Em 'prova de fogo', Cristóvão vê time em ascensão e almeja liderança

3.2 mil visualizações 96 comentários

Em má fase, Cristóvão convive com sombra de Roger Machado no Corinthians

Em má fase, Cristóvão convive com sombra de Roger Machado no Corinthians

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Tropeços em campo, desmanche do elenco, cobranças da torcida... Embora o técnico Cristóvão Borges tenha uma série de problemas para solucionar, o clássico com o Palmeiras deste sábado, às 16h (de Brasília), na Arena, é visto como combustível pelo Corinthians, que tenta dar fim às oscilações e se reaproximar da liderança. Pelo menos é nisso que acredita o tranquilo comandante alvinegro.

“É uma grande oportunidade e sabemos disso. Necessitamos e desejamos nos aproximar da ponta, então é uma oportunidade muito boa. Independente do momento que passamos, acho que demos uma crescida, uma melhorada, apresentamos coisas boas nas últimas partidas e estamos confiantes”, projetou Cristóvão Borges em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

Com 41 pontos, sete a menos que o líder, arquirrival e oponente do fim de semana, o Timão ocupa a quinta colocação da Série A. A equipe, que vem de derrota para o Santos e empate com o Coritiba, enxerga o confronto em Itaquera como fundamental para retomar a confiança e, assim, o caminho em busca do título nacional.

“Está tendo desde que cheguei, todo meu trabalho tem sido muito cobrado, muito exigido. Para mim não é diferente. Estou em prova de fogo desde que cheguei, é só continuidade. Mas estamos nos encaminhando melhor, pelo comportamento da equipe, porque já apresentamos coisas boas. Nesse processo é muito importante confiança”.

Dentro de campo, Cristóvão Borges não contará com Fagner. O lateral-direito é desfalque em razão do acúmulo de três cartões amarelos e dará lugar ao jovem Léo Príncipe. O baiano de 57 anos ainda pode promover as entradas de Guilherme Arana e Yago nas vagas de Uendel e Vilson, respectivamente. Segundo o treinador, a postura do Timão será a mesma dos últimos compromissos.

“Vamos jogar da mesma forma, não tem distinção. Tem respeito sempre, por ser um clássico, mas tem que ser assim. Equipe com compromisso com título e do tamanho do Corinthians não pode mudar comportamento jogando dentro ou fora de casa”, declarou Cristóvão.

“Os jogadores têm entendimento claro do jogo, estão acostumados. Antes do treino tivemos uma conversa, falando do jogo que passou, avaliando, e projetando o jogo seguinte. Falamos de tudo isso para ter clareza do que representa o momento, a oportunidade. Discutimos tudo isso e é muito claro, são jogadores inteligentes, a grande maioria experimentados, com grande currículo. Eles estão acostumados com isso”, finalizou.

Veja Mais:

  • Live do Meu Timão: mercado do Corinthians tem quebra-pau de Tevez, Léo Natel livre e muito mais

    Programa do Meu Timão | Mercado do Corinthians tem quebra-pau de Tevez, Léo Natel livre e muito mais

    ver detalhes
  • Mauro Silva disputou 104 jogos e anotou oito gols pelo Corinthians

    Ex-atacante do Corinthians recorda 'altos e baixos' em 1990 e exalta homenagem em uniforme do clube

    ver detalhes
  • Utilização do principal ginásio do Parque São Jorge, o Wlamir Marques, com capacidade para cerca de 10 mil pessoas, garantiria o distanciamento

    Corinthians solicita às autoridades permissão para reunião de aprovação de contas do Conselho no PSJ

    ver detalhes
  • Eleições estão marcadas para novembro e já mexem com os bastidores

    Quem você quer ver como novo presidente do Corinthians em novembro? Vote na enquete!

    ver detalhes
  • Quem é Roni, novo volante de Tiago Nunes comparado a Paulinho | Spoiler: campeão mundial!

    VÍDEO: Quem é Roni, reforço de Tiago Nunes comparado a Paulinho | Spoiler: campeão mundial!

    ver detalhes
  • Carlos atrai o interesse de clube da segunda divisão italiana

    Corinthians nega primeira oferta de clube italiano por Carlos; janela abre em setembro

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: