Cristóvão lamenta desmanche, fala sobre pressão e manda recado a reservas

Cristóvão lamenta desmanche, fala sobre pressão e manda recado a reservas

Por Meu Timão

6.4 mil visualizações 59 comentários Comunicar erro

Cristóvão ganhou 'fôlego novo' com empate no Rio de Janeiro

Cristóvão ganhou 'fôlego novo' com empate no Rio de Janeiro

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Embora o Corinthians tenha conquistado a vantagem de um empate sem gols para o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, Cristóvão Borges ainda lamenta o desmanche que atingiu o elenco alvinegro nesta janela de transferências para a Europa. No entanto, de acordo com o treinador, as saídas repentinas abrem caminho para jogadores pouco utilizados na temporada.

“Temos os contratados (Jean e Gustavo) e outros jogadores que ainda não tiveram uma chance, mas têm condições e podem ajudar. A conversa que eu tenho com eles é: somos nós agora o Corinthians, temos que mudar isso, dar uma resposta. E eles estão muito a fim disso. Esses que ainda não tiveram oportunidade, é o momento para eles aparecerem”, afirmou Cristóvão Borges em participação no programa Seleção SporTV.

Nesta quarta-feira, o Corinthians foi a Mesquita (RJ) enfrentar o Fluminense, pela partida de abertura das oitavas da Copa do Brasil. Após ver Marquinho abrir o placar para os donos da casa, o Timão mudou de postura na etapa final e chegou ao 1 a 1 com Rodriguinho, garantindo assim a vantagem do 0 a 0 – por conta do critério do gol fora de casa – no embate de volta, marcado para 21 de setembro.

Questionado a respeito das cobranças excessivas de parte da Fiel sobre seu trabalho, Cristóvão relacionou a perda de jogadores nas últimas semanas com a pressão atual, a qual tende a ser menor a partir de agora.

“O jogo é sempre a parte menor. Eu tenho que responder sobre a saída do Tite, dar explicações e não convenço ninguém. No começo, era muito forte a coisa de substituir o Tite. Agora isso passou um pouco, por causa da instabilidade da equipe na competição (...). No futebol também é difícil ser equilibrado. Todos os envolvidos no futebol são extremistas, para o bem ou para o mal”, desabafou o comandante, que perdeu recentemente Bruno Henrique, Elias, Luciano e André para equipes do exterior, além de Danilo, contundido.

“A gente estava sendo muito criticado. Agora, com a saída dos jogadores muito visível, todo mundo passou a perceber que isso é uma coisa importante, que vai ter uma influência maior. Isso também alivia de alguma forma. Aí volta a, aparentemente, ter algum equilíbrio”.

Cristóvão terá cerca de 20 dias para preparar a equipe ideal que buscará a classificação às quartas de final da Copa do Brasil. Até lá, o Timão terá quatro compromissos pelo Brasileirão (Sport, Santos, Coritiba e Palmeiras) antes de voltar suas atenções à competição disputada em formato mata-mata. Para o técnico, nada de poupar.

“Eu vou colocar sempre o time mais forte, sem preocupação. Essa fase, a gente vai jogar para brigar pelo título das duas competições. Quando a Copa do Brasil chegar à fase final, chega também o momento mais difícil do Brasileiro, talvez nesse momento você tenha que repensar algumas coisas. Mas isso ainda está muito longe”, concluiu.

Veja Mais:

  • Matheus Matias soma três atuações pelo Corinthians: uma no Brasileiro e duas em amistosos

    Loss sugere que peso da camisa do Corinthians interfere no zelo com Matheus Matias

    ver detalhes
  • Em noite ruim, Timão pouco incomodou Grêmio e foi superado pelo placar mínimo

    Veja a posição do Corinthians ao fim do primeiro turno do Brasileirão-2018

    ver detalhes
  • Maxwell (à dir.) assinou com Corinthians por duas temporadas

    Corinthians acerta com meia ex-Santos para categoria Sub-20

    ver detalhes
  • Basquete do Corinthians chegou à terceira vitória em oito jogos no Estadual

    Corinthians embala no fim, bate São José e chega à terceira vitória no Paulista de Basquete

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes