Presidente da Conmebol explica mudanças e diz que clubes recebem mais que Uefa

Presidente da Conmebol explica mudanças e diz que clubes recebem mais que Uefa

Por Meu Timão

3.3 mil visualizações 24 comentários Comunicar erro

Presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez explicou mudanças na instituição

Presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez explicou mudanças na instituição

REUTERS/Mario Valdez

No cargo de presidente da Conmebol desde janeiro deste ano, Alejandro Domínguez afirmou que a entidade máxima do futebol sul-americano já sofreu mudanças consideráveis em sua gestão. O dirigente revelou que a instituição futebolística não pagava impostos ou previdência social aos seus funcionários anteriormente, destacando também que houve um aumento de distribuição de verbas para os clubes e que, segundo ele, já paga as equipe mais que a Uefa.

“O que mudou na Conmebol? Mudou tudo. Os sistemas de administração estão abertos, com prestação de contas, com objetivos claros, com metas propostas. Hoje, podemos dizer que, proporcionalmente, em relação à receita da Conmebol, estamos entregando aos clubes, com a intenção de que eles repassem aos jogadores, mais do que a Uefa ou do que qualquer outra confederação do mundo", contou o mandatário em entrevista ao SporTV.

"Creio que isso já mostra qual é o nosso objetivo. Fizemos mudanças na administração, organizamos, profissionalizamos sistemas muito básicos, que não existiam na Conmebol. A Conmebol nunca tinha pagado a previdência social, nunca havia pagado impostos, não tinha profissionais capacitados para todos os cargos”, completou.

Soberana no território sul-americano, a instituição é organizadora da Copa Sul-Americana, que o Corinthians disputa nesta temporada, e da Libertadores da América. Segundo Alejandro Domínguez, a Conmebol passou a se dedicar ao futebol em sua gestão e, por isso, está convicto que a entidade não irá se envolver em escândalos de corrupção novamente.

“O que não existe é o espírito da corrupção, porque a corrupção é um flagelo. A corrupção está em todas as instituições e é preciso lutar contra ela. Estou seguro de que a cultura do futebol na América do Sul agora está a favor do futebol. O controle tem que ser de todos. Ninguém quer se envolver com problemas. Eu não vim para o futebol para ter problemas”, afirmou.

O presidente contou ainda que uma das metas da entidade futebolística é a redução da violência entre as torcidas organizadas do continente, ressaltando que não irá “tolerar” o envolvimento de diretorias de clubes com organizadas violentas. “Há muitas coisas para trabalhar ainda. Precisamos trabalhar forte e enfaticamente para acabar com a violência no campo de jogo. Dirigentes não devem, e sabem que não podem, se vincular com torcidas organizadas violentas”, comentou Alejandro Domínguez.

“As organizadas, as torcidas violentas. Chegou o ponto em que isso tem que mudar. Os dirigentes têm que mudar e serem responsáveis pelas instituições que gerenciam. Não podemos tolerar que os dirigentes endeusem seus clubes, não podemos ouvir que os clubes tenham problemas financeiros por má administração. E isso leva tempo. Porque muita gente pede, mas quando isso te afeta demora mais. A Conmebol já mudou, mas é preciso que todos mudem, inclusive o jornalismo”, finalizou.

Veja mais em: Copa Sul-Americana e Libertadores da América.

Veja Mais:

  • Corinthians ficou no 1 a 1 com o Santos neste domingo

    Corinthians tem expulsão errada e pênalti mal marcado, mas consegue manter empate com o Santos

    ver detalhes
  • Futsal do Corinthians entra em quadra na noite desta segunda-feira

    Corinthians recebe gaúchos no Parque São Jorge em jogo adiado da Liga Nacional de Futsal

    ver detalhes
  • Fagner e Clayson, além de Ramiro, são os jogadores do Corinthians mais advertidos com amarelo no primeiro semestre

    Primeiro semestre do Corinthians: uma única expulsão e quarteto com mais cartões amarelos

    ver detalhes
  • Walter ganhou mais um interessado na sua contratação

    Com foco ainda em 2019, Ceará demonstra interesse em contratação de Walter

    ver detalhes

Comente a notícia: