Corinthians admite erro em 'caso Moisés' e comemora descoberta a tempo

Corinthians admite erro em 'caso Moisés' e comemora descoberta a tempo

12 mil visualizações 107 comentários Comunicar erro

Moisés está fora da estreia do Corinthians na Copa do Brasil

Moisés está fora da estreia do Corinthians na Copa do Brasil

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag.Corinthians

A diretoria do Corinthians conseguiu evitar aquilo que poderia ser uma tragédia nesta quarta-feira. Tudo porque o lateral-esquerdo Moisés, então titular da equipe que enfrenta a Caldense logo mais, em Poços de Caldas-MG, pela Copa do Brasil, tem de cumprir dois jogos de suspensão em torneios organizados pela CBF.

O problema é que nem Corinthians nem Moisés se lembraram de tal punição, sofrida na reta final do Campeonato Brasileiro da Série B, no qual o jogador atuou pelo Bahia. Em entrevista coletiva na chegada do elenco alvinegro ao estádio Ronaldão, o gerente de futebol do Timão, Alessandro Nunes, admitiu que o clube não tomou as devidas precauções.

“Falando bem pontualmente e esclarecendo essa questão do Moisés, ficamos um pouquinho surpresos quando nos deparamos com essa punição. Ele teve uma punição em novembro pelo Bahia, teve um julgamento. Nós não recebemos nenhum comunicado, deve ter sido encaminhado ao próprio Bahia. Depois de nos certificarmos de cada atleta para a Copa do Brasil, nos deparamos com esse quadro e tivemos que tirá-lo da partida, evitando uma complicação maior”, afirmou Alessandro.

“Acho que a gente tem que tratar duas coisas separadas. Uma é a questão técnica, se a gente está tratando de prejuízo técnico ele sair da equipe, coisa que a gente não trata dessa maneira. Uma atleta que está em evolução, fez quatro partidas, está buscando a evolução. O Marciel já fez duas partidas na Flórida e foi muito bem, entrou no finalzinho contra a Ferroviária. Não enxergo dessa maneira, que possamos ter prejuízo técnico. Aí é uma responsabilidade do departamento profissional”, esclareceu.

Sincero, Alessandro comemorou o fato de o Corinthians ter descoberto a situação a tempo. Caso o time do Parque São Jorge utilizasse o ala diante da Caldense, poderia ser excluído da competição de mata-mata.

Graças a Deus conseguimos evitar que fosse um prejuízo pouquinho maior. Uma questão que deveria ter sido detectada antes, não me isento de nenhuma responsabilidade, mas conseguimos hoje ficar atentos a essa possibilidade”, disse o dirigente, acrescentando ainda que Moisés tinha conhecimento da irregularidade.

“O atleta sabia, por incrível que pareça, o atleta sabia. Até conversamos com ele depois do almoço, perguntamos o porquê dele não ter comentado. Acredito que o Bahia tenha uma responsabilidade nisso, mas acredito que ela seja muito maior da nossa parte do que do Bahia”, finalizou.

Confira mais trechos da coletiva sobre Moisés

Fala, Flávio Adauto!

Houve falha de comunicação. Não vou culpar o Bahia, nós deveríamos ter sido informados que o jogador fora devolvido e tinha uma punição a cumprir. Antes de começar o Paulista foi feito um pente fino. Em relação à Copa do Brasil, foi feito só ontem (terça-feira) à noite.

Punição ao jogador, Alessandro?

Não tem punição nenhuma pro atleta, gente. Se de repente ele se descuidou, ficou desatento, foi pra uma pré-temporada, isso é comum. Se concentrou no trabalho, em estar assumindo a titularidade. Teve passagens pelo Bragantino, Bahia. Não vamos culpá-lo em momento algum. Ele se descuidou, nos nós descuidamos mais ainda.

Veja mais em: Moisés, Alessandro, Flávio Adauto, Diretoria do Corinthians e Copa do Brasil.

Veja Mais:

  • Romão e Carlinhos foram emprestados pelo Corinthians

    Corinthians empresta Carlinhos e Guilherme Romão para o Oeste

    ver detalhes
  • Sidcley está no Atlético-PR

    Corinthians negocia a contratação de lateral-esquerdo do Atlético Paranaense

    ver detalhes
  • Fabrício Oya pode deixar o Corinthians de graça nos próximos meses

    Ainda sem definição sobre renovação, joia do Corinthians entra na mira de clubes do exterior

    ver detalhes
  • Lima jogou pelo Benfica entre os anos de 2012 e 2015; faz tratamento no Corinthians desde 2017

    Andrés Sanchez esclarece situações de Guerrero, Barcos e Lima ligadas ao Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes