Funcionários de loja do Timão no Parque São Jorge protestam contra Nike e diretoria

Funcionários de loja do Timão no Parque São Jorge protestam contra Nike e diretoria

Protesto foi realizado na Megaloja Poderoso Timão na sede do clube

Protesto foi realizado na Megaloja Poderoso Timão na sede do clube

Foto: Divulgação

A partir da intensa movimentação na sede do Corinthians na manhã deste sábado, devido à realização da Assembleia Geral Extraordinária - a fim de promover mudanças no estatuto do clube -, os funcionários da Megaloja Poderoso Timão, localizada no Parque São Jorge, aproveitaram a ocasião para fazer um protesto.

A indignação dos funcionários de deve ao processo judicial em andamento junto ao clube desde 2015, após o término dos contratos de comodato e prestação de serviços. Em segunda instância, os proprietários das franquias ganharam mais cinco anos de posse, entretanto, ainda travam batalha com o Corinthians, que almeja encerrar o vínculo e modificar a política das lojas, segundo apurado pelo globoesporte.com.

Insatisfeitos com a atual situação de trabalho diante da postura do clube a respeito das vendas, os funcionários exigem melhorias e novos produtos oficiais para a comercialização pela Nike (atual patrocinadora esportiva do Corinthians) - fato que, segundo as reclamações, não são distribuídos há um ano e cinco meses, dificultando o trabalho e o interesse de clientes.

Foto: Divulgação

Veja Mais:

  • Dupla Jô-Rodriguinho já não se mostra mais tão efetiva quanto em outros tempos

    Corinthians leva dois gols de bola área, perde do Botafogo e fica pressionado no Brasileirão

    ver detalhes
  • Clayson falou com a imprensa brevemente: 'Não foi nada demais'

    Atacante do Corinthians é conduzido por policiais a prestar esclarecimentos no Rio

    ver detalhes
  • Corinthians de Carille perdeu do Botafogo na noite dessa quarta-feira

    Torcida 'perdoa' cinco jogadores e dá pior nota a Carille após derrota do Corinthians no Rio

    ver detalhes
  • Acorda, presidente!

    [Walter Falceta] Acorda, presidente!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes