Sanchez publica nota oficial e rebate matéria da Folha que envolve Arena em delação premiada

Sanchez publica nota oficial e rebate matéria da Folha que envolve Arena em delação premiada

Por Meu Timão

Ex-presidente do Corinthians, Sanchez rebateu Emílio Odebretch

Ex-presidente do Corinthians, Sanchez rebateu Emílio Odebretch

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Indignado com o ambiente conturbado e cercado por polêmicas após a publicação de uma matéria da Folha de S.Paulo neste domingo, o ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, se manifestou por meio de uma nota oficial.

Nela, o antigo mandatário corinthiano questionou as declarações de Emílio Odebretch, presidente do conselho da construtora responsável pelas obras da Arena Corinthians. Em entrevista ao jornal, Emílio afirmou que o estádio corinthiano, avaliado em R$ 1,2 bilhão foi concedido como um presente ao ex-presidente Lula - em gestão na época da aprovação do estádio e projeto para a Copa do Mundo de 2014.

Em contrapartida, Sanchez rebateu fortemente as declarações , alegando que o Corinthians pagou e paga, até o momento, os custos da obra em Itaquera. “Como alguém dá algo para outro alguém e depois exige pagamento por isso?", questionou Sanchez.

O ex-presidente corinthiano ainda classificou o próprio clube como vítima diante dos fatos e dívidas ainda existentes, descartando qualquer tipo de delação premiada, conforme mencionado pelo representante da construtora. "Alguém, por mais mal informado que seja, afirmar que o estádio foi um presente para quem quer que seja, quando a Arena Corinthians custou R$ 985 milhões mais juros do empréstimo, é no mínimo não ser razoável em sua forma de pensar", acrescentou em sua nota.

Confira a nota oficial publicada por Andrés Sanchez

“Quanto à matéria da Folha de SP de 23/10/16, sobre suposta afirmação de Emilio Odebrecht, publicada como destacada manchete afirmando que o estádio do Corinthians foi um presente para o ex presidente Lula, constato que da leitura de tal notícia em momento algum se desprende tal afirmação já que o próprio texto deixa claro os esforços que o clube realiza para fazer frente ao pagamento.

Alguém, por mais mal informado que seja, afirmar que o estádio foi um presente para quem quer que seja, quando a Arena Corinthians custou R$ 985 milhões mais juros do empréstimo, é no mínimo não ser razoável em sua forma de pensar.

Como alguém dá algo para outro alguém e depois exige pagamento por isso?

E mesmo não sabendo qual conotação desejou-se dar, faz-se necessário deixar claro que, através dos trabalhos que estão sendo realizados pela auditoria geral da obra, há objetivos bem definidos.

O Corinthians cobrará da Construtora Odebrecht tudo o que deve, seja pelo não executado, superfaturado, o que tiver de ser refeito ou o que mais for detectado em prejuízo à instituição Corinthians.

E ainda, quaisquer pessoas que participaram de atos que prejudicaram o Clube, também serão cobradas.

O Clube em qualquer caso é a vítima, o lesado, logo deve ser ressarcido.

Este é o motivo da Auditoria Geral da Obra da Arena, a qual está sendo realizada de forma independente, envolvendo diversas áreas e, trazendo publicamente desde já, que a falta de entrega de documentos pela construtora ou Arena Fundo, está sendo interpretada como algo que merece maior aprofundamento ainda.

O Corinthians e seu torcedor são maiores e mais importantes do que qualquer um de forma individual, seja ele quem for.

E toda a imprensa sabe que tenho assessor de imprensa e nem ele e nem eu fomos procurados, como a matéria afirma, para falar sobre este o assunto.

Durante a semana, quando retornei de Brasília, na quinta-feira, fui a diversos programas que estavam marcados e atendi todas as solicitações de entrevistas”

Veja Mais:

  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes