, faz o que bem entende (...) O presidente que manda. Chefe é chefe, né? (...) Nem fui nessa reunião com os torcedores. Não concordo mesmo com violência, mas ouvi dizer que foi tranquilo. Válido", disse, se referindo ao apoio dado pelo presidente Roberto de Andrade à reunião dos torcedores com os jogadores no CT.

"Em Salvador foi mais complicado, outra questão. Foi bravo. Houve bate-boca, mas não passou disso", completou, tocando num assunto até então mantido em sigilo pelo clube.

Ainda no domingo, alguns veículos de imprensa baianos noticiaram uma suposta invasão por parte de torcedores do Corinthians no sábado, no Hotel Mercure Pituba, onde a delegação alvinegra estava hospedada. Não houve divulgação de maiores detalhes. Na ocasião, o Meu Timão entrou em contato com o assessor de imprensa do clube presente na viagem, mas a reportagem não obteve resposta.

Uma reportagem do portal Uol, publicada na última quarta-feira, apontou que foram cinco membros da Gaviões da Fiel os torcedores que discutiram com a delegação corinthiana. Eles teriam tido acesso fácil ao saguão do hotel e, consequentemente, aos jogadores. Estes, por sua vez, se assustaram com a falta de seguranças. Parte do elenco questionou internamente se haveria intenção do clube de pressionar a equipe, que não vencia havia mais de um mês.

Na última quinta-feira, após a vitória do Corinthians por 3 a 0 sobre a Ponte Preta, na Arena Corinthians, e o fim do jejum de cinco jogos sem vitória, o presidente Roberto de Andrade soltou o verbo. O mandatário revelou ter sido o responsável por convocar torcedores para a reunião com jogadores no CT na quinta-fera da semana passada e ainda disse não se importar com a opinião da comissão técnica no que diz respeito ao acesso da torcida ao local.

Uma coisa é certa: ficou clara, após os acontecimentos dos últimos dias, a forte divergência entre diretoria e comissão técnica no que diz respeito à forma de lidar com o elenco em momentos de maus resultados dentro de campo.

O Corinthians volta a campo no próximo domingo, contra o Sport, na Ilha do Retiro, a partir das 11h, em duelo válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. A delegação alvinegra viaja para Recife na noite desta sexta. Tite comanda treino na manhã de sábado no centro de treinamento do Náutico.

Veja Mais:

  • Corinthians tem missão complicada por vaga na Libertadores

    Resultado da Copa do Brasil complica ainda mais situação do Corinthians rumo à Libertadores

    ver detalhes
  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes
  • Com Luan 'impossível', Timão deve voltar ao mercado para analisar outras opções à defesa

    Sem campeão olímpico, Corinthians monitora novas opções para zaga

    ver detalhes
  • Moisés, de 21 anos, foi um dos destaques do Bahia em 2016

    Destaque do Bahia, lateral faz parte dos planos do Corinthians para 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes
  • Melhores comentários

    Foto do perfil de Deco

    Ranking: 71º

    Deco 4375 comentários

    por @deco20

    Duas constatações: 1. Essa diretoria não é de confiança; 2. Torcedor não tem que cobrar jogador. Muito menos ameaçar ou coagir! Que cobrem os dirigentes e estes exerçam suas funções junto ao elenco...

  • Foto do perfil de EDUARDO

    Ranking: 37º

    Eduardo 7022 comentários

    por @edu.sp

    Porque esses mesmos marginais não vão no PSJ cobrar o Mané da Carne, a família Garcia! TNC façam igual aos VERDADEIROS torcedores que vão aos jogos apoiam o tempo todo e cobram/vaiam os jogadores que não representam... Tudo sem violência...

  • Últimos comentários

    Foto do perfil de Paulo

    Ranking: 2º

    Paulo 31760 comentários

    226º. por @paulo.tertuliano

    Torcida é igual em qualquer parte do mundo e todo clube é coligado com ela.

    Foto do perfil de Marcelo

    Marcelo 1215 comentários

    15/06/2016 às 15h33 por @dobermann

    Duvido Paulo e os tais hooligans são proibidos de entrar nos estádios, para o bem do futebol, vão ficar nos pubs mesmo. Real Madrid e Barcelona são os maiores clubes do futebol europeu, com certeza torcedor não mete o bico em um clube que paga salários milionários.

  • Foto do perfil de Marcelo

    Ranking: 387º

    Marcelo 1215 comentários

    225º. por @dobermann

    Duvido Paulo e os tais hooligans são proibidos de entrar nos estádios, para o bem do futebol, vão ficar nos pubs mesmo. Real Madrid e Barcelona são os maiores clubes do futebol europeu, com certeza torcedor não mete o bico em um clube que paga salários milionários.

    Foto do perfil de Paulo

    Paulo 31760 comentários

    15/06/2016 às 13h13 por @paulo.tertuliano

    Jogadores ingleses convivem com torcedores nos Pubs (bares), muitos são integrantes dos hooligans.No Real só fica no clube quem a torcida quer.Quanto a corrupção é a mesma que ocorre por aqui, Platini é o maior exemplo.

  • Foto do perfil de Paulo

    Ranking: 2º

    Paulo 31760 comentários

    224º. por @paulo.tertuliano

    Jogadores ingleses convivem com torcedores nos Pubs (bares), muitos são integrantes dos hooligans.No Real só fica no clube quem a torcida quer.Quanto a corrupção é a mesma que ocorre por aqui, Platini é o maior exemplo.

    Foto do perfil de Marcelo

    Marcelo 1215 comentários

    15/06/2016 às 07h23 por @dobermann

    Paulo, desconheço esse tipo de coisa na Europa, nunca ouvi falar que torcedores são recebidos por jogadores para "conversar", ainda mais no futebol europeu que está a anos luz do futebol da América "Latrina". Você deve ter confundido, porque o que existe lá são visitas de torcedores a dependências dos clubes com direito a autógrafos, ou seja, nada a ver com a costumaz estupidez que se pratica aqui. Em tempo, a muitos anos o continente europeu extinguiu as torcidas organizadas e o que vemos hoje em seus estádios lotados em todos os jogos são torcedores comuns que vão aos mesmos para assistir aos jogos unicamente. Mas como estamos no terceiro mundo, vivemos com políticas de terceiro mundo e corrupção de terceiro mundo, ou seja, o mesmo lixo de sempre.

  • Foto do perfil de Marcelo

    Ranking: 387º

    Marcelo 1215 comentários

    223º. por @dobermann

    Paulo, desconheço esse tipo de coisa na Europa, nunca ouvi falar que torcedores são recebidos por jogadores para "conversar", ainda mais no futebol europeu que está a anos luz do futebol da América "Latrina". Você deve ter confundido, porque o que existe lá são visitas de torcedores a dependências dos clubes com direito a autógrafos, ou seja, nada a ver com a costumaz estupidez que se pratica aqui. Em tempo, a muitos anos o continente europeu extinguiu as torcidas organizadas e o que vemos hoje em seus estádios lotados em todos os jogos são torcedores comuns que vão aos mesmos para assistir aos jogos unicamente. Mas como estamos no terceiro mundo, vivemos com políticas de terceiro mundo e corrupção de terceiro mundo, ou seja, o mesmo lixo de sempre.

    Foto do perfil de Paulo

    Paulo 31760 comentários

    15/06/2016 às 03h50 por @paulo.tertuliano

    Na Europa é super normal.

  • Foto do perfil de Paulo

    Ranking: 2º

    Paulo 31760 comentários

    222º. por @paulo.tertuliano

    Na Europa é super normal.

    Foto do perfil de Marcelo

    Marcelo 1215 comentários

    14/06/2016 às 07h34 por @dobermann

    Paulo, é óbvio que nenhum jogador reclamou, ninguém quer se expor a marginalidade, natural. Agora toda vez que o time for vaiado será necessário uma "reunião" de torcedores com jogadores, então melhor sair da liga profissional e voltar a disputar campeonatos da Várzea, estamos no século XXI, esse procedimento ficou no século passado.

  • Foto do perfil de Marcelo

    Ranking: 387º

    Marcelo 1215 comentários

    221º. por @dobermann

    Paulo, é óbvio que nenhum jogador reclamou, ninguém quer se expor a marginalidade, natural. Agora toda vez que o time for vaiado será necessário uma "reunião" de torcedores com jogadores, então melhor sair da liga profissional e voltar a disputar campeonatos da Várzea, estamos no século XXI, esse procedimento ficou no século passado.

    Foto do perfil de Paulo

    Paulo 31760 comentários

    14/06/2016 às 06h14 por @paulo.tertuliano

    Como não houve violência nem tumulto eu considerei normal, o dirigente Edu(não o Gaspar) é ex-integrante, ele que intermediou a reunião e depois disso as vais diminuíram na Arena.Ele deve ter escolhidos os integrantes a dedo para dialogarem com moderação e respeito, tanto que até agora nenhum jogador participante não reclamou.

  • Foto do perfil de Paulo

    Ranking: 2º

    Paulo 31760 comentários

    220º. por @paulo.tertuliano

    Como não houve violência nem tumulto eu considerei normal, o dirigente Edu(não o Gaspar) é ex-integrante, ele que intermediou a reunião e depois disso as vais diminuíram na Arena.Ele deve ter escolhidos os integrantes a dedo para dialogarem com moderação e respeito, tanto que até agora nenhum jogador participante não reclamou.

    Foto do perfil de Marcelo

    Marcelo 1215 comentários

    13/06/2016 às 06h51 por @dobermann

    Paulo, não duvido de sua análise, mas a julgar pelas entrevistas desses integrantes, principalmente de presidentes dessas organizadas, não vi laços de cultura é muito menos pessoas de boa formação ou compromisso com a cidadania. Mas em meio a esse mar de lama é provável que existam pessoas com algo de bom. Mesmo assim, não podem adentrar o clube para conversar com jogadores, nada justifica isso, não faz sentido.

  • Foto do perfil de Marcelo

    Ranking: 387º

    Marcelo 1215 comentários

    219º. por @dobermann

    Paulo, não duvido de sua análise, mas a julgar pelas entrevistas desses integrantes, principalmente de presidentes dessas organizadas, não vi laços de cultura é muito menos pessoas de boa formação ou compromisso com a cidadania. Mas em meio a esse mar de lama é provável que existam pessoas com algo de bom. Mesmo assim, não podem adentrar o clube para conversar com jogadores, nada justifica isso, não faz sentido.

    Foto do perfil de Paulo

    Paulo 31760 comentários

    12/06/2016 às 08h00 por @paulo.tertuliano

    Não gosto de torcida organizada porém estão coligadas com a diretoria desde os anos 60, há muitos integrantes que entendem de futebol, muitos que são formados e esses que se reuniram para conversarem com jogadores não foram aqueles Zé's Ruelas da vida que pregam a violência.Já vi palestra de pessoas que não tem a minha formação e fiquei surpreso.Outro detalhe depois dessa reunião os ânimos acalmaram na Arena.

  • Foto do perfil de Paulo

    Ranking: 2º

    Paulo 31760 comentários

    218º. por @paulo.tertuliano

    Não gosto de torcida organizada porém estão coligadas com a diretoria desde os anos 60, há muitos integrantes que entendem de futebol, muitos que são formados e esses que se reuniram para conversarem com jogadores não foram aqueles Zé's Ruelas da vida que pregam a violência.Já vi palestra de pessoas que não tem a minha formação e fiquei surpreso.Outro detalhe depois dessa reunião os ânimos acalmaram na Arena.

    Foto do perfil de Marcelo

    Marcelo 1215 comentários

    01/06/2016 às 08h03 por @dobermann

    Paulo, o que um torcedor de organizadas tem de útil para passar aos jogadores? Falar aquela bobagem de "ou joga por amor ou joga pela dor"? Não tem sentido, temos um departamento técnico que cobra diariamente os atletas com profissionalismo tentando tirar o máximo dos jogadores, então um presidente abobalhado resolve parar o treinamento para uma "palestra" com pessoas despreparadas, sem comentários...

  • Foto do perfil de Paulo

    Ranking: 2º

    Paulo 31760 comentários

    217º. por @paulo.tertuliano

    Concordo tem que haver respeito, o atleta é um ser humano mas a maioria do torcedores não veem assim.No Rio a torcida do Fla ameaçou a família do Wallace para que ele saísse do clube, isso é o exemplo de coisa que não deve acontecer.

    Foto do perfil de Deco

    Deco 4375 comentários

    01/06/2016 às 15h10 por @deco20

    Concordo contigo que a pressão é constante. Talvez estejamos divergindo quanto à linha que separa a pressão aceitável, daquela que é anormal. Pra mim, xingar durante/após o jogo, cobrar, virar de costas, sei lá o que mais, faz parte do negócio. Invadir vestiário, depredar carro, ameaçar de morte jogador, tá errado. E a analogia com o nosso trabalho foi nesse sentido: se meu chefe me cobrar resultado, me der um xingão quando eu fizer merda, ok... Mas se o cara me ameaçar fisicamente, chutar meu carro, etc, de duas, uma: ou meto-lhe um processo ou meto-lhe a mão nos cornos...