A história e o drama familiar do árbitro que expulsou Gabriel injustamente no clássico

A história e o drama familiar do árbitro que expulsou Gabriel injustamente no clássico

Por Meu Timão

476 mil visualizações 279 comentários Comunicar erro

Thiago e sua esposa, Gabriela, que faleceu no ano passado

Thiago e sua esposa, Gabriela, que faleceu no ano passado

Reprodução

O último clássico entre Corinthians e Palmeiras, realizado na quarta-feira passada, na Arena, ficou marcado por um erro crasso cometido pelo árbitro Thiago Duarte Peixoto, de 37 anos. A expulsão equivocada do volante Gabriel, contudo, é apenas uma pequena dificuldade das muitas vividas pelo juiz em um curto período.

Thiago nasceu em Barretos-SP e se formou em arbitragem em 2003. Mas foi em São Paulo que o árbitro fez sua vida profissional, dividida entre os campos de futebol e academias de ginástica - isso porque, quando não está escalado para apitar partidas pela Federação Paulista de Futebol (FPF), ele trabalha como personal trainer, já que a profissão que escolheu não é profissionalizada no país.

Sei da qualidade dele, e nós aceitamos as críticas construtivas. Mas o que entristece é quando duvidam da idoneidade do meu filho”, disse Onilson Carlos Duarte Peixoto, pai de Thiago, ao portal EL PAÍS Brasil. “Ele errou, e todas as críticas são bem-vindas. Não é porque é meu filho, mas ele é bem preparado e está buscando seus objetivos. A vida segue”.

Em 2011, Thiago e o pai sofreram o primeiro grande baque de suas vidas. Neide Maria, mãe e esposa, não resistiu a um câncer e faleceu, tragédia que aproximou os dois. Cinco anos após o ocorrido, Gabriela Maia, esposa de Thiago, contraiu o vírus H1N1 com seis meses de gestação e não correspondeu aos medicamentos. Os médicos, então, decidiram antecipar o parto da criança no sétimo mês. Já a mulher acabou morrendo em pouco tempo.

“Enquanto eles moravam na capital, eu ficava quase um mês por aqui (Barretos) e só uns quatro ou cinco dias por lá. Depois do que aconteceu (morte da mulher de Thiago), é o contrário. Fico muito mais lá do que aqui. A gente se uniu muito”, contou Onilson, que pede que o filho não seja crucificado pela falha no Dérbi.

“Se acabarem com a carreira dele, ele vai ficar frustrado, assim como eu. Mas não por muito tempo. Depois de tudo que passou, ele é capaz de superar isso também”, concluiu.

Fato é que, enquanto jogadores, treinadores e etc. são vistos como profissionais e tratados como tal, juízes seguem sem receber o devido reconhecimento. Por exemplo, como o Meu Timão revelou após a vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Palmeiras, Thiago e seus assistentes foram à Arena Corinthians via transporte público, fato denunciado pelo presidente do Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo (SAFESP), Arthur Alves.

E agora?

Thiago foi afastado temporariamente da escala do Campeonato Paulista pela FPF. De acordo com a federação, ele passará por avaliações psicológicas, físicas e técnica antes de voltar a atuar.

Veja mais em: Erros de arbitragem e Derbi.

Veja Mais:

  • Clayson, Luan, Sornoza, Marciel e Matheus Matias: confira o vaivém no Corinthians neste fim de 2018

    Corinthians no mercado da bola: veja quem chega e quem sai do clube para 2019

    ver detalhes
  • Sergio Díaz é bem cotado no Corinthians para 2019

    Corinthians confia em boom de Sergio Díaz e já projeta mantê-lo; veja operação financeira

    ver detalhes
  • Corinthians pode perder Romero de graça para o Internacional em 2019

    Ainda sem acordo por renovação no Timão, Romero negocia pré-contrato com o Internacional

    ver detalhes
  • Ramiro possui contrato com Grêmio até 2021; Timão contatou pai do atleta

    Corinthians consulta pai de Ramiro, do Grêmio, e mostra interesse no meia

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes