Ainda à frente da Arena, Andrés fala sobre Roberto de Andrade: 'Ele faz o dele, eu faço o meu'

Ainda à frente da Arena, Andrés fala sobre Roberto de Andrade: 'Ele faz o dele, eu faço o meu'

Por Meu Timão

Ex-presidente do Corinthians, Sanchez comentou as recentes decisões da atual gestão do clube

Ex-presidente do Corinthians, Sanchez comentou as recentes decisões da atual gestão do clube

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Ex-presidente e ex-superintendente de futebol do Corinthians, mas à frente da Arena em Itaquera, Andrés Sanchez comentou sua relação com as recentes decisões da atual gestão do time. Afirmando querer ajudar o Timão, o deputado federal confirmou que a decisão da contratação do treinador Oswaldo de Oliveira foi uma opção pessoal do presidente corinthiano Roberto de Andrade.

“Quero ajudar o Corinthians, mas não sou eu que decido”, comentou Andrés em entrevista ao Blog do Ohata, do site UOL Esportes. “Essa foi uma opção dele (Roberto de Andrade), foi uma decisão do presidente. Ele faz o dele, eu faço o meu”, completou.

Segundo informações do portal, fontes próximas do ex-presidente corinthiano acreditam que existem possibilidades que uma possível oferta de ajuda de Sanchez ao clube alvinegro podem ser interpretadas como um “intrometimento”.

Sobre a chegada de Oswaldo de Oliveira no Corinthians, Andrés afirmou que pode chegar a apoiar o técnico. Porém, o cartola não deixou de colocar uma condição ao treinador sobre sua decisão. ''Ele tem uma história bonita no Corinthians, se ele ganhar [uma série de partidas], eu apoio'', declarou o ex-presidente. A resposta foi concedida enquanto a partida do Timão contra América-MG, deste domingo, estava em andamento.

Protagonista de recentes críticas a diretoria corinthiana, Andrés comentou o risco de que cenários políticos do clube possam interferir em sua função em relação a Arena Corinthians. Afastando possíveis alterações, o mandatário segue a sua espera pela conclusão de auditoria que define se a Odebrecht, construtora responsável pelo estádio, entregou o local como era previsto no contrato.

A decisão é fundamental para que o clube alvinegro possa cobrar a realização de obras não concluídas na casa corinthiana, ou ao menos conseguir um abatimento na dívida que carrega com a empresa.

''Vou continuar à frente da Arena Corinthians, até porque falta ser realizada a auditoria, que deve demorar ainda uns 30, 40 dias…'', finalizou.

Veja Mais:

  • Adauto (ao centro) classificou Corinthians como 'melhor vitrine do futebol brasileiro'

    Ex-Corinthians, Adauto defende Alessandro e minimiza falta de poder financeiro: 'Melhor vitrine'

    ver detalhes
  • Monster Jam agitou Itaquera nesse sábado

    Primeiro Monster Jam no Brasil leva mais de 30 mil pessoas à Arena Corinthians

    ver detalhes
  • Crislan pertence ao Braga, mas jogou no Vegalta Sendai por empréstimo

    Em alta no Japão, atacante despista sobre sondagem do Corinthians

    ver detalhes
  • Carille acredita em crescimento de Marquinhos Gabriel na próxima temporada

    Após sondagens, Corinthians e Marquinhos Gabriel negam possibilidade de empréstimo para 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes