Carille define estilo de trabalho no Corinthians e revela exigências

Carille define estilo de trabalho no Corinthians e revela exigências

Por Meu Timão

4.2 mil visualizações 39 comentários Comunicar erro

Carille garantiu que não vai mudar perfil profissional

Carille garantiu que não vai mudar perfil profissional

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

No comando técnico do Corinthians há exatos dois meses, Fábio Carille sabe da enorme pressão no cargo e a necessidade de um trabalho marcante para o sucesso. Por outro lado, o comandante alvinegro também crê na eficiência de seu método, tendo em vista que não almeja mudar a linha de trabalho a partir do novo desafio da carreira, conforme assegura.

"Não é e não vai ser (técnico mais general). Se eu sair fora disso (de ser calmo) não sou eu, não posso tentar ser o que não sou. Sou muito calmo, qualquer um que assumisse o Corinthians no ano passado ia ter problema. Quando eu assumi (interinamente) que o presidente disse que seria até dezembro, mas depois mudou, eu participei de tudo. Ele tinha a ideia de que quando trouxesse um profissional para 2017, ter alguém que olhe para o elenco, faça a transição. Eu acho que isso tinha que ser, do que chegar um treinador em janeiro de 2017 para conhecer tudo", comentou o treinador, em participação do programa Bola da Vez, dos canais ESPN, exibido nesta terça-feira.

Embora se defina como sereno e não se encaixe no perfil de treinadores 'generais', Carille tem consciência de que cobranças são necessárias no elenco. Questionado a respeito do assunto, o treinador do Timão relembrou um gol sofrido recentemente no Campeonato Paulista, evidenciando de que maneira lidar com o elenco após o erro de marcação.

"Ser duro quando ter que ser. O primeiro gol que tomamos contra o Santo André, tivemos uma reunião e trabalhamos em cima disso. O que eu treino eu cobro muito, mas sem ter palavrão, só olho no olho. Jogador gosta de escutar a verdade, não adianta inventar. Errou, errou todos. Mas cada um tem a sua responsabilidade, assim como eu erro, e eu cobro todo mudo. Vou errar em uma substituição, vou errar em uma ideia de jogo, ainda mais nesse início. São erros que aparecem que você tem que aprender com eles, Mas tem horas que tem que ser duro. Mas com educação, não acho que precisa ser duro xingando e nem nada mais", acrescentou.

Confiante pelo trabalho, Carille espera crescer cada vez mais no Corinthians e levar o grupo de jogadores para o mesmo caminho. Aberto a sugestões, receptivo por dicas e dedicado por questões táticas, o técnico quer trabalhos concretos e efetivos em prol de melhores resultados.

"Desde a minha apresentação, eu falei pro grupo e disse eu vou cobrar, mas eu preciso treinar para isso. Não dá argumento, essa é verdade. Sou aberto a conversas, sou. Mas eu tomo as decisões, só cobro e posso cobrar aquilo que eu trabalho. Normalmente é assim, a gente mostra as experiencias, trabalha, mostra que dá certo e leva pro campo. Não é um achismo, um sonho, é em cima de realidades", complementou Carille.

O Corinthians volta a entrar em ação nesta quarta-feira, às 21h45, no Dérbi diante do Palmeiras válido pela quinta rodada do Campeonato Paulista. Somando nove pontos, o Timão lidera o Grupo A da competição estadual.

Veja mais em: Fábio Carille.

Veja Mais:

  • Elenco do Corinthians oscilou muito e chega com "patamares alterados" para 2019

    Do início ao fim: a trajetória do elenco do Corinthians durante o ano e como cada um chega para 2019

    ver detalhes
  • Mantuan será jogador da Ponte Preta em 2019

    Corinthians empresta volante Guilherme Mantuan à Ponte Preta

    ver detalhes
  • Desejado pelo Atlético-MG, Clayson quer ficar e retomar alto nível no Timão em 2019

    Clayson freia saída e faz Atlético-MG analisar outros corinthianos; acordo por Luan é mantido

    ver detalhes
  • Marciel está fora dos planos da comissão técnica do Corinthians para 2019

    Sem aval de Carille, Marciel não retorna ao Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes