Titular com Oswaldo, Cristian fala em 'falta de critérios' de Carille

Titular com Oswaldo, Cristian fala em 'falta de critérios' de Carille

Por Meu Timão

Cristian criticou Fábio Carille por falta de critérios para si

Cristian criticou Fábio Carille por falta de critérios para si

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Assim como o elenco do Corinthians como um todo, Cristian passou por altos e baixos na temporada de 2016. Para o volante, porém, a culpa pelo bom tempo no banco de reservas não é só dele, mas de quem comanda a equipe alvinegra. Em entrevista coletiva no CT Joaquim Grava, o jogador revelou “falta de critérios” do auxiliar Fábio Carille, que chegou a assumir o Timão após a saída de Tite e de Cristóvão Borges.

“Vou deixar claro que o Carille também conversava com todo mundo. Particularmente comigo eu não via alguns critérios. Não tenho nada contra ele, é um cara que me ajudou. Mas eu sou honesto, falo o que penso”, afirmou Cristian, elogiando o tratamento dado a ele por Oswaldo de Oliveira.

“O Oswaldo conversou comigo na semana do jogo contra o Figueirense, teve um papo aberto, bem claro, expôs a situação em que ele estava, disse que eu poderia entrar em alguns jogos e ali eu comecei a criar um pouco de esperanças. Faltavam três ou quatro rodadas quando ele conversou comigo, e depois ocorreu o episódio do Willians. Quando há essa abertura para falar com o jogador, tem o direito de resposta”, declarou.

Cristian disputou 16 dos 65 jogos do Corinthians em 2016, a maioria na condição de suplente. Ainda sob os cuidados de Tite, chegou a ganhar espaço no time e receber elogios da Fiel, mas voltou a cair de produção. Sincero, ele reconhece que está devendo boas atuações, cobradas até pelo filho de oito anos.

“É difícil falar de você mesmo, mas tenho minha autocrítica. Em alguns momentos, não por culpa minha, que me machuquei... Machuquei o tendão, que é uma coisa chata, a recuperação é lenta. Mas eu me cobrava muito, queria ajudar de alguma forma. Não só para ser titular, pois essas coisas a gente tem que respeitar o treinador e as pessoas que estão entrando, mas eu achava que poderia ajudar, e as coisas não estavam acontecendo”.

“Meu filho sempre me viu jogar no Fenerbahce e aqui joguei pouco. Criança não mente. Ele é muito duro comigo às vezes, é criança, mas fala a verdade. Então a gente procura melhorar... Eu sabia que poderia dar mais. Com o Tite joguei cinco jogos bem, mas depois me machuquei e não tive mais sequência. Aí volto no que disse: acho que para mim os critérios são diferentes”, explicou o camisa 16.

O volante deve ser um dos titulares do Corinthians diante do Atlético-PR, sábado, às 21h (de Brasília), na Arena, pela 37ª rodada do Brasileirão. Algo que ele credita a Oswaldo, com quem mantém boa relação.

“O Oswaldo conversou comigo, me deu esperança, em momento algum falou que eu iria jogar, mas pediu para eu continuar treinando porque ele pretendia me utilizar. Sempre estou preparado para quando as oportunidades surgem, sei que a cobrança é grande, e se você não está preparado acaba não agarrando as chances”, finalizou.

Veja mais em: Cristian e Fábio Carille.

Veja Mais:

  • Uniformes que serão usados na temporada 2017

    Em dia de São Jorge, Corinthians anuncia novos uniformes oficiais

    ver detalhes
  • Dono de um gol e uma assistência no jogo de ida, Rodriguinho completa 100 partidas pelo Timão

    Com casa cheia, Corinthians decide vaga na final do Paulistão contra São Paulo

    ver detalhes
  • Prestes a completar 100 jogos, Rodriguinho se declara ao Corinthians

    Prestes a completar 100 jogos, Rodriguinho se declara ao Corinthians

    ver detalhes
  • Rapper americano fanático pelo Corinthians visita o CT e vira 'brother' de Kazim

    [Marco Bello] Rapper americano fanático pelo Corinthians visita o CT e vira 'brother' de Kazim

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes