Bruno Henrique responde 'acusações' de diretores corinthianos após saída

Bruno Henrique responde 'acusações' de diretores corinthianos após saída

Por Meu Timão

Bruno Henrique deixou Corinthians na última janela de transferência

Bruno Henrique deixou Corinthians na última janela de transferência

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Vendido pelo Corinthians ao Palermo, da Itália, na última janela de transferências, Bruno Henrique adotou discurso diferente da diretoria alvinegra ao comentar sobre a negociação. Em agosto, o diretor-adjunto Eduardo Ferreira, braço direito de Roberto de Andrade, culpou o volante pela saída, alegando que não pôde fazer nada para segurá-lo. Neste sábado, no entanto, em entrevista publicada pelo portal Goal, o jogador alegou que o clube do Parque São Jorge também quis negociá-lo.

"Fui negociado em um momento que tinha bons números e estava crescendo, era o meu melhor momento na carreira. Fiquei muito contente de ter saído e deixado as portas abertas no clube. A negociação foi boa para os dois lados, todos aceitaram. Foi uma saída amigável. Tenho muito orgulho de ter jogado no Corinthians, estou onde estou por causa do clube", afirmou.

A saída de Bruno Henrique foi apenas uma das muitas que marcaram o Corinthians ao longo da temporada de 2016. No início do ano, logo após a conquista do hexacampeonato, mais da metade da equipe titular foi vendida. O desmanche, que era esperado pelos próprios jogadores, surpreendeu por sua grandeza, revelou o volante.

"No fim do ano a gente achou que dois ou três seriam vendidos, o que seria normal, mas aí várias propostas foram chegando e quase todo mundo recebeu oferta. Não é sempre que tantas propostas surgem assim. Foi uma situação diferente, saiu muita gente, mas sei que é não é fácil para um clube brasileiro manter todos os destaques", disse.

"Mas isso não é só no Corinthians, também já aconteceu com outras equipes que se destacaram. Não sei o que rola ao certo, o que acontece, mas isso (vendas) é normal no futebol brasileiro. Os bons jogadores têm sequência, são campeões, se valorizam e acabam negociados, é praticamente natural. A diferença é que no Corinthians quase todo mundo saiu...", finalizou.

Veja Mais:

  • Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    ver detalhes
  • Camisa do Corinthians criada por torcedores em homenagem à Chape

    Corinthians bate o martelo sobre homenagens à Chapecoense

    ver detalhes
  • Brasileirão agora tem quatro vagas - não três - à fase de grupos da Libertadores

    Conmebol anuncia novidade, e Corinthians volta ao páreo por vaga direta na Libertadores

    ver detalhes
  • Alan Santos tem conversas avançadas com Corinthians

    Corinthians negocia contratação de volante do Coritiba, diz portal

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes